A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
140 pág.
Teorias da Comunicação

Você está vendo uma pré-visualização

Pre-visualização do material Teorias da Comunicação - página 1
Pre-visualização do material Teorias da Comunicação - página 2
Pre-visualização do material Teorias da Comunicação - página 3

Teorias da Comunicação

comunicar com uma massa, ou seja, um enorme contingente de pessoas.
Um canal de televisão aberto está nesse âmbito.
A comunicação de massa é marcada por ser mediada, ou seja, os conteúdos das emissoras, indústria cinematográfica ou fonográfica, jornais e revistas só podem chegar ao consumidor a partir de um meio de comunicação que transmite uma mensagem.
Essa modalidade, portanto, não acontece diretamente entre o emissor e o receptor, pois exige uma revista, aparelhos TV e rádio em vez da comunicação “direta” de uma interação face a face.
 
Como a internet modificou a comunicação?
 Clique no botão acima.
Como a internet modificou a comunicação?
Com o advento da internet, todas essas formas de comunicação (entre duas pessoas, grupal e de massa) podem ocorrer por meio dos dispositivos conectados à rede.
Basta pensar em dois amigos trocando mensagens, em uma turma de uma aula EAD, que é um grupo, ou mesmo o conteúdo de TV aberta e rádio, tipicamente massivo, que você pode consumir no seu notebook ou celular.
Obviamente, cada um desses meios envolve matrizes de informação diferentes:
· Texto;
· Som;
· Imagem;
· Audiovisual.
Normalmente, os meios de comunicação conjugam essas distintas formas de linguagem em um processo que chamamos de hibridização, como em um carro flex, que mistura combustíveis distintos.
A chegada da internet alargou as possibilidades comunicativas, como já foi falado, sendo o computador um meio com a capacidade de englobar em si todas as formas de linguagem midiáticas anteriores (registro escrito, não verbal, audiovisual etc.).
Outra forma de encarar os tipos de comunicação é dividi-las em forma síncrona, que ocorre ao mesmo tempo, e forma assíncrona, em tempos distintos.
Quando você conversa com alguém face a face ou por Skype, é síncrono, pois há sincronia. Porém, quando você deixa uma mensagem para uma pessoa no WhatsApp e ela te responde quando consegue visualizar, então essa interação é assíncrona, ou seja, não ocorre em sincronia.
A interação com o tutor das disciplinas EAD é assíncrona, ao passo que uma aula presencial é síncrona.
Você compreende por que é tão difícil definirmos o que é comunicação? E olha que não nos ativemos às distintas áreas (jornalismo, publicidade, cinema, dentre outras) e tampouco às diferentes frentes em cada uma dessas áreas, como mídia impressa, web, TV, rádio, assessoria de imprensa, no jornalismo, e atendimento, criação, redação e social media, na publicidade, só para citar algumas.
Também não abordamos como os diferentes gêneros são organizados em cada um desses meios: como a TV, desde o jornalismo, do cotidiano e reportagem, até comédias, programas de entretenimento, talkshows, realities shows. Enfim, uma infinidade de formatos, todos passíveis de terem comunicadores atuando. Todos, possivelmente, enquadrados como objetos da comunicação social.
A comunicação é algo central de nossa condição humana. Desde antes de nascermos, as mães já costumam se comunicar com os bebês. Todo nosso desenvolvimento e processo de socialização é possível graças à linguagem, ou seja, a comunicação acompanha o homem desde sua origem, mesmo que inicialmente não recorrendo a formas não verbais.
Mas quando a comunicação começa a ser uma área do conhecimento? Isso é o que você descobrirá na próxima aula.
Atividade
4. Levando em consideração a palavra em latim communicatio, que deu origem ao termo comunicação, assinale a alternativa INCORRETA:
a) Foi criada na Idade Média, por grupos católicos que inventaram, na época, a communicatio, que era uma refeição feita conjuntamente, já que prevalecia uma lógica de clausura para contemplação divina.
b) A palavra surge apenas no século XIX, quando a comunicação começa a atingir status de ciência.
c) Se separarmos a palavra pelos seus elementos constituintes, “co” representa a ideia de simultaneidade, “mmunica” significa estar encarregado de, ao passo que o sufixo “tio” reforça a ideia de atividade.
d) Desde seu surgimento, a palavra comunicação designa atividade realizada conjuntamente, ação em comum.
e) Não basta ser membro de uma comunidade e ter hábitos em comum. A comunicação é produto de um encontro social (intencionalidade de interagir). Não deve ser confundida com mera convivência.
Gabarito comentado
Infelizmente, você errou!
Resposta correta: letra b.
A palavra surge na Idade Média, com os monges tendo criado o termo para se referirem à refeição feita conjuntamente, apesar de começar a ser mais proferida a partir do século XIX.
5. Podemos pensar o fenômeno comunicativo a partir de distintas divisões, como a comunicação entre animais, seres brutos e a comunicação humana. Pensando nesta última, qual alternativa expressa melhor essa modalidade, de acordo com essa sistematização?
a) É a comunicação utilizando apenas dispositivos, já que o homem se vale de diversos meios e canais.
b) É a comunicação simbólica, construída a partir de signos que são previamente convencionados, e ajudam no processo de interação humana.
c) A grande característica da comunicação humana é a comunicação massiva, pois esta é exponencial, nos permitindo atingir grandes contingentes.
d) Homens e animais se comunicam por símbolos, o que permite o processo de entendimento mútuo.
e) Hoje não é mais possível pensar apenas em termos de comunicação humana, já que há uma simbiose homem-máquina que ressignifica a própria comunicação humana.
Gabarito comentado
Infelizmente, você errou!
Resposta correta: letra b.
Apenas o homem se comunica por intermédio dos símbolos, convencionados socialmente, e que permitem que nós nos entendamos uns com os outros.
	
TEORIAS DA COMUNICAÇÃO
	
		Lupa
	 
	Calc.
	
	
	 
	 
	 
	
	
PPT
	
MP3
	 
	CCA1234_A1_201908195241_V1
	
	
	
	
	
	
	
		Aluno: LIDEVINO FERREIRA FILHO
	Matr.: 201908195241
	Disc.: TEORIAS DA COMUNICA 
	2020.1 EAD (G) / EX
		Prezado (a) Aluno(a),
Você fará agora seu TESTE DE CONHECIMENTO! Lembre-se que este exercício é opcional, mas não valerá ponto para sua avaliação. O mesmo será composto de questões de múltipla escolha.
Após responde cada questão, você terá acesso ao gabarito comentado e/ou à explicação da mesma. Aproveite para se familiarizar com este modelo de questões que será usado na sua AV e AVS.
	
	 
		
	
		1.
		Analise as assertivas abaixo e marque a alternativa correta, acionando seus conhecimentos acerca da informação e comunicação.
 
I - Algumas crianças, quando pequenas, criam sua linguagem secreta, para escrever em diários, por exemplo.
II - Espiões costumam escrever mensagens de uma maneira cifrada.
	
	
	
	A alternativa I complementa a II.
	
	
	As alterativas I e II não apresentam uma correspondência lógica entre si
	
	
	A alterativa II complementa a I.
	
	
	As alterativas I e II visam impedir a codificação
	
	
	As alterativas I e II visam impedir a decodificação
	
Explicação:
A linguagem cifrada tenta impedir a decodificação, mantendo para, aquele que lê, a mensagem como mera informação, já que o objetivo seria impedir a decodificação. Ou seja, quando o leitor não consegue compreender o conteúdo, a informação não se converte em comunicação, pois não há compartilhamento entre um mesmo objeto da consciência daquele que escreveu a mensagem e a pessoa que leu. Geralmente as mensagens cifradas visam um interlocutor específico. No caso do diário, geralmente somente o próprio autor. Na mensagem dos espiões, um indivíduo específico, sendo cifrada para não ser interceptada e compreendida por terceiros.
	
	
	
	 
		
	
		2.
		A premissa dicotômica entre língua e fala foi abordada por diversos autores, dentre eles se destaca Roland Barthes. Segundo ele, ¿Língua é uma instituição, um corpo abstrato de coerções; Fala é a parte momentânea dessa instituição, que o indivíduo extrai e atualiza para atender às necessidades da comunicação; a Língua é oriunda da massa de falas emitidas, no entanto toda Fala é extraída da Língua: em história, essa dialética é a dialética entre estrutura e acontecimento; em teoria da comunicação, dialética entre código