Buscar

Processos Biologicos APS

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 3, do total de 3 páginas

Prévia do material em texto

Renata Valéria Barroso 
RA: 6526185
APS Processos Biológicos. - Profª Marcilei
ATIVIDADE 1:
O aluno deverá assistir um vídeo, disponibilizado no link: https://pt.khanacademy.org/science/biology/cellular-molecular-biology/stem-cells-and-cancer/v/cancer
E então, realizar a leitura de um texto acadêmico denominado “Ciclo celular e Câncer”, disponibilizado no link https://pt.khanacademy.org/science/biology/cellular-molecular-biology/stem-cells-and-cancer/a/cancer
Em seguida, deve construir um texto atendendo aos pontos:
· O que é o câncer e o que desencadeia seu desenvolvimento na célula?
O câncer é causado pelo crescimento desordenado das células, por alterações da estrutura genética (DNA) das células, chamadas mutações. A célula sadia possui instruções de como devem proceder, crescer, dividir e o período de funcionamento até sua morte. Na presença de qualquer erro nestas instruções pode surgir uma célula que ocorreu mutação e pode se tornar uma célula cancerosa.
· Quais comportamentos diferenciam uma célula normal de uma célula cancerosa?
As células cancerosas multiplicam-se de maneira desordenada e descontrolada, ou seja, elas se dividem mais rapidamente do que as células normais do tecido à sua volta, e o crescimento celular torna-se contínuo. O excesso dessas células vai invadindo progressivamente todo o organismo, adoecendo todo o corpo. Geralmente, têm capacidade para formar novos vasos sanguíneos que as nutrirão e manterão as atividades de crescimento descontrolado.
O acúmulo dessas células desordenadas dá origem aos tumores malignos.
As células cancerosas possuem a capacidade de se desprenderem do tumor e de se deslocar. Invadem inicialmente os tecidos vizinhos, podendo chegar ao interior de um vaso sanguíneo ou linfático e, através desses disseminar-se, chegando a órgãos distantes do local onde o tumor se iniciou, formando o que chamamos de metástases. Dependendo do tipo da célula do tumor, alguns dão metástases mais rápido e mais precocemente, outros o fazem bem lentamente ou até não o fazem.
· O que são oncogenes?
A célula cresce fora de controle, o que pode levar ao câncer. Este gene ruim é chamado de oncogêneses. Vamos pensar que uma célula é como um carro. Para funcionar corretamente, é preciso ter formas de controlar sua velocidade. Um proto-oncogenes normalmente funciona de forma muito parecida ao pedal do acelerador. Ajuda a célula a crescer e se dividir. Um oncogene pode ser comparado ao mesmo pedal do acelerador só que está preso ao chão, o que faz com que a célula se divida fora de controle.
Algumas síndromes cancerígenas são causadas por mutações herdadas dos proto-oncogenes que fazem com que o oncogene seja ativado. Mas, a maioria das mutações que causam câncer envolvendo oncogenes é adquirida, não herdada. Geralmente ativam os oncogenes por: Rearranjos Cromossômicos - Alterações nos cromossomos que colocam um gene ao lado de outro, o que permite que um ative o outro.
Duplicação - Ter cópias extras de um gene, pode fazer com se produza maior quantidade de determinada proteína
· O que são supressores de tumor?
Genes supressores do tumor são genes normais que retardam a divisão celular, reparam erros do DNA ou indicam quando as células devem morrer (processo conhecido como apoptose ou morte celular programada). Quando os genes supressores do tumor não funcionam corretamente, as células podem se desenvolver fora de controle, o que pode levar ao câncer. Um gene supressor de tumor é como o pedal de freio em um carro. Normalmente impede que a célula se divida rapidamente, assim como um freio impede que um carro ande muito rápido. Quando algo dá errado com o gene, como uma mutação, a divisão celular pode sair fora de controle.
Uma diferença importante entre oncogenes e genes supressores do tumor é que os oncogenes resultam da ativação de proto-oncogenes, enquanto que os genes supressores do tumor provocam câncer quando eles são inativados. Alterações herdadas do gene supressor do tumor foram encontradas em algumas síndromes cancerígenas hereditárias causando certos tipos de câncer, em determinadas famílias. Mas, de novo, a maioria das mutações de genes supressores do tumor é adquirida, não herdada. Por exemplo, anormalidades do gene TP53 (que codifica a proteína p53 ou proteína de tumor) foram encontradas em mais de metade dos cânceres humanos.
· Qual o papel da p53 em células saudáveis?
O gene p53 é considerado o “guardião do genoma” pois desempenha um papel importante no controle do ciclo celular, no preparo do DNA e na indução da apoptose. Em condições de stress, particularmente por indução de dano no DNA, a proteína p53 bloqueia o ciclo celular, permitindo dessa forma o reparo do DNA ou promovendo a apoptose (último recurso). Estas funções são efetuadas pela capacidade transcricional da proteína p53 que ativa uma série de genes envolvidos na regulação do ciclo celular. A forma mutada da p53 é incapaz de controlar a proliferação celular, resultando em reparo ineficiente do DNA e na emergência de células geneticamente instáveis. As alterações mais comuns nas neoplasias são mutações pontuais dentro das seqüências codificantes deste gene.
{www.inca.gov.br; www.oncoguia.org.br; www.scielo.br;}
ATIVIDADE 2:
O aluno deverá ler o texto disponível em: www.reme.org.br/exportar-pdf/847/v3n1a11.pdf
Em seguida, deverá construir um mapa mental contendo como item central o termo QUIMIOTERAPIA. Nesse mapa o aluno deverá relacionar:
· Mecanismos de ação e classificação das drogas antineoplásicas
· Tipos e finalidades da quimioterapia
· Toxicidade dos quimioterápicos
· Principais drogas utilizadas no tratamento do câncer
Curativa: Objetivo de se conseguir o controle completo do tumor.
Adjuvante: Cirurgia curativa, objetivo de esterilizar células residuais locais ou circulantes, diminuindo a incidência de metástases à distância.
Neoadjuvante: Quando indicada para se obter a redução parcial do tumor, visando permitir uma complementação terapêutica com a cirurgia ou radioterapia.
Paliativa: Não tem finalidade curativa, usada com a finalidade de melhorar a qualidade de sobrevida do paciente.
Os agentes utilizados no tratamento do câncer afetam tanto as células normais como as neoplásicas, porém eles acarretam maios dano ás células malignas do que as dos tecidos normais, devido as diferenças quantitativas entre os processos metabólicos dessas duas populações celulares. 
Os efeitos tóxicos dos quimioterápicos dependem do tempo de exposição e da concentração plasmática da droga. A toxidade é variável para os diversos tecidos e depende da droga utilizada. Nem todos os quimioterápicos ocasionam efeitos indesejáveis, tais como, mielo depressão ( Diminuição das células do sangue), Alopecia (Queda de cabelo) e alterações gastrintestinais (Náuseas, vômitos e diarréia).
TTTSFFF
Adjuvante:
				
Os citotóxicos não são letais ás células malignas e os das células normais e as pequenas diferenças bioquímicas verificadas entre elas provavelmente se combinam para produzir seus efeitos específicos.
QUIMIOTERAPIA
· Mesilato de Imatinibe
· Desatinibe
· Nilotinibe
· Trastuzumabe
· L-asparaginase
· Rituximabe
· Anticorpos Monoclonais
· Ciclofosfamida
· Carboplatina
· Taxano: Paclitaxel/Docetaxel
· 5-Fluorouracilo
· Antraciclinas: Doxorrubicina 	e epirrubicina
Ciclo-inespecíficos: Aqueles que atuam nas células que estão ou não no ciclo proliferativo, como, por exemplo, a mostarda nitrogenada. 
Ciclo-específicos: Atuam somente nas células que se encontram em proliferação, como é o caso da ciclofosfamida.
Fase específicos: Aqueles que atuam em determinadas fases do ciclo celular.