Sistemas Estruturais - Concreto
18 pág.

Sistemas Estruturais - Concreto


DisciplinaEstrutura800 materiais2.000 seguidores
Pré-visualização1 página
Sistemas Estruturais: Concreto 
VIGA PROTENDIDA
Origem : Viga Protendida
Eugène Freyssinet. Eugène Freyssinet (Objat, 13 de julho de 1879 \u2014 8 de junho de 1962) foi um engenheiro civil de estruturas francês. Foi quem iniciou o desenvolvimento da tecnologia do concreto protendido.
Ponte do Galeão / RJ
Essa foi a primeira ponte em concreto protendido feita no Brasil e foi calculada por Eugène Freyssinet, em 1948, com Protensão Completa, isto é, sem tensões de tração na flexão.
Fabricação das Cordoalhas
O primeiro passo no processo de fabricação é o cobrimento da cordoalha com graxa
A cordoalha nua é coberta com graxa inibidora de corrosão e então revestida com a bainha plástica
A bobina com a cordoalha revestida pela bainha plástica
Os cabos cortados e enrolados são cintados juntos usando uma amarração de aço com um material de proteção entre os cabos enrolados e a amarração
Fabricação das Cordoalhas
Equipamentos
Macaco: Dispositivo mecânico usado para aplicar força no cabo de protensão.
Mandíbulas do Macaco: Para segurar a cordoalha durante a operação de protensão.
Ancoragem Ativa / Passiva: Tensionar e fixar o aço para protensão
Ancoragem Morta: Fixada numa das extremidades do cabo antes de este chegar ao local da obra.
Cadeira: Usado para apoiar e segurar os cabos de pós-tração
SISTEMA PROTENDIDO: CONCRETO
Concreto Protendido é o concreto armado ao qual se acrescenta mais um carregamento através de cabos de protensão. São peças de concreto, tais como vigas e lajes, nas quais tensões internas são induzidas por meio de aço de protensão ou seja aço pré alongamento causado por forças de tração nas suas extremidades. 
 
SEÇÃO
Uma viga comum de concreto armado suporta uma carga através de tensões de compressão desenvolvidas na sua parte superior e não resiste às tensões de tração na parte inferior; assim, ela fissura. Barras de aço de reforço são colocadas na zona inferior para resistir à tração e controlar a fissuração .
 Concreto Protendido com Pré-Tração
 Os cabos são tracionados antes de o concreto ser lançado, em uma fábrica fora do canteiro de construção. As peças de concreto protendido pré-tracionado são transportadas para o canteiro de construção .
Processo de produção
Concreto Protendido Pós-Tracionado
Cabos de aço são tracionados no canteiro de obras depois que o concreto foi lançado e adquiriu a resistência suficiente. 
ESTUDO DE CASO:MUSEU OSCAR NIEMEYER
CURITIBA-PR
Local: Curitiba, PR
Ano: 2002
Cliente: Casuarina Consultoria Ltda.
Serviço: Projeto Estrutural Executivo do prédio do museu, suas rampas e túnel de acesso, incluindo análise estrutural, dimensionamento e detalhamento em desenhos de forma, armadura e protensão.
Desafio: Duplo balanço de 30m para cada lado coberto por uma cúpula de 70m de vão livre sobre uma base de 10m.
Solução: Este prédio, conhecido como o \u201cOLHO\u201d, foi a solução dada pelo arquiteto Oscar Niemeyer para dar o devido destaque ao novo museu que o governo do estado propunha ao transformar um grande pavilhão projetado, cerca de 30 anos antes, pelo mesmo arquiteto.
O novo prédio compreende, basicamente, um pavimento elevado, com 30 x 70m, apoiado em um núcleo central de aproximadamente 20 x 10m, coberto por uma casca curva com apoios apenas nas extremidades do vão de 70m. Complementa a concepção do Olho, uma casca inferior invertida apoiada nas duas grandes vigas em duplo balanço que estrutura o pavimento.
O núcleo central é cercado por um espelho d\u2019água, sendo acessado por um dos braços curvos em que a rampa de entrada se bifurca. O outro braço, cruzando o espelho d\u2019água, conduz ao prédio maior do museu. Um túnel sob o espelho d\u2019água interliga os dois prédios.
A sustentação do prédio é feita por dois grandes pilares vazados de 9,20 x 1,20m interligados por duas paredes ligeiramente curvas fechando o núcleo central. Os pilares se apoiam em dois blocos de coroamento das estacas com 3,70 x 4,80 x 2,50m.
O pavimento de exposições é sustentado por duas grandes vigas protendidas, com 66,0m de extensão, 1,0m de largura e altura variando de 2,0m, nas extremidades, a 5,50m, no eixo do prédio. Cada viga dispõe de 20 cabos de 19ø15,2mm de aço CP-190RB. Transversalmente, o pavimento dispõe de vigas protendidas de 20 x 100cm espaçadas a cada 2,50m, vencendo o vão de 20,0m existente entre as vigas principais.
A casca de cobertura, com 10cm de espessura, foi estruturada com 13 nervuras de 20 x 70cm, em arco, engastadas nas extremidades nas vigas do pavimento de exposição.
 
As rampas curvas, com vãos variáveis de até 27,0m foram projetadas com seção caixão de 3 longarinas protendidas com altura de 90cm, nos dois braços e com 5 longarinas, no trecho entre a bifurcação e a calçada.
IMAGENS DA OBRA
IMAGENS DA OBRA:
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
http://www.cesbe.com.br/obras/museu-oscar-niemeyer/
http://avantecengenharia.com.br/case-museu-oscar-niemeyer/
https://awacomercial.com.br/blog/concreto-protendido-reduz-custos-materiais-e-tempo-de-obra/
https://www.gazetadopovo.com.br/haus/arquitetura/8-curiosidades-para-celebrar-16-anos-do-mon-museu-oscar-niemeyer/