A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
ATIVIDADE1

Pré-visualização | Página 1 de 2

1. (UPE-2013/Adapt.) Estima-se que cerca de 8,5 milhões de Km2 do território brasileiro seja ocupado por 103 mil espécies de animais e 43 mil espécies de plantas. Essa estimativa tornou-se possível graças ao método de classificação biológica dos organismos. A evolução desse processo de classificação foi impulsionada pelo estudo de Carolus Linnaeus no século XVIII, conhecido por “Taxonomia de Lineu”. Essa taxonomia
tem por base as semelhanças morfológicas dos organismos, distinguindo-as pelo seu grau de analogia ou de diferenciação. Foi, também, o primeiro a usar o termo espécie para designar um tipo de organismo.
propõe a distribuição de organismos em cinco reinos: Monera, Protista, Fungi, Plantae e Animalia.
é o sistema mais antigo que existe, dividido em plantas e animais e de acordo com o meio em que vivem: terra, água e ar.
introduz o sistema de hierarquização, com classes, seções, gêneros e espécies. Foi o primeiro a compor, de forma consistente e uniforme, nomes específicos, contendo um nome genérico, seguido de uma frase descritiva que definia a espécie.
introduz o método binomial, permitindo formular o nome científico das espécies, e sistematizou a natureza em cada um dos reinos, Mineral, Vegetal e Animal, usando um sistema hierárquico composto de cinco categorias: classe, ordem, gênero e espécie.
2. (INEP-2011/Adapt.) Os Bichinhos e O Homem Arca de Noé - Toquinho & Vinicius de Moraes Nossa irmã, a mosca É feia e tosca Enquanto que o mosquito É mais bonito Nosso irmão besouro Que é feito de couro Mal sabe voar Nossa irmã, a barata Bichinha mais chata É prima da borboleta Que é uma careta Nosso irmão, o grilo Que vive dando estrilo Só pra chatear MORAES, V. A arca de Noé: poemas infantis. São Paulo: Companhia das Letrinhas, 1991. O poema acima sugere a existência de relações de afinidade entre os animais citados e nós, seres humanos. Respeitando a liberdade poética dos autores, a unidade taxonômica que expressa a afinidade existente entre nós e estes animais é:
a classe
a espécie
o reino
o filo
a família
3. (ENEM-2017/Adapt.) Na história da Taxonomia, duas propostas de classificação se destacam. A primeira, proposta por Whittaker, permite distinguir cinco grandes linhas evolutivas utilizando, como critérios de classificação, a organização celular e modo de nutrição. A segunda, proposta por Woese e seus colaboradores, com base na comparação das sequências que codificam o RNA ribossômico dos seres vivos, baseia-se nas relações de ancestralidade entre os grupos e os agrupa em três domínios. Nessa mudança de paradigma, conclui-se que os procariontes do reino Monera não é um grupo coeso do ponto de vista evolutivo, e então, foi separado em dois grupos. A diferença básica nas classificações citadas é que a mais recente se baseia fundamentalmente em
aspectos ecológicos.
propriedades fisiológicas.
relações filogenéticas.
características morfológicas.
tipos de células.
4. O trecho a seguir foi escrito por um estudante em um teste de Biologia: “O gênero Equus engloba cerca de 20 espécies; uma delas é a do nosso asno, o equus asinus”. No texto, o nome científico do asno está escrito
incorretamente, porque deveria estar escrito em itálico e não sublinhado.
incorretamente, porque o aluno não manteve um padrão próprio já que, ao referir-se antes apenas ao gênero, o redigiu com inicial maiúscula.
corretamente, porque no texto onde ocorre está destacado por meio do sublinhado.
incorretamente, porque, além de estar destacado no texto, o nome da espécie deve ter a inicial maiúscula.
incorretamente, porque, além de estar destacado no texto, o nome do gênero deve ter a inicial maiúscula.
5. A classificação dos seres vivos em cinco reinos, proposta por Whittaker, apesar de apresentar falhas, ainda é a mais usada. De acordo com esse sistema, em que grupo encontramos seres eucarióticos, multicelulares e heterotróficos?
Reino Plantae.
Reino Fungi.
Reino Animalia.
Reino Monera.
Reino Protista.
6. (UESPI-2009/Adapt.) A reorganização taxonômica dos seres vivos baseada em aspectos evolutivos e filogenéticos, proposta por Karl Woese em 1978, demonstrou a existência de três linhagens celulares conhecidas como “Domínios”. Sobre este assunto, é correto afirmar que:
O Domínio Archea inclui bactérias que podem causar doenças ao homem.
O Domínio Eukaria inclui fungos, algas azuis, protistas e vegetais.
O Domínio Eubacteria inclui organismos encontrados em ambientes ácidos ou hipersalinos.
A existência dos Domínios não alterou o sistema de classificação dos cinco Reinos proposta por Robert Wittaker em 1969.
Os Domínios são categorias taxonômicas acima de Reino.
7. “Dentro de um único país algumas espécies mais comuns podem receber diversos nomes. Olha só o exemplo da pomba-de-bando, que é o nome pelo qual eu conheço a Zenaida auriculata. São 25 nomes populares diferentes citados no Wikiaves. Nos demais países da América do Sul, ela também é conhecida por Torcaza ou Paloma Sabanera.” Fonte: <http://apassarinhologa.com.br/dando-passaros-importancia-nomes-populares/>, acesso em 07/11/2017. A partir da leitura do texto e da imagem sobre a nomenclatura dos seres vivos, podemos inferir que
o nome científico Zenaida auriculata expressa tanto a espécie quanto a variedade do pássaro em questão.
os nomes “guaçuroba-pequena”, “juriti-carregadeira” e “pomba-parari” estão de acordo com a nomenclatura binominal de Lineu.
a universalidade e unicidade do nome científico contribuem para tentar anular os problemas causados pelo uso de nomes vulgares e falhas anteriores na classificação.
a grande quantidade de nomes para uma mesma espécie facilita a comunicação entre os interessados nela.
nomes populares surgem por acaso sendo a razão para a existência de vários nomes para uma mesma espécie.
8. A taxonomia fornece meios para esclarecer a evolução dos organismos, assim como suas inter-relações. Novos organismos são descobertos com frequência e a função dos taxonomistas é classificá-los de forma que reflitam as relações filogenéticas. A principal missão do taxonomista é conhecer a variabilidade e separá-la em intra e interpopulacional. Sabendo-se que as características morfológicas têm auxiliado os taxonomistas na classificação dos seres vivos, pode-se afirmar que:
Os organismos macro ou microscópicos são morfologicamente diversificados, portanto, os critérios morfológicos não criam dúvidas na separação dos mesmos.
A morfologia de uma célula é suficiente para esclarecer suas relações filogenéticas.
A morfologia é, ainda, a melhor ferramenta disponível visando a classificação, uma vez que a biologia molecular e a genética têm se mostrado inconclusivas, devido à grande variabilidade genética das espécies.
Desde os tempos de Aristóteles, a classificação dos organismos vivos é baseada apenas em características morfológicas evidentes.
As características morfológicas são úteis na identificação de organismos como bactérias, por exemplo, diferenciando estruturas como endósporos ou flagelos.
9. (INEP-2011/Adapt.) Mandioca, aipim, castelinha, macaxeira, maniva, maniveira. As designações de Manihot utilissima podem variar de região, no Brasil, mas uma delas deve ser levada em conta em todo o território nacional: pão-de-pobre - e por motivos óbvios. Rica em fécula, a mandioca - uma planta rústica e nativa da Amazônia disseminada no mundo inteiro, especialmente pelos colonizadores portugueses - é a base de sustento de muitos brasileiros e o único alimento disponível para mais de 600 milhões de pessoas em vários pontos do planeta, e em particular em algumas regiões da África. O melhor do Globo Rural. Fev. 2005 (fragmento). De acordo com o texto, há no Brasil uma variedade de nomes para a Manihot utilissima, nome científico da mandioca. Esse fenômeno revela que
“pão-de-pobre” é designação específica para a planta da região amazônica.
existem variedades regionais para nomear uma mesma espécie de planta.
mandioca é nome específico para a espécie existente na região amazônica.
a planta é nomeada conforme as particularidades