Imagens da organizacao
381 pág.

Imagens da organizacao


DisciplinaAdministração143.132 materiais1.024.193 seguidores
Pré-visualização50 páginas
IMAGENS DA 
ORGANIZAÇÃO 
GARETH MORGAN 
IMAGENS DA 
ORGANIZAÇÃO 
Edição Executiva 
Tradução 
GENI G. GOLDSCHMIDT 
2ª Edição 
SÃO PAULO 
EDITORA ATLAS S.A. - 2006 
Edição Executiva 
© 1998 by EDITORA ATLAS SA. 
1. ed. 2000; 2. ed. 2002; 4a reimpressão 2006 
Traduzido para o português de: Images of organization: the executive edition 
Copyright © 1998 by Gareth Morgan 
Publicado por acordo com Sage Publications, Inc. - Estados Unidos, Londres e Nova Deli 
Capa: Cromo da Agência Keystone 
Composição: Set-up Time Artes Gráficas 
Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) 
(Câmara Brasileira do Livro, SP, Brasil) 
Morgan, Gareth, 1943 -
Imagens da organização: edição executiva/Gareth Morgan; tradução 
Geni G. Goldschmidt. - 2. ed. - 4a reimpressão - São Paulo : Atlas, 2002. 
Título original: Images of organization. 
Bibliografia. 
ISBN 85-224-3167-1 
1. Administração de empresas 2. Comportamento organizacional 
3. Organização I. Título. 
99 -4979 CDD-658.4 
índices para catálogo s istemático: 
1. Empresas : Organização : Administração executiva 658.4 
2. Organização : Empresas : Administração executiva 658.4 
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - É proibida a reprodução total ou parcial, de 
qualquer forma ou por qualquer meio. A violação dos direitos de autor (Lei na 9.610/98) 
é crime estabelecido pelo artigo 184 do Código Penal. 
Depósito legal na Biblioteca Nacional conforme Decreto n° 1.825, de 20 de dezembro de 1907. 
Impresso no Brasil/Printed in Brazil 
Em memória de meus pais 
Idris e Rachel Morgan 
SUMÁRIO 
Prefácio à Edição Executiva, 13 
Parte I - UMA VISÃO GERAL, 17 
1 A PROMESSA DE IMAGENS DA ORGANIZAÇÃO, 19 
O poder da metáfora na organização e na administração, 21 
Parte II - ALGUMAS IMAGENS DA ORGANIZAÇÃO, 31 
2 A MECANIZAÇÃO ASSUME O COMANDO: AS ORGANIZAÇÕES VISTAS 
COMO MÁQUINAS, 33 
Máquinas, pensamento mecânico e o surgimento da organização buro-
crática, 37 
Vantagens e limitações da metáfora da máquina, 49 
3 A NATUREZA ENTRA EM CENA: AS ORGANIZAÇÕES VISTAS COMO 
ORGANISMOS, 53 
A descoberta das necessidades organizacionais, 55 
O reconhecimento da importância do ambiente: as organizações como 
sistemas abertos, 59 
Teoria da contingência: a adaptação da organização ao ambiente, 63 
A variedade das espécies, 69 
8 IMAGENS DA ORGANIZAÇÃO 
Teoria contingencial: promoção da saúde e do desenvolvimento organi-
zacional, 72 
Seleção na tura l : as organizações vistas da perspectiva da ecologia da 
população, 77 
Ecologia organizacional: a criação de futuros compartilhados, 81 
Vantagens e limitações da metáfora do organismo, 84 
4 APRENDIZAGEM E AUTO-ORGANIZAÇÃO: AS ORGANIZAÇÕES VIS-
TAS COMO CÉREBROS, 90 
Imagens do cérebro, 91 
As organizações vistas como cérebros processadores de informações, 95 
A criação de organizações que aprendem, 98 
As organizações como cérebros holográficos: auto-organização e rege-
neração, 115 
Vantagens e limitações da metáfora do cérebro, 132 
5 CRIAÇÃO DA REALIDADE SOCIAL: AS ORGANIZAÇÕES VISTAS COMO 
CULTURAS, 136 
Cultura e organização, 137 
A criação da realidade organizacional, 159 
Vantagens e limitações da metáfora da cultura, 169 
6 INTERESSES, CONFLITO E PODER: AS ORGANIZAÇÕES COMO SISTE-
MAS POLÍTICOS, 177 
Organizações como sistemas de governo, 179 
Organizações como sistemas de atividade política, 182 
Vantagens e limitações da metáfora política, 208 
7 EXPLORANDO A CAVERNA DE PLATÃO: AS ORGANIZAÇÕES VISTAS 
COMO PRISÕES PSÍQUICAS, 215 
A armadilha do modo de pensar aprovado, 217 
A organização e o inconsciente, 221 
Vantagens e limitações da metáfora da prisão psíquica, 243 
8 REVELANDO A LÓGICA DA MUDANÇA: A ORGANIZAÇÃO COMO FLU-
XO E TRANSFORMAÇÃO, 250 
Quatro "Lógicas da mudança", 251 
Autopoiese: a lógica da auto-referência, 252 
Mudando os "fatores de atração": a lógica do caos e da complexidade, 259 
Circuitos em vez de linhas: a lógica da causalidade mútua, 274 
ÍNDICE 9 
Contradição e crise: a lógica da mudança dialética, 283 
Vantagens e limitações da metáfora do fluxo e da transformação, 297 
9 A FACE REPULSIVA: AS ORGANIZAÇÕES COMO INSTRUMENTOS DE 
DOMINAÇÃO, 301 
Nossas organizações estão matando-nos, 302 
Organização e dominação, 304 
Teoria organizacional radical: como as organizações usam e exploram 
seus empregados, 307 
Teoria organizacional radical: multinacionais e a economia mundial , 327 
Vantagens e limitações da metáfora da dominação, 337 
Par te III - IMPLICAÇÕES PRÁTICAS, 3 4 3 
10 LEITURA E ESTRUTURAÇÃO DA VIDA ORGANIZACIONAL, 345 
O caso Multicom, 346 
"Leitura" e inteligência emergente, 363 
11 USANDO A METÁFORA PARA GERENCIAR UM MUNDO TURBULEN-
TO, 366 
Apêndice, 370 
Bibliografia, 375 
LISTA DE FIGURAS 
Figura 1.1 Natureza da metáfora, 22 
Figura 2.1 Lista de verificação usada pela gerência para avaliar o desempe-
nho do empregado do balcão de atendimento de uma lanchone-
te, 36 
Figura 3.1 Exemplos de como as organizações podem satisfazer as neces-
sidades em diferentes níveis da hierarquia de Maslow, 58 
Figura 3.2 Como uma organização pode ser vista como um conjunto de 
subsistemas, 63 
Figura 3.3 Padrões de organização e de administração em quatro organiza-
ções de sucesso que enfrentam diferentes índices de mudança 
ambiental, 66 
Figura 3.4 Congruência e incongruência entre subsistemas organizacio-
nais, 74 
Figura 4.1 Feedback negativo na prática, 100 
Figura 4.2 Aprendizado de circuito único e de circuito duplo, 101 
Figura 4.3 Administração da qualidade total e aprendizado de duplo circui-
to, 108 
Figura 4.4 Princípios da organização holográfica, 118 
Figura 4.5 Reprodução holográfica, 122 
Figura 4.6 Estrutura holográfica, mas diferenciada, 124 
Figura 5.1 Filosofia da Matsushita Electric Company, 139 
12 IMAGENS DA ORGANIZAÇÃO 
Figura 6.1 Interesses organizacionais: tarefa, carreira e pessoal, 184 
Figura 6.2 Fontes de poder nas organizações, 195 
Figura 7.1 Glossário de alguns mecanismos de defesa freudianos e neo-
freudianos, 224 
Figura 8.1 Sistemas que olham para si mesmos, 255 
Figura 8.2 O padrão de atração de Lorenz, 262 
Figura 8.3 Padrões de atração e mudança organizacional, 267 
Figura 8.4 Inflação de preços como um sistema de causalidade mútua, 277 
Figura 8.5 O fenômeno da "vaca louca", 280 
Figura 8.6 Yin eyang: opostos primordiais que orientam toda mudança, 284 
Figura 10.1 "Leitura" da Multicom, 351 
Figura 10.2 Perfis rudimentares da Multicom e da Media 2000, 354 
Figura 10.3 Uma história do tipo adaptação ao ambiente, 356 
Figura 10.4 Enredos dão prioridade a pontos de vistas de metáforas diferen-
tes, 357 
Figura 10.5 Um histórico político, 359 
Figura 10.6 Enredo de um crítico social, 362 
Figura 10.7 Enredo de um analista político, 362 
PREFÁCIO À EDIÇÃO EXECUTIVA 
Há vários anos, o teórico da comunicação Marshall McLuhan revolucio-
nou as idéias sobre a natureza da mídia com sua famosa frase "o meio é a 
mensagem". Embora as pessoas tendam a se concentrar no conteúdo da co-
municação, o veículo, em si é que causa o maior impacto em suas vidas. Nós 
lemos livros. Ouvimos rádio. Assistimos televisão. Surfamos as redes ele-
trônicas. Ficamos fascinados pelo que vemos, ouvimos e aprendemos. Mas 
não nos damos conta de como estamos sendo condicionados pela própria 
natureza do que estamos fazendo como leitores, ouvintes, audiência e usuá-
rios das redes. 
Imagens da organização: edição executiva traz uma mensagem seme-
lhante à administração. Líderes e administradores tendem a se preocupar 
com o conteúdo da atividade organizacional, permitindo que a última teoria, 
técnica ou preocupação dominem a atenção. Mas, ao fazer isto, não perce-
bem o forte impacto do processo fundamental que está captando sua atenção. 
Imagens da organização mostra que o veículo da organização e adminis-
tração é uma metáfora. A teoria e a prática da administração são determina-
das por um processo metafórico que influencia praticamente tudo que faze-
mos. Reconhecendo isto, os administradores podem começar a abordar