A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
PLANO DE AULA XIII CONST AVANÇADO

Pré-visualização | Página 1 de 1

PLANO DE AULA XIII CONSTITUCIONAL AVANÇADO 
 Aluna: Paula Fontoura de Oliveira Leal 
 Matrícula: 201502162016 
Questão discursiva: 
 
João da Silva é proprietário de um terreno não edificado e que vem servindo 
de atalho para se chegar à única escola pública da sua região. A grande 
maioria das crianças do bairro costumam passar por dentro da propriedade 
de João da Silva. Incomodado com o grande número de crianças circulando 
em sua propriedade, João da Silva resolver proibir a passagem das crianças 
de pele negra, como meio de reduzir o número de crianças que cortam o 
caminho para a Escola por seu terreno. A família de uma das crianças decide 
ajuizar uma ação para obrigar João da Silva a liberar a passagem de todas as 
crianças, amparando sua pretensão no direito à igualdade. Citado, João da 
Silva argumenta que a propriedade é sua e que não há nenhuma lei 
infraconstitucional que o obrigue a liberar a passagem por sua propriedade. 
Alega que, nos termos do inciso II do artigo 5º da Constituição de 1988, 
ninguém será obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa senão em 
virtude de lei. Portanto, como não há nenhuma lei que o impeça de proibir o 
trânsito pela sua propriedade, ele pode permitir a passagem de quem bem 
entender. Na qualidade de juiz da causa e com espeque na reconstrução 
neoconstitucionalista, responda, JUSTIFICADAMENTE, se o caso em tela é de 
aplicação direta dos direitos fundamentais nas relações entre particulares? 
 
R: Sim, o caso em tela permite a aplicação direta dos direitos fundamentais de 
modo a reconhecer sua eficácia horizontal que se evidência como uma forma 
de oposição de direito fundamental por particular contra particular, ou seja, 
nas relações privadas, assim deverá o juiz por ponderação solucionar o 
conflito havido entre a autonomia da vontade, permitindo a passagem de todos 
pelo princípio da isonomia. Pode o proprietário proibir, se desejar a passagem 
de todos, mas não pode discriminar. 
 
 
Questão objetiva: 
 
O exame da eficácia horizontal dos direitos fundamentais é tema 
fundamental no constitucionalismo contemporâneo, na medida em que 
consolida a abertura do catálogo de direitos fundamentais e sua incidência 
nas relações jurídicas privadas. Assim sendo, assinale a alternativa correta: 
 
a) Os direitos fundamentais devem sempre ter aplicação indireta nas 
relações estabelecidas entre particulares. 
b) A jurisprudência do STF não aceita a assim chamada eficácia horizontal 
dos direitos fundamentais. 
c) A aplicação de direitos fundamentais nas relações privadas é um fator 
limitador da autonomia da vontade, princípio elementar do Direito Civil. 
d) A Constituição de 1988 expressamente prevê a possibilidade de 
aplicação dos direitos fundamentais às relações entre particulares.