Departamentalização parte teórica-1
9 pág.

Departamentalização parte teórica-1

Pré-visualização3 páginas
CONTABILIDADE GERENCIAL \u2013 UVA
prof. MSC Luis Carlos Loureiro
2.5 \u2013 Critérios de Rateio na Departamentalização
Os sistemas de custos são projetados para acumularem o custo total de cada ordem colocada ou produto elaborado. Os custos diretos apresentam fácil associação aos produtos. Todavia, com os custos indiretos e os mecanismos de rateio aos produtos, diversos são os problemas relacionados à determinação do lucro e ao controle das operações de qualquer entidade.
Duas das principais razões da gestão de custos dizem respeito à determinação do lucro e ao controle das operações. Para facilitar o controle dos custos incorridos, muitas organizações optam por aloca-los, em um primeiro momento, aos centros de custos ou aos departamentos da entidade. Além de ter um responsável pelos custos incorridos, os departamentos facilitam e melhoram o processo de alocação de gastos aos produtos.
Os porquês da departamentalização
Um departamento corresponde a uma unidade operacional representada por um conjunto de homens e/ou máquinas de características semelhantes, desenvolvendo atividades homogêneas dentro de uma mesma área. O departamento seria a unidade mínima administrativa para a contabilidade de custos, porque sempre há ou deveria haver um responsável para cada departamento. A existência de um responsável pelo departamento e pelas decisões tomadas permite a aplicação de custos por responsabilidades.
Os departamentos podem ser genericamente divididos em dois grandes grupos:
· Departamento de serviços ( corresponde à parte essencial da organização, não trabalhando, porém, na elaboração dos produtos ou dos serviços. Sua função consiste em atender às necessidades dos departamentos de produção ou de outros departamentos de serviços;
· Departamento de produção ( elabora diretamente os produtos, transformando fisicamente as unidades em processamento. Como os departamentos de produção recebem os benefícios executados pelos departamentos de serviços, os custos de produção será a soma dos custos dos departamentos de produção e dos departamentos de serviços.
Uma das vantagens da departamentalização consiste na melhor identificação e alocação dos custos indiretos de fabricação. O maior problema dos custos indiretos de fabricação é em relação a sua alocação aos produtos fabricados. A depender do critério de rateio empregado, diferentes serão as distorções nos resultados. A departamentalização dos custos pode permitir melhoria dos rateios realizados, fornecendo dados mais precisos.
Antes da departamentalização, conforme ilustração acima, todos os custos indiretos eram transferidos indistintamente aos produtos. Com a departamentalização, nota-se que alguns dos custos indiretos devem ser alocados a apenas alguns dos produtos e não a todos, indistintamente.
Para ilustrar o feito da departamentalização, vejamos o exemplo das Indústrias Cerâmicas Belo Ornamentos Ltda. A empresa costuma fabricar mensalmente 300 unidades de potes rústicos (PR) e 200 unidades de cerâmicas vitrificadas (CV) pelos preços respectivos de $7,50 e $9,50.
Organizando os dados da empresa e empregando o número de unidades produzidas como critério de alocação dos CIFs, seria possível obter a tabela a seguir:
	Descrição
	Potes
	Cerâmicas
	Total
	Materiais
	900,00
	800,00
	1.700,00
	Mão de obra
	300,00
	200,00
	500,00
	CIF
	1.200,00
	800,00
	2.000,00
	Rateio %
	60%
	40%
	100%
	Unidades
	300
	200
	500
	Soma
	2.400,00
	1.800,00
	4.200,00
Todavia, uma análise mais cuidadosa dos custos indiretos da empresa revelou que estes são incorridos em três departamentos de produção da empresa, denominados Olaria, Forno e Vitrificação. Ainda de acordo com o estudo, detectou-se que o produto potes rústicos não passa pelo departamento vitrificação. Assim, não deve incorporar os custos indiretos associados a esse departamento.
	Descrição
	Olaria
	Forno
	Vitrificação
	Total
	MOI
	100,00
	100,00
	200,00
	400,00
	Depreciação
	500,00
	200,00
	300,00
	1.000,00
	Material indireto
	100,00
	200,00
	300,00
	600,00
	
	
	
	
	
	Unidades processadas
	500*
	500*
	200**
	
	Custo unitário
	1,40
	1,00
	4,00
	
Os custos unitários por peça processada nos departamentos Olaria, Forno e Vitrificação foram, respectivamente, iguais a $1,40, $1,00 e $4,00. Transferindo os custos dos departamentos aos produtos e recalculando a composição de custos unitários de cada um dos produtos, seria possível obter o resultado a seguir: 
	Descrição
	Potes
	Cerâmicas
	Materiais
	3,00
	4,00
	Mao de obra
	1,00
	1,00
	CIFs
	2,40
	6,40
	Olaria
	1,40
	1,40
	Forno
	1,00
	1,00
	Vitrificação
	
	4,00
	Soma
	6,40
	11,40
Critérios para alocação de usos com base em departamentos
Comumente, os custos dos departamentos costumam ser transferidos em função de bases de rateio preestabelecidas. Os critérios para a transferência podem basear-se em um percentual em relação ao total, ou com base em uma taxa de absorção predefinida.
Pode-se optar por alocar os custos em função do percentual da área ocupada ou em função de cada metro quadrado utilizado. Vejamos os critérios abaixo:
Descrição.....................................
critério de rateio
Aluguel.........................................
área ocupada
Depreciação.................................
valor do imobilizado
Consumo de energia elétrica
..........
HPs instalados
Encargos......................................
folha de pagamento
Serviços de limpeza......................
área ocupada ou número de funcionários
Gastos com refeitório
....................
número de funcionários do departamento
Vejamos o exemplo da Fábrica de Bonés Cuca Fresca Ltda., que atua no mercado de chapéus, produzindo bonés, boinas, viseiras e similares.
No ano passado, a empresa precisava efetuar seu planejamento para os próximos anos. Precisava definir qual ou quais dos produtos comercializados pela empresa deveria receber mais atenção e melhores reforços de vendas.
A empresa produzia e comercializava mensalmente os produtos relacionados na tabela a seguir:
	Descrição
	Boné
	Boina
	Viseira
	Soma
	Materiais diretos
	9.000,00
	2.000,00
	1.000,00
	12.000,00
	Mao de obra direta
	3.000,00
	4.000,00
	1.000,00
	8.000,00
	Unidades produzidas
	8.000
	5.000
	2.000
	15.000
	Preço de venda
	4,00
	8,00
	3,00
	
Os custos mensais indiretos da empresa alcançavam $15.000,00, podendo ser visualizados a seguir:
· Aluguel 
$ 8.000,00
· Depreciação
$ 4.000,00
· Encargos e benefícios
$ 3.000,00
A empresa resolver adotar a departamentalização como forma de melhor controlar os custos e aloca-los aos produtos. De acordo com a entidade, os gastos com aluguel poderiam ser distribuídos de acordo com a área ocupada por departamento. Os gastos com depreciação poderiam ser alocados em função do imobilizado do setor, e os gastos com encargos e benefícios de acordo coma folha de pagamento.
Operacionalmente, as atividades da empresa poderiam ser agrupadas em quatro setores distintos: almoxarifado, corte, montagem, costura e pintura. Os valores relativos à área ocupada, imobilizado e folha de pagamento de cada departamento, são os abaixo listados:
	Descrição
	Almoxarifado
	Corte
	Montagem
	Costura
	Pintura
	Soma
	Área ocupada
	80m2
	20m2
	50m2
	60m2
	90m2
	300m2
	Imobilizado
	2.000,00
	6.000,00
	1.000,00
	16.000,00
	5.000,00
	30.000,00
	Folha de pagamento
	600,00
	800,00
	1.600,00
	3.200,00
	2.800,00
	9.000,00
Para poder distribuir os custos indiretos aos departamentos, bastaria achar a participação relativa a cada um, calculada a partir dos critérios de rateio apresentados na tabela anterior:
	Descrição
	Almoxarifado
	Corte
	Montagem
	Costura
	Pintura
	Soma
	Aluguel
	2.133,33
	533,33
	1.333,33
	1.600,00
	2.400,00
	8.000,00
	Área ocupada
	27%
	7%
	17%
	20%
	30%
	100%
	Depreciação
	266,67
	800,00
	133,33
	2.133,33
	666,67
	4.000,00
	Imobilizado
	7%
	20%
	3%
	53%
	17%
	100%
	Encargos e benefícios
	200,00
	266,67
	533,33
	1.066,67
	933,33
	3.000,00
	Folha de pagamento
	7%
	9%
	18%
	36%
	31%
	100%
	Soma dos custos
	2.600,00
	1.600,00
	2.000,00
	4.800,00
	4.000,00