A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
45 pág.
Administração Financeira e Orçamentária - AULA 3 AVALIAÇÃO E PLANEJAMENTO FINANCEIRO DE CURTO PRAZO

Pré-visualização | Página 9 de 10

13.000 
 
Ativo circulante cíclico (ACC) 151.000 233.000 490.000 
Contas a receber 73.000 148.000 348.000 
Impostos a recuperar 11.000 12.000 32.000 
Adiantamentos a fornecedores 16.000 11.000 22.000 
Estoques 51.000 62.000 88.000 
 
Ativo não circulante (ANC) 144.000 142.000 163.000 
Imobilizado 225.000 248.000 301.000 
(-) Depreciação (81.000) (106.000) (138.000) 
 
Ativo total 308.000 381.000 669.000 
Fonte: Adaptado de Ross et al., 2015, p. 954. 
Quadro 24 ‒ Passivo total + PL ajustados para fins de estudo da NCG, CDG e 
ST 
 Metalúrgica da Serra S/A – (em milhões ‒ R$) 
Balanço patrimonial 
PASSIVO + PATRIMÔNIO LÍQUIDO (ajustado) 
 2014 2015 2016 
Passivo circulante financeiro (PCF) 52.000 80.000 258.000 
Empréstimos e financiamentos 42.000 35.000 96.000 
Duplicatas descontadas 10.000 45.000 162.000 
 
Passivo circulante cíclico (PCC) 93.000 96.000 116.000 
Fornecedores 51.000 53.000 66.000 
Salários e encargos 15.000 12.000 15.000 
Obrigações sociais e trabalhistas 7.000 9.000 11.000 
 
 
37 
Obrigações tributárias 15.000 17.000 18.000 
Imposto de renda 1.000 2.000 1.000 
Adiantamentos de clientes 4.000 3.000 5.000 
 
Passivo não circulante (PNC) + PL 163.000 205.000 295.000 
Empréstimos e financiamentos 17.000 10.000 32.000 
Capital integralizado 165.000 165.000 165.000 
Reserva de lucros (prejuízo) (19.000) 30.000 98.000 
 
Passivo total e patrimônio líquido 308.000 381.000 669.000 
Fonte: adaptado de Ross et al. (2015, p. 954). 
Terceiro passo 
Calcular a necessidade de capital de giro (NCG), capital de giro (CDG) e 
saldo de tesouraria (ST) 
Quadro 25 – NCG, CDG e ST 
 2014 2015 2016 
Necessidade de capital de giro (NCG) 58.000 137.000 374.000 
Capital de giro (CDG) 19.000 63.000 132.000 
Saldo de tesouraria (ST) (39.000) (74.000) (242.000) 
Quadro 26 – Fórmulas e nomenclaturas para NCG, CDG e ST 
𝑭Ó𝑹𝑴𝑼𝑳𝑨𝑺: 
𝑁𝐶𝐺 = 𝐴𝐶𝐶 − 𝑃𝐶𝐶 
𝐶𝐷𝐺 = (𝑃𝑁𝐶 + 𝑃𝐿) − 𝐴𝑁𝐶 
𝑆𝑇 = 𝐴𝐶𝐹 − 𝑃𝐶𝐹 
𝑆𝑇 = 𝐶𝐷𝐺 − 𝑁𝐶𝐺 
 
𝑵𝑶𝑴𝑬𝑵𝑪𝑳𝑨𝑻𝑼𝑹𝑨𝑺: 
𝑁𝐶𝐺 = 𝑛𝑒𝑐𝑒𝑠𝑠𝑖𝑑𝑎𝑑𝑒 𝑑𝑒 𝑐𝑎𝑝𝑖𝑡𝑎𝑙 𝑑𝑒 𝑔𝑖𝑟𝑜 
𝐴𝐶𝐶 = 𝑎𝑡𝑖𝑣𝑜 𝑐𝑖𝑟𝑐𝑢𝑙𝑎𝑛𝑡𝑒 𝑐í𝑐𝑙𝑖𝑐𝑜 
𝑃𝐶𝐶 = 𝑝𝑎𝑠𝑠𝑖𝑣𝑜 𝑐𝑖𝑟𝑐𝑢𝑙𝑎𝑛𝑡𝑒 𝑐í𝑐𝑙𝑖𝑐𝑜 
𝐶𝐷𝐺 = 𝑐𝑎𝑝𝑖𝑡𝑎𝑙 𝑑𝑒 𝑔𝑖𝑟𝑜 
𝑃𝑁𝐶 = 𝑝𝑎𝑠𝑠𝑖𝑣𝑜 𝑛ã𝑜 𝑐𝑖𝑟𝑐𝑢𝑙𝑎𝑛𝑡𝑒 
𝑃𝐿 = 𝑝𝑎𝑡𝑟𝑖𝑚ô𝑛𝑖𝑜 𝑙í𝑞𝑢𝑖𝑑𝑜 
𝐴𝑁𝐶 = 𝑎𝑡𝑖𝑣𝑜 𝑛ã𝑜 𝑐𝑖𝑟𝑐𝑢𝑙𝑎𝑛𝑡𝑒 
𝑆𝑇 = 𝑠𝑎𝑙𝑑𝑜 𝑑𝑒 𝑡𝑒𝑠𝑜𝑢𝑟𝑎𝑟𝑖𝑎 
𝐴𝐶𝐹 = 𝑎𝑡𝑖𝑣𝑜 𝑐𝑖𝑟𝑐𝑢𝑙𝑎𝑛𝑡𝑒 𝑓𝑖𝑛𝑎𝑛𝑐𝑒𝑖𝑟𝑜 
𝑃𝐶𝐹 = 𝑝𝑎𝑠𝑠𝑖𝑣𝑜 𝑐𝑖𝑟𝑐𝑢𝑙𝑎𝑛𝑡𝑒 𝑓𝑖𝑛𝑎𝑛𝑐𝑒𝑖𝑟𝑜 
 
 
 
 
38 
Quarto passo 
Demonstrar o gráfico com as curvas representativas da NCG, CDG e ST. 
Gráfico 3 – Análise de overtrade ou efeito tesoura 
 
Quinto passo 
Analisar os resultados. 
Segundo Ross et al. (2015, p. 956), o saldo de tesouraria (ST) da 
Metalúrgica da Serra S/A indica a necessidade de aporte financeiro (NAF), e 
pode ser analisado sob três aspectos: 
 Saldo de tesouraria (ST) com foco no capital de giro: o cálculo da 
diferença entre CDG e NCG evidencia o hiato entre o uso de recursos nas 
operações e as disponibilidades da empresa em financiar esse nível de 
operações. Esse hiato exige aportes financeiros. Para a Metalúrgica da 
Serra S/A, as necessidades de aportes financeiros são crescentes 
(evidenciadas pelos saldos de tesouraria negativos e crescentes 
negativamente a cada período). 
Quadro 27 ‒ NCG, CDG e ST 
 2014 2015 2016 
Necessidade de capital de giro (NCG) 58.000 137.000 374.000 
Capital de giro (CDG) 19.000 63.000 132.000 
Saldo de tesouraria (ST) (39.000) (74.000) (242.000) 
Fonte: Adaptado de Ross et al., 2015, p. 956. 
 Saldo de tesouraria (ST) com foco no financiamento de curto prazo: 
a diferença entre as contas não operacionais – não cíclicas ‒ do circulante 
-300.000
-200.000
-100.000
0
100.000
200.000
300.000
400.000
500.000
1 2 3
V
a
lo
re
s
 (
R
$
 m
il)
Anos
Análise de overtrade ou efeito tesoura
CDG NCG ST
 
 
39 
(o autor se refere ao ativo circulante financeiro e passivo circulante 
financeiro) é outra forma de calcular a necessidade de aporte financeiro 
(NAF) como saldo de tesouraria. 
Quadro 28 ‒ Demonstração de ACF, PCF e ST 
 2014 2015 2016 
Ativo circulante financeiro (ACF) 13.000 6.000 16.000 
Passivo circulante financeiro (PCF) 52.000 80.000 258.000 
Saldo de tesouraria (ST) (39.000) (74.000) (242.000) 
Fonte: Adaptado de Ross et al., 2015, p. 956. 
 Saldo de tesouraria (ST) com foco na estrutura de capital: as fontes 
de longo prazo (o autor as chama de fontes permanentes – FP), quais 
sejam o passivo não circulante (PNC) e o patrimônio líquido (PL), devem 
financiar permanentemente não somente o ativo não circulante (ANC) 
como também a parcela do ativo circulante cíclico (ACC) que não é 
coberta (financiada) pelo passivo circulante cíclico (PCC). Desse modo, o 
planejamento financeiro deve prever que as fontes permanentes (FP) 
sejam capazes de financiar as necessidades totais de financiamentos 
permanentes (NTFP), o que evidentemente não ocorreu com a 
Metalúrgica da Serra S/A. 
Quadro 29 ‒ FP, NTFP e ST 
 2014 2015 2016 
Financiamentos permanentes (FP) 163.000 205.000 295.000 
Necessidade total de financiamentos permanentes 
(NTFP) 
202.000 279.000 537.000 
Saldo de tesouraria (ST) (39.000) (74.000) (242.000) 
Fonte: Adaptado de Ross et al., 2015, p. 957. 
Demonstraremos como foram encontrados os valores do ano 2014 do 
Quadro 29: 
𝑭𝒊𝒏𝒂𝒏𝒄𝒊𝒂𝒎𝒆𝒏𝒕𝒐𝒔 𝒑𝒆𝒓𝒎𝒂𝒏𝒆𝒏𝒕𝒆𝒔 (𝑭𝑷) → 𝒆𝒒𝒖𝒊𝒗𝒂𝒍𝒆𝒏𝒕𝒆 𝒂𝒐 𝑷𝑵𝑪 + 𝑷𝑳: 
 𝐹𝑖𝑛𝑎𝑛𝑐𝑖𝑎𝑚𝑒𝑛𝑡𝑜𝑠 𝑝𝑒𝑟𝑚𝑎𝑛𝑒𝑛𝑡𝑒𝑠 (𝐹𝑃) = 163.000 (𝑄𝑢𝑎𝑑𝑟𝑜 24) 
𝑵𝒆𝒄𝒆𝒔𝒔𝒊𝒅𝒂𝒅𝒆 𝒕𝒐𝒕𝒂𝒍 𝒅𝒆 𝒇𝒊𝒏𝒂𝒏𝒄𝒊𝒂𝒎𝒆𝒏𝒕𝒐𝒔 𝒑𝒆𝒓𝒎𝒂𝒏𝒆𝒏𝒕𝒆𝒔 (𝑵𝑻𝑭𝑷) = 𝑨𝑵𝑪 +
𝑵𝑪𝑮, 𝑠𝑒𝑛𝑑𝑜: 
 𝐴𝑁𝐶 → 𝑎𝑡𝑖𝑣𝑜 𝑛ã𝑜 𝑐𝑖𝑟𝑐𝑢𝑙𝑎𝑛𝑡𝑒 
 
 
40 
 𝑁𝐶𝐺 → 𝑛𝑒𝑐𝑒𝑠𝑠𝑖𝑑𝑎𝑑𝑒 𝑑𝑒 𝑐𝑎𝑝𝑖𝑡𝑎𝑙 𝑑𝑒 𝑔𝑖𝑟𝑜 
𝑁𝑒𝑐𝑒𝑠𝑠𝑖𝑑𝑎𝑑𝑒 𝑡𝑜𝑡𝑎𝑙 𝑑𝑒 𝑓𝑖𝑛𝑎𝑛𝑐𝑖𝑎𝑚𝑒𝑛𝑡𝑜 𝑝𝑒𝑟𝑚𝑎𝑛𝑒𝑛𝑡𝑒 (𝑁𝑇𝐹𝑃) = 144.000 + 58.000 
𝑞𝑢𝑎𝑑𝑟𝑜𝑠 23 𝑒 25 
𝑁𝑒𝑐𝑒𝑠𝑠𝑖𝑑𝑎𝑑𝑒 𝑡𝑜𝑡𝑎𝑙 𝑑𝑒 𝑓𝑖𝑛𝑎𝑛𝑐𝑖𝑎𝑚𝑒𝑛𝑡𝑜 𝑝𝑒𝑟𝑚𝑎𝑛𝑒𝑛𝑡𝑒 (𝑁𝑇𝐹𝑃) = 202.000 
𝑺𝑻 = 𝑭𝑷 − 𝑵𝑻𝑭𝑷, 𝑠𝑒𝑛𝑑𝑜: 
 𝐹𝑃 → 𝑓𝑖𝑛𝑎𝑛𝑐𝑖𝑎𝑚𝑒𝑛𝑡𝑜𝑠 𝑝𝑒𝑟𝑚𝑎𝑛𝑒𝑛𝑡𝑒𝑠 
 𝑁𝑇𝐹𝑃 → 𝑛𝑒𝑐𝑒𝑠𝑠𝑖𝑑𝑎𝑑𝑒 𝑡𝑜𝑡𝑎𝑙 𝑑𝑒 𝑓𝑖𝑛𝑎𝑛𝑐𝑖𝑎𝑚𝑒𝑛𝑡𝑜𝑠 𝑝𝑒𝑟𝑚𝑎𝑛𝑒𝑛𝑡𝑒𝑠 
𝑆𝑇 = 163.000 − 202.000 
𝑆𝑇 = (39.000) 
Podemos concluir que a Metalúrgica da Serra S/A se encontra na situação 
de overtrade ou efeito tesoura. O overtrade ocorre quando a empresa apresenta 
saldos de tesouraria negativos e crescentes negativamente a cada período. 
TROCANDO IDEIAS 
Então, o que você achou dos temas apresentados nesta aula? 
A área de crédito dos bancos faz uso do estudo da necessidade de capital 
de giro (NCG), capital de giro (CDG) e saldo de tesouraria (ST) para definir o 
risco de crédito das empresas. O risco de crédito de uma empresa determina o 
seu “limite de crédito” e a “taxa de juros” das operações com o banco. A análise 
do limite de crédito define também as garantias que serão exigidas da empresa 
pelo banco. As empresas, de modo geral, podem utilizar esse estudo para avaliar 
o risco de empresas clientes para as quais concederão crédito. 
Que tal você discutir esse tema com seus colegas por meio do fórum 
disponibilizado no ambiente virtual de aprendizagem (AVA)? Além do uso do 
fórum, sugerimos que você assista às aulas interativas da disciplina e envie 
perguntas durante a apresentação. A tutoria de seu curso também está

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.