A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
AULA DE ADRENAL - DIAGNÓSTICO PATOLÓGICO POR ANÁLISE DE IMAGEM

Pré-visualização | Página 2 de 2

em polo caudal de adrenal esquerda. 
 
 SLIDE 18 
 
Essa imagem está identificada como topografia de adrenal esquerda, porque ela já 
perdeu o formato característico da glândula, está com as dimensões muito 
aumentadas e disforme. Por isso, o ideal seria realizar uma TC para ter a certeza de 
que se trata de uma adrenal e observar se há invasão de estruturas/órgãos adjacentes. 
 
 SLIDE 19 
 
Observem a presença de um nódulo hiperecogênico, arredondado ocupando todo o 
polo cranial dessa adrenal. 
 
 SLIDE 20 
 
Já abordamos o conteúdo desse slide anteriormente. No HAC induzido por corticóides, 
também chamado de iatrogênico, haverá atrofia de ambas as adrenais. 
 
 SLIDE 21 
 
A síndrome de Addison, também chamado de hipoadrenocorticismo, consiste na 
baixíssima produção de cortisol pela glândulas adrenais. Dessa forma, as adrenais 
ficam muito atrofiadas/hipoplásicas e muitas vezes temos dificuldade de visualizá-las 
pela ultrassonografia. Às vezes, nem conseguimos vê-las. Pode ser necessário uma TC 
para melhor visualização. É fundamental a realização dos testes hormonais para 
elucidação diagnóstica, bem como a dosagem de eletrólitos, como 
sódio/potássio/cálcio, já que pode haver um desequilíbrio eletrolítico nesta afecção 
hormonal. 
 
 SLIDE 22 
 
Observem essa adrenal marcada pelo cursor 1 e 2, com atrofia de toda a glândula. Ela 
é tão fina, quase imperceptível ao exame ultrassonográfico, parece um filete. 
 
 SLIDE 23 
 
Os gatos apresentam mais alterações na tireoide do que na adrenal. Os gatos idosos 
podem apresentar, mais frequentemente, mineralização das adrenais. Pode ocorrer 
presença de massas, nódulos nessas glândulas, porém são muito raros. 
 
 SLIDE 24 
 
Esse slide está bem auto explicativo. A ultrassonografia não é capaz de dizer se um 
nódulo é benigno e maligno. Apenas a histopatologia e imunohistoquímica podem 
fazer o diagnóstico definitivo. No entanto, sabe-se que tumores malignos podem 
metastizar para fígado, baço, estômago, pulmões, linfonodos....e que esses tumores 
malignos podem invadir grandes vasos e estruturas, como veia cava caudal, por 
exemplo. Os principais tumores malignos relatados das adrenais são: feocromocitoma 
e carcinoma. 
 
 SLIDE 25 
 
Presença de um nódulo arredondado, hiperecogênico, ocupando todo o polo cranial 
da adrenal esquerda, enquanto a adrenal contralateral está atrofiada. 
 
 SLIDE 26 
 
Presença de um nódulo arredondado, hiperecogênico, ocupando todo o polo cranial 
da adrenal. 
 
 SLIDE 27 
 
Presença de um nódulo arredondado, hiperecogênico, ocupando todo o polo cranial 
da adrenal. Polo caudal também está aumentado, pelas medidas apresentadas. 
 
 SLIDE 28 
 
Os trombos neoplásicos são tumores de adrenal que cresceram para dentro da 
luz/lúmen do vaso. Eles dificultam o fluxo sanguíneo e esse paciente pode ter como 
consequência um aumento de pressão arterial pela ocorrência deste trombo. Não são 
trombos móveis como os coágulos. São trombos fixos. Normalmente, são malignos e 
quando já há invasão de grandes vasos a cirurgia não é indicada (maior risco de 
complicações trans operatórias).

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.