Reforma Catalítica questionário
2 pág.

Reforma Catalítica questionário


DisciplinaQuímica Geral I23.774 materiais386.718 seguidores
Pré-visualização1 página
Reforma Catalítica
Objetivo: Geração de uma corrente na faixa de destilação da nafta com elevado teor de hidrocarbonetos aromáticos a partir de uma carga na faixa de destilação.
Qual carga (cite suas características) utilizada nessa etapa: Ela é caracterizada através da Faixa de Ebulição (PIE) está associado a temperatura da fração C6, Devido a restrição de benzeno, as refinarias operam com cargas com hidrocarbonetos a partir de C7 (PIE>90°C); 
Densidade da carga depende da sua faixa de destilação e está associada a sua natureza química, Carga rica em hidrocarbonetos parafínicos possui uma densidade mais baixa do que uma rica em hidrocarbonetos naftênicos, Densidade da carga a 20°C pode variar entre 0,71 e 0,78\u200b; 
Composição Química corrente de hidrocarbonetos é frequentemente determinada por meio de uma análise que fornece os percentuais em volume de hidrocarbonetos parafínicos, olefínicos, naftênicos e aromáticos (PONA).\u200b Varia entre 30 e 80\u200b, é uma carga rica em hidrocarbonetos naftênicos produz um rendimento maior de reformado do que uma carga pobre. Para um mesmo número de octano no reformado, uma carga pobre necessita de condições mais severas do que uma rica em naftênicos.\u200b
 e Teores Contaminantes Compostos de enxofre, nitrogênio, oxigênio, cloro e metais.\u200b Prejudicam a atividade do catalisador\u200b Olefinas: aceleram a deposição do coque\u200b Por isso, a carga deve passar por uma etapa de hidrotratamento antes de alimentar os reatores de reforma\u200b Hidrogênio para o tratamento pode ser o mesmo gerado pelas reações de reforma catalítica.\u200b
Quais produtos os da reforma catalítica: Hidrogênio, Gás Combustível, GLP e Nafta reformada.
Quais Reações são desejáveis: Elas responsáveis pelo aumento da quantidade de aromáticos e, consequentemente, do índice de octanagem da carga de nafta. As reações de desidrociclização de parafínicos e naftênicos; e a desidrogenação de naftênicos e aromáticos são demasiadamente endotérmicas, além de serem as principais fontes de hidrogênio. Por esses dois fatores, estas se beneficiam das altas temperaturas e baixas pressões. A desidrociclização de parafínicos é catalisada tanto pela função metálica, quanto pela ácida de um catalisador bifuncional, enquanto a desidrogenação se desenvolve apenas sobre a função metálica. Por outro lado, a isomerização de naftênicos (reação endotérmica, porém, de menor entalpia), também é diretamente favorecida pelo aumento da temperatura, e indiretamente pela redução da pressão, uma vez que o produto desta reação (ciclohexanos e alquil-ciclohexanos) são utilizados como reagentes da reação de desidrogenação de naftênicos.
Quais Reações são indesejáveis: As reações indesejáveis, como hidrocraqueamento e formação de coque na superfície do catalisador. A primeira é caracterizada por ser uma reação exotérmica, portanto, estimulada pela redução da temperatura, porém atrapalhada pela redução da pressão. Entre suas consequências estão: quebra de compostos parafínicos em hidrocarbonetos mais leves (C2 a C5), em alguns casos há craqueamento de anéis naftênicos, redução da produção de hidrogênio, redução do rendimento de nafta reformada além de serem reações irreversíveis. Já a formação de coque é favorecida pela baixa concentração de hidrogênio e pela presença de olefinas.