A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
60 pág.
Anatomia dos animais de produção I

Pré-visualização | Página 9 de 13

e ísquio. As paredes 
laterais são formadas pelos ílios e pelo ligamento sacrotuberal (sacrotuberal largo). A abertura 
cranial ou entrada é constituída, ventralmente, pela borda cranial do púbis e, dorsalmente, pela 
extremidade cranial do sacro (promontório). A pelve óssea 
o
 39
 
 
FÊMUR 
É o maior e mais pesado dos ossos longos. Articula-se proximalmente com o acetábulo e 
distalmente com a tíbia e patela. Epífise proximal: é larga e consiste de cabeça e trocanter 
maior. A cabeça está colocada do lado medial e articula-se com o acetábulo, enquanto que o 
trocanter maior situa-se lateralmente. Epífise distal: é larga e está constituída da troclea 
cranialmente e dois côndilos caudalmente. A troclea consiste de duas cristas separadas por um 
sulco a qual se articula com a patela. Os côndilos estão separados por uma fossa profunda e se 
articulam com os côndilos da tíbia e meniscos da articulação do joelho. Na diáfise do fêmur 
observamos, lateralmente o terceiro trocanter (não está presente nos bovinos)e medialmente o 
trocanter menor. 
 
** Patela – é um grande sesamóide largo que se articula com a troclea do fêmur. 
 
 
 40
TIBIA E FIBULA 
 
TÍBIA – é um osso longo que se articula proximalmente com o fêmur, distalmente com o tarso e 
lateralmente com a fíbula. O corpo é triangular proximalmente (apresentando a crista da tíbia, 
que é voltada lateralmente) e estreita-se na extremidade distal. A borda lateral é côncava e forma 
junto com a fíbula o espaço interósseo. Extremidade proximal apresenta dois côndilos que se 
articulam com os côndilos do fêmur através dos meniscos. Extremidade distal apresenta uma 
face articular que se adapta a tróclea do osso tarso-tibial e consiste de dois sulcos oblíquos 
separados por uma crista. No bovino esses dois sulcos são retos e também separados por uma 
crista. 
 
FÍBULA – é um osso longo, reduzido, situado ao longo do bordo lateral da tíbia. O corpo é uma 
haste delgada que forma o limite lateral do espaço interósseo. A extremidade proximal articula-
se com o côndilo lateral da tíbia. No bovino a fíbula é um osso bem reduzido na lateral da tíbia. 
 
 
 
 
 
TARSO 
Compõe-se de 6 ossos no eqüino. Assim como no carpo se divide em fileiras. Na fileira 
proximal temos o tarso-tibial (talus, astrágalo), que se articula com a tíbia através de sua tróclea; 
e tarso fibular (calcâneo), que é o maior dos ossos do tarso e sua extremidade livre forma a 
tuberosidade calcanear (tuberosidade calcânea), onde se insere o tendão calcanear comum (de 
Aquiles). Na fileira média encontramos o osso central o tarso e na fileira distal temos a fusão do 
I + II tarsiano, medialmente; III tarsiano, maior e IV tarsiano, mais lateral. No bovino o tarso 
tem 5 ossos com algumas diferenças: o tarso tibial apresenta dupla tróclea; na fileira média o 
osso central fusionou-se com o IV tarsiano, formando o osso centro-quarto; e na fileira distal, 
plantarmente temos o I tarsiano e dorsalmente a fusão do II + III tarsiano (medialmente). 
 
 
 
 
 41
 
 
METATARSO 
É semelhante ao metacarpo, porém num mesmo animal são maiores e, o corpo do grande 
matatarsiano apresenta o contorno circular. Nos ruminates, na face médio-plantar da 
extremidade proximal, localiza-se um pequeno metatarsiano (vestígio do segundo dedo), e os 
desenvolvidos também são o III e IV metatarsianos. 
 
 
 
 
FALANGES E SESAMÓIDES 
São semelhantes ao membro torácico, porém deve-se substituir o termo palmar por plantar na 
descrição das características. 
 
ARTROLOGIA 
 
1) Articulação Sacroilíaca: união óssea entre a coluna e o membro pélvico. As asas do sacro 
articulam com o osso ílio. Sinovial plana, com movimentos de deslizamento. Ligamento 
sacrotuberal largo: é uma extensa lâmina quadrilátera que completa a parede pélvica lateral. 
 
 
Bovino 
Eqüino 
 
A – metacarpo 
B - metatarso 
 
 42
2) Sínfise Pélvica: é a união ventral dos ossos coxais. Essa sínfise é formada pela união da 
sínfise isquiática e sínfise púbica. Nos machos ossifica-se precocemente. Normalmente a 
superfície ventral é saliente. Na fêmea ossifica-se tardiamente devido a reprodução. 
 
3) Articulação do Quadril: articulação entre a cabeça do fêmur e acetábulo (cavidade cotilóide 
do quadril). Sinovial esferoidal, realizando todos os movimentos. 
 
4) Articulação Fêmuro Tíbio Patelar ou JOELHO. É uma sinovial composta: 
 Articulação fêmuro-tibial: sinovial gínglimo. Côndilos do fêmur com côndilos da tíbia, 
entre eles, os meniscos articulares, sendo um medial e outro lateral. Apresenta dois 
ligamentos 
 Articulação fêmuro-patelar: tróclea do fêmur com a patela. Sinovial gínglimo. 
 Articulação tíbio-fibular proximal: sinovial plana. 
 Articulação tíbio fibular distal: cartilaginosa tipo sindesmose. 
 
5) Articulação do Pé ou JARRETE: articulação tarso-crural: entre a tíbia distal e osso talus 
(entre a tróclea do talus e a superfície correspondente da tíbia) e extremidade proximal do 
metatarso. Sinovial do tipo gínglimo. Nesta articulação temos ainda a juntura entre as fileiras do 
tarso, formando a articulação intertársica (tipo sinovial plana) e a articulação tarso-
metatársica. 
 
6) Articulação do dedo: igual ao membro torácico (boleto, quartela e casco), apresentando 
também o mesmo aparelho de sustentação. 
 
 
 Joelho, vista cranial Joelho, vista caudal Jarrete 
 EQUINO 
 
MIOLOGIA 
 
Músculos da região glútea (região da garupa), coxa e perna. Os cortes comerciais mais 
apreciados estão no membro pélvico. 
 43
 
MPEMPE
 Vista lateral do membro pélvico esquerdo do 
eqüino: 
 2 glúteo médio 
3 tensor da fáscia lata 
4 glúteo superficial 
5 bíceps femoral TENDÃO 6 semitendíneo CALCÂNEO 7 semimembranáceo 
 27 reto femoral 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
28 vasto lateral 
9 flexor superficial dos dedos 
quadríceps femoral 
TENDÃO 10 gastrocnêmio CALCÂNEO 15 sóleo 
 
11-14 e 20 loja cranio-lateral EXTENSORES 
Vista medial do membro pélvico direito do 
eqüino: 
8, 9 e 10: músculos pssoas 
12 tensor da fáscia lata 
13 reto femoral 
14 vasto medial 
15 sartório (cortado) 
16 pectíneo 
17 grácil (cortado) 
18 adutor 
19 semimembranáceo 
20 semitendíneo 
21 – 32 loja médio-caudal FLEXORES 
MPD 
 44
 
 
 
 
7 ANATOMIA COMPARADA DO SISTEMA TEGUMENTAR 
 
 É a capa protetora do corpo que se continua nos orifícios naturais com as 
mucosas dos tubos digestório, respiratório e urogenital. Sob o ponto de vista anatômico 
é formado por dois planos, o mais superficial, denominado pele e o mais profundo o 
tecido subcutâneo. É constituído da pele e seus anexos ou modificações da mesma, tais 
como pêlos, aspas, penas, lã e unhas. Contém ramificações periféricas dos nervos 
sensoriais e constitui, portanto um importante órgão sensorial. É o principal fator da 
regulação da temperatura corporal, e por meio de suas glândulas desempenha um 
importante papel secretório. Alguns de seus anexos córneos são utilizados como órgãos 
de apreensão ou de defesa. A pele serve como barreira anatômica entre o corpo do 
animal e seu meio, protege contra traumas microbiológicos, físicos e químicos e seus 
componentes sensoriais capacitam o animal a sentir calor, frio, dor, toque e pressão. 
 
Pele 
 
Estrutura da pele: 
A pele consta de duas camadas distintas, sendo uma mais superficial, epiderme e outra 
mais profunda de tecido conjuntivo, córion ou derme. 
EPIDERME: 
É um epitélio escamoso estratificado, não vascular e de grossura variável. Apresenta 
orifícios das glândulas cutâneas e dos folículos