A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
140 pág.
Teorias da Comunicação

Você está vendo uma pré-visualização

Pre-visualização do material Teorias da Comunicação - página 1
Pre-visualização do material Teorias da Comunicação - página 2
Pre-visualização do material Teorias da Comunicação - página 3

Teorias da Comunicação

da Nivea gera indignação, confira a postagem que gerou polêmica nas redes sociais e responda:
Ocorreu algum tipo de ruído nessa comunicação entre marca e público? Por qual razão? Se você fosse categorizar o ruído, ele se enquadraria em qual dos quatro tipos?
Gabarito sugerido
Podemos considerar que ocorreu um ruído de ordem semântica, já que o público não interpretou da maneira como a marca planejou. Enquanto a Nivea pretendia associar o branco à pureza higiênica, as pessoas interpretaram que a marca evocava um sentido de pureza racial, o que acabou sendo compreendido como algo preconceituoso, resultando na retirada do ar da campanha.

(Fonte: igor kisselev / Shutterstock).
Decodificação da mensagem
O processo de decodificação de uma mensagem, portanto, pode ser afetado por diversas ordens de ruídos, em diferentes modalidades comunicativas.
Exemplo
Já tivemos como exemplo, nesta aula, um problema de ordem semântica na conversa oral entre dois falantes de línguas diversas e a peça controversa da marca de desodorantes.
Agora, outro exemplo que permite que você compreenda melhor a diferença entre informação e comunicação é um livro de física quântica em uma estante. Se você pega esse livro e começa a folhear suas páginas, não compreendendo nada, então esse livro permanece sendo informação para você.
O conteúdo do livro só pode se tornar comunicação se o leitor que o consome tem a capacidade de compreender a informação que foi registrada pelo autor, a partir da tinta no papel, organizada em um discurso escrito.
Essa informação criada pelo autor do livro, portanto, necessita de uma decodificação do leitor, o que promove um compartilhamento de um objeto da consciência, mesmo que o autor tenha escrito aquilo em um outro momento.
Atividade
2. Leia a notícia Muitos brasileiros não entendem tudo o que leem, diz estudo e explique, com suas palavras, se os analfabetos funcionais conseguem converter o texto em comunicação ou não. Justifique sua resposta.
Gabarito sugerido
Os analfabetos funcionais, ao não compreenderem o que estão lendo, permanecem no nível informacional, pois não compartilham o conteúdo escrito pelo autor, ou seja, não há decodificação e compartilhamento de um mesmo objeto da consciência.
Modalidades da comunicação
A comunicação é um fenômeno tão diverso que a pergunta “O que é comunicação?” pode deixar qualquer um desconcertado, sem saber por onde começar uma resposta, seja um leigo, seja um professor da área.
Um bom exercício é você tentar elaborar uma resposta para esse questionamento, mesmo que mentalmente. Ao final desta aula, você pode tentar refletir novamente sobre o tema, buscando compreender até que ponto sua resposta ficou mais sofisticada.
Ao pensarmos o que é comunicação, talvez uma das primeiras imagens que nos venha à mente são duas pessoas conversando, ou seja, um emissor e um receptor, que trocam uma mensagem. Mas será que a comunicação se resume a isso?
ondemand_videoVídeo
 (Fonte: fizkes / Shutterstock)
Primeiro, devemos lembrar que os animais também se comunicam, como é o caso dos golfinhos, formigas e abelhas, sempre apontados como espécies com algum nível de sofisticação em sua comunicação. Contudo, trata-se de uma comunicação instintiva, que não é nosso foco em um curso de comunicação social e é muito diferente da humana.
Podemos pensar também que os próprios objetos podem se comunicar entre si, como quando você coloca para parear um aparelho celular com uma caixa de bluetooth, ou um computador com um aparelho de datashow.
Mas, novamente, esse tipo de comunicação entre seres brutos não é nosso foco, pois está mais perto dos problemas de alguém de tecnologias da informação que da comunicação social propriamente.
Ao pensarmos a comunicação humana, que se estrutura a partir de signos, sendo esta comunicação simbólica, aí nos aproximamos das preocupações da comunicação, que, não à toa, é acompanhada pelo nome social.
ondemand_videoVídeo
Toda forma de comunicação humana envolve um emissor, um receptor e uma mensagem e é organizada a partir de signos convencionados.
Pensando aqui tanto em códigos escritos, quanto musicais, gestuais, faciais, comunicação entre dois indivíduos, comunicação grupal, comunicação de massa e até a digital.
Atividade
3. Leia a matéria Conheça a incrível história da garota que foi criada durante 17 anos por lobos! e depois responda:
O que diferenciou a história de Tippi Benjamine dos demais?
a) Ela era de origem ocidental.
b) Ela teve uma relação de amor com os animais.
c) Ela manteve a relação com seus pais humanos, enquanto estava na floresta.
d) Ela continuou se alimentando conforme um ser humana.
e) Ela não passou tanto tempo na floresta quanto os demais.
Gabarito comentado
Infelizmente, você errou!
Resposta correta: letra c.
Ela continuou se comunicando com seus pais por meio da linguagem, o que fez com que ela mantivesse seu comportamento de humana. Embora a menina tenha tido um relacionamento diferenciado com os animais, ela se comunicava com seus pais e os membros da tribo. Já as demais crianças cortaram a interação humana, tendo como companheiros apenas os animais. Como o homem aprende por intermédio da linguagem e do mimetismo, as crianças selvagens reproduziam comportamentos de animais e, muitas, não conseguiam falar ou se readaptar.

(Fonte: GiDesign / Shutterstock).
Discurso verbal e não verbal
Veremos um pouco de cada uma dessas modalidades anunciadas, que integram a comunicação humana, mas cabe salientar que a comunicação simbólica envolve cultura, que é a transmissão de um patrimônio através de gerações.
É uma tarefa muito difícil pensar em formas de organizar a comunicação, pois existem diversas maneiras de se fazer isso, dada a centralidade do ato de nos comunicarmos na vida humana.
Comunicar é tornar comum um mesmo objeto mental (sensação, pensamento, desejo, afeto) e isso pode ser feito não apenas por meio das palavras.
Ao nos comunicarmos face a face, por exemplo, algumas modalidades se mesclam, quando como dizemos que amamos alguém (comunicação verbal) e, ao mesmo tempo, lhe damos um abraço, que é uma convenção corpórea/gestual (não verbal) que, geralmente, representa o afeto.
O discurso verbal é aquele que é estruturado a partir de palavras, seja no registro escrito ou a palavra proferida por meio da oralidade, cujos significados já foram convencionados previamente.
Temos também o chamado discurso não verbal, que engloba um tipo de comunicação que não recorre às palavras.
Um olhar que você reconhece como sendo censura, uma expressão facial de nojo, um gesto como estender de mãos, quando conhecemos alguém, o dedo indicador à frente de nossos lábios para pedirmos silêncio, uma placa, uma imagem. Todas essas são formas não verbais de comunicação.
Nesse raciocínio, uma música pode ser tanto verbal quanto não verbal, pois é verbal se há letra e não verbal se for instrumental. Sempre lembrando que a música tem basicamente uma gramática própria, pois a notação musical é um tipo de linguagem também e a música pode ser organizada de formas diversas, em distintos gêneros.
Saiba mais
Intracomunicação e intercomunicação
Há também a intracomunicação e a intercomunicação.
Intracomunicação é aquela em que nós dialogamos com nós mesmos, como quando tentamos nos encorajar, elogiar ou criticar, seja em voz alta ou apenas mentalmente. Já a intercomunicação é a comunicação com outra pessoa.
Tipos de comunicação
Podemos pensar o fenômeno comunicativo à luz de quantas pessoas se engajam em uma interação.
Objeto com interação.
Díade interacional
A comunicação entre dois indivíduos é o que chamamos de díade interacional, pois envolve dois interagentes. Essa comunicação pode ocorrer de diversas formas:
· Nível verbal;
· Não verbal;
· Face a face;
· Mediada por um aparelho celular.
Comunicação grupal
Uma comunicação grupal é a que envolve um número restrito de pessoas, como em uma sala de aula ou em um grupo de WhatsApp, por exemplo.
Comunicação de massa
Por fim, a comunicação de massa, envolve um centro emissor que detém a capacidade de se