A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
140 pág.
Teorias da Comunicação

Você está vendo uma pré-visualização

Pre-visualização do material Teorias da Comunicação - página 1
Pre-visualização do material Teorias da Comunicação - página 2
Pre-visualização do material Teorias da Comunicação - página 3

Teorias da Comunicação

históricas nas quais os cientistas estão inseridos.
Atividade
3. Qual a melhor definição de ciência?
a) Métodos de abstrações teóricas e exclusivos das ciências exatas e biomédicas.
b) Desenvolvimento de estudos, criação e testagem de protótipos, baseado em estudos prévios.
c) Conjunto de conhecimentos metodicamente adquiridos, sistematicamente organizados e suscetíveis de serem transmitidos.
d) Nenhuma das alternativas anteriores.
Gabarito comentado
Parabéns! Você acertou!
Resposta correta: letra c.
Sempre que falamos em ciência nos referimos a um conhecimento sistemático e metódico.
4. Sobre a relação entre ciência e comunicação é válido afirmar que:
a) Comunicação não pode ser enquadrada enquanto ciência, pois seu objeto de estudo ainda carece de uma melhor definição.
b) Pode ser considerada uma ciência, já que dispõe de um problema que oscila entre os meios de comunicação e a cultura de massa, sendo o estudo da comunicação uma leitura do social a partir dos dispositivos tecnológicos.
c) O fato de a comunicação ser um tema transversal que perpassa a antropologia, sociologia, psicologia, entre outras ciências, faz com que os estudos de comunicação não tenham muita validade científica, já que é um problema analisado por vários campos do saber.
d) O foco da comunicação é a prática, e não a teoria, razão pela qual não faz muito sentido considerarmos a comunicação uma ciência, ou batalharmos para que ela atinja esse patamar.
Gabarito comentado
Parabéns! Você acertou!
Resposta correta: letra b.
Vários autores consideram que já há um objeto da comunicação, que envolveria fazer uma leitura do social a partir dos dispositivos midiáticos.
5. Que palavra abaixo melhor representaria a ideia de paradigma:
a) Modelos
b) Senso comum
c) Experimentos
d) Comunicação
e) Nenhuma acima
Gabarito comentado
Parabéns! Você acertou!
Resposta correta: letra a.
Paradigma tem relação com modelos, uma paisagem mental que orienta a maneira de pensar e pesquisar do cientista.
Senso comum 1
×
Senso comum é o tipo de saber que busca fornecer orientação ao homem e não o deixar repetir os erros do passado, tendo relação com conhecimentos que são socialmente partilhados, por isso a palavra “comum”. É uma forma de saber também válida, que ajuda a ancorar o indivíduo em seu cotidiano, mas não envolve método e sistematização, como o conhecimento científico.
	TEORIAS DA COMUNICAÇÃO
	
		Lupa
	 
	Calc.
	
	
	 
	 
	 
	
	
PPT
	
MP3
	 
	CCA1234_A2_201908195241_V1
	
	
	
	
	
	
	
		Aluno: LIDEVINO FERREIRA FILHO
	Matr.: 201908195241
	Disc.: TEORIAS DA COMUNICA 
	2020.1 EAD (G) / EX
		Prezado (a) Aluno(a),
Você fará agora seu TESTE DE CONHECIMENTO! Lembre-se que este exercício é opcional, mas não valerá ponto para sua avaliação. O mesmo será composto de questões de múltipla escolha.
Após responde cada questão, você terá acesso ao gabarito comentado e/ou à explicação da mesma. Aproveite para se familiarizar com este modelo de questões que será usado na sua AV e AVS.
	
	 
		
	
		1.
		
FINALIDADE DA CIÊNCIA
Bertold Brecht
Entretanto, seremos ainda cientistas,
se nos desligarmos da multidão?
Os movimentos dos corpos celestes
se tornaram mais claros;
mas os movimentos dos poderosos continuam
imprevisíveis para os seus povos;
A luta pela mensuração do céu
foi ganha através da dúvida;
	
 O pensamento de Brecht  (foto) sobre a ciência - se essa não servir ao homem ela não serve para nada -  ampliada no poema acima é crucial para a teoria da comunicação. A observação de Trinta e Polistchuk de que os estudos  na área se assemelhavam a uma "trincheira teórica" caminha nesse sentido. Com isso, a respeito dos estudos teóricos em comunicação é correto afirmar que:
 
	
	
	
	Não havia uma bandeira de restauração da normalidade democrática
	
	
	A inspiração não era de sentimento nacionalista
	
	
	Estudos e pesquisas nunca confundiam filosofia e práxis política
	
	
	A pesquisa durante certo tempo foi encarada como algo que não serve para nada
	
	
	Os estudos em teoria da comunicação não foram de nenhuma forma afoitos.
	
Explicação:
comunicação e ciencia
	
	
	
	 
		
	
		2.
		Marcado pela sucessão de modelos epistemológicos, o século XX assistiu o nascimento de várias disciplinas científicas. (...) Nós assistimos ao aparecimento de um novo saber especializado, e, mais do que um saber, uma nova disciplina científica, cujo objeto seria os processos de comunicação.
(Luiz C. Matino. In: HOLFELDT, Antônio e outros (orgs.). Teorias da Comunicação: Conceitos, Escolas e Tendências. Petrópolis: Ed. Vozes, 9ª edição, 2010).
Reflita sobre as asserções a seguir.
i) É preciso colocar seriamente os problemas das relações da Comunicação com as outras disciplinas das Ciências Humanas
POR QUE
ii) O problema não é novo, sendo corrente a opinião de que uma visão retrospectiva dos estudos da área revelaria a oscilação do objeto da Comunicação entre os meios de comunicação e a cultura de massa.
Acerca dessas asserções, assinale a opção correta.
	
	
	
	A asserção ii é verdadeira, e a I é uma proposição falsa.
	
	
	As asserções I e ii são verdadeiras, e a ii é uma justificativa da I.
	
	
	As asserções I e ii são falsas.
	
	
	A asserção I é verdadeira, e a ii é uma proposição falsa.
	
	
	As asserções I e ii são verdadeiras, e a ii não é uma justificativa da I.
	
Explicação:
Comunicação.
	
	
	
	 
		
	
		3.
		Ainda hoje, no campo da comunicação, há quem defenda a Teoria do Espelho, que entende as notícias como um espelho do real, como mero reflexo da realidade. Isso deixa de fora as pressões organizacionais que os jornalistas sofrem (como a influência da chefia e linha editorial do veículo, escolhas feitas dos jornalistas, entre outros aspectos. Baseado na discussão em aula sobre ciência e paradigma, qual das alternativas abaixo melhor explicaria o fato da Teoria do Espelho ainda ser defendida
	
	
	
	Sempre que um paradigma novo surge, a tendência é que os representantes do paradigma já legitimado refutem a ideia nova e defendam a antiga. Isso resulta em um certo caráter conservador da ciência, mas não impede que novas ideias sejam acolhidas.
	
	
	Isso se deve ao fato do papel dos jornalistas ser efetivamente retratar a realidade, o que significa que considerar as notícias como reflexo da realidade representa um pensamento científico.
	
	
	Ciência Extraordinária ou Revolucionária nada mais é do que a adoção de um outro paradigma, isto é, de visão de mundo. Isso significa que o fato da Teoria do Espelho ainda ser defendida impede que outras teorias que pensem a produção noticiosa ganhem relevância.
	
	
	A teoria do espelho corresponde ao senso comum das redações e dos teóricos da Comunicação Social. 
	
	
	Essa teoria é um paradigma interessante para os jornalistas, pois apazigua a desconfiança, já que os relatos corresponderiam aos fatos. Tal ideia não sustenta as premissas de objetividade e imparcialidade, tão defendidas no campo jornalístico.
	
Explicação:
A ideia da imprensa retratando a realidade é muito simplista e ultrapassada, já que o discurso midiático também ajuda a construir a realidade social. Por essa razão, dificilmente teóricos defendam essa teoria, embora alguns jornalistas no mercado ainda o façam, pois a defesa de tal teoria parece desonerar os jornalistas, ao apresentar-los enquanto isentos e imparciais. Tal teoria, por isso, sustenta as premissas e objetividade e imparcialidade. O fato de esse teoria ainda resistir de alguma forma não coibe o aparecimento de outras explicações que tentam dar conta de "o porquê as notícias são como são". 
	
	
	
	 
		
	
		4.
		O conhecimento é próprio da razão ou consciência cognoscente. Esta proposição caracteriza fundamentalmente o:
	
	
	
	idealismo
	
	
	materialismo
	
	
	pragmatismo
	
	
	empirismo
	
	
	racionalismo
	
Explicação:
O racionalismo é a corrente filosófica que iniciou com a definição do raciocínio como uma operação mental, discursiva e lógica que usa uma ou mais proposições