A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
28 pág.
Projeto Estágio Angélica Aredes

Pré-visualização | Página 1 de 3

8
 
SUMÁRIO
1 PARTE I: PESQUISA 
003
1.1 DELIMITAÇÃO DO TEMA: ÁREA DE CONCENTRAÇÃO E JUSTIFICATIVA
003
1.2 OBJETIVOS
003
1.3 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA
004
2 PARTE II: PROCEDIMENTOS DO ESTÁGIO 
005
2.1 METODOLOGIA
006
2.2 CRONOGRAMA
008
REFERÊNCIAS
008
ANEXOS
009
1 PARTE I: PESQUISA
Através do estagio que se podem adquirir experiências e aprendizados que serão levados para a vida acadêmica. Sendo seu principal objetivo trazer o teórico para a prática através de observação ̸ regência conhecendo o campo de trabalho e como atua um profissional da docência infantil. 
Alcançando responsabilidades como profissionais da pedagogia, desenvolvendo uma autonomia intelectual e trabalhista. Absorvendo conhecimentos que futuramente será posto em praticas em sua atuação.
1.1 DELIMITAÇÃO DO TEMA: ÁREA DE CONCENTRAÇÃO E JUSTIFICATIVA 
Sendo este o primeiro estágio obrigatório da educação infantil que totaliza 150 horas, busca-se compreender a rotina das crianças, observar o espaço escolar e as atividades oferecidas, aos quais serão citadas no discorrer desse projeto usando importantes teóricos dessa área como base.
A turma do Pré I que realizei o estágio compreendem alunos entre 3 a 4 anos de idade, por isso foi escolhido o tema Atividade lúdica, aos quais todos os dias há o desenvolvimento dessas praticas através de musicas, brincadeiras, jogos, danças e historias.
Abordando a questão “aprender brincando”, pois o mesmo é de grande importância para o convívio social, além de proporcionar o desenvolvimento da linguagem, físico, cognitivo, psicomotor entre outros.
1.2 OBJETIVOS
Buscar novos conhecimentos na pratica, o que ate o momento esteve relacionado ao teórico, proporcionando o desenvolvimento de competências e habilidades. 
· Realizar atividades didáticas dentro de sala;
· Conhecer a realidade da escola e sua rotina;
· Colocar em pratica a aprendizagem teórica com as crianças;
· Observar a organização de sala de aula;
· Verificar o PPP da escola.
1.3 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA 
Sabe se que dentro da escola infante é imprescindível a pratica do lúdico, pois Almeida (2009) afirma que a atividade lúdica envolve principalmente o entretenimento, onde não importa somente o resultado, mas o divertimento, prazer e interação dos participantes.
Compreendemos que quando uma criança chega ao recinto escolar ela já possui consigo uma bagagem de erudição que vem sendo construída no decorrer de sua vida escolar, composto em maioria pela ludicidade. Piaget (1998) acredita que os jogos são essências na vida criança. 
De início tem-se o jogo de exercício que é aquele em que a criança repete uma determinada situação por puro prazer, por ter apreciado seus efeitos, ele também afirma que “a infância é o tempo de maior criatividade na vida de um ser humano e a atividade lúdica é o berço obrigatório das atividades intelectuais da criança, sendo por isso indispensável à prática educativa” (PIAGET, 1998, p. 314).
Em contestação Vygotsky afirma que nem sempre as brincadeiras trás uma satisfação ao discente, pois precisam ser planejadas com os materiais, ideias e o ambiente seguro tornando-a estimulante para a adaptação da criança, capaz de reproduzir essa brincadeira somente na imaginação, chegando ao seu nível de satisfação ̸ insatisfação. Segundo Vygotsky, ao brincar a criança assume os papéis e aceita as regras próprias da brincadeira, executando imaginariamente, tarefas para as quais ainda não está apta ou não sente como agradáveis na realidade (VYGO TSKY apud LA T AILE 1992, p.104).
Portanto dentro do lúdico encontra-se o brincar que estimula a imaginação, atenção, imitação e psicomotricidade, além de ensinar a fazer, criar, conviver no meio social, através do contato com os coleguinhas de classe. Sendo uma forma de entretenimento e aprendizagem, pois é brincando que se aprende.
[...] é no brincar que a criança tem a possibilidade de desenvolver habilidades motoras, perceptivas e cognitivas. Muitos estudos com crianças sugerem que o brincar da criança requer estratégias sociais de grande complexidade. A criança não se limita a imitação do mundo adulto, elas reinventam a todo tempo, um novo mundo. Esse mundo tem um pouco do que recebe de informação e um pouco dela mesma e de seus gostos e paixões próprias. (MORAIS, PÚBLIO, p.13).
E cada vez mais as creches precisam proporcionar essa interação entre as crianças, pois os pais estão deixando seus filhos na creche cada vez mais novos ·transferindo a obrigação do crescimento dessas crianças para a mesma que, apesar de não portar essa função, precisa se adequar e tornar esse “abandono provisório” em um período de compartilhar afeto, enfrentar suas emoções e aprender a relacionar se com outras crianças.
Tais vínculos são positivos até certo ponto, pois se crê que isso auxilia no processo de ensino e aprendizagem da criança, mas por outro lado um professor não é o pai do aluno, ele não pode tomar para si a responsabilidade no aspecto integral e legal da situação. O fato é que muitos pais têm confundido as responsabilidades do professor no que diz respeito a seus filhos. A falta de reconhecimento de seus próprios deveres como pais, os tem levado a prejuízos incalculáveis, desde o desejo das crianças de chamarem a atenção para si por meio de várias idas à direção da escola até expressões de agressividade física e ou verbal. (PAULA, 2014,p.06)
Pois os professores não estão preparados para essa situação de carência familiar e em muitas das vezes esses alunos buscam na mesma suprir a ausência dos pais pedindo ate para serem adotados por eles, atrapalhando o processo de aprendizagem, pois assim como a autora Zagury diz:
Nós, pais, somos insubstituíveis. A escola faz um tipo de trabalho; a família, outro. Ambas se complementam de forma maravilhosa e incrível para o bem-estar e a formação integral das nossas crianças. Mas nem uma nem outra pode suprir todas as necessidades infantis e juvenis sem ser em conjunto (ZAGURY, 2002, p. 67).
Somente com certos tipos de influencias dos pais que essa criança terá disciplina no aprendizado, pois o acompanhamento familiar é muito importante para o aprendizado pedagógico.
2 PARTE II: PROCEDIMENTOS DE ESTÁGIO
A observação do estagio terá inicio na primeira semana de março com data de inicio 02.03.2020 ao termino do dia 06.03.2020. Sendo indispensável à observação de alguns elementos:
· Infraestrutura da escola;
· Numero de salas de aula;
· Lugar de praticar esportes;
· Acessibilidade de crianças com deficiência;
· Observar se a proposta condiz com a metodologia da realidade.
Ao qual a regência será feita durante as terças feiras devido ao acordo de serviço que se dará nos dias 10, 17, 24,31 de março de 2020. Dentro desses dias serão desenvolvidos cinco planos de aula e um projeto de intervenção decidindo os temas juntamente com a professora da turma ao qual será acompanhada, para que não haja uma quebra de rotina e nem desvio do plano de aula ao qual esta sendo trabalhado.
2.1 METODOLOGIA 
A Escola Municipal Pequeno Príncipe, Educação infantil e Ensino fundamental. Localizada na Avenida Araribóia, sob o nº 2892, Bairro Nova Estrela, área Urbana, neste município de Rolim de Moura, Estado de Rondônia e e-mail epprincipe2011@hotmail.com com CNPJ nº 11.312.732/0001-33, é mantida pela Prefeitura Municipal de Rolim de Moura.
Sendo os recursos humanos compostos pelos seguintes setores: 01 diretor, 01 Agente educacional I (secretario), 01 orientador, 01 supervisor, 09 professores atuando em sala de aula, ou seja, um por turma, sendo todos efetivos e formados nas áreas afins, ao qual a maioria mora distante da escola. Possuindo 02 serviços gerais e 04 cozinheiras, dentre elas 02 auxiliar.
A escola dispõe de: 06 salas de aula que comportam de 15 a 25 alunos, 01 sala para receber os pais, 01 biblioteca, 01 laboratório de informática (ao qual virou uma sala de aula atualmente), 01 sala para os professores, 01 parque, 01quadra esportiva coberta. Ressaltando que a estrutura do prédio consiste em alvenaria e madeira.
Observando a metodologia usada pela professora,