direito processual penal
2 pág.

direito processual penal


DisciplinaDireito do Trabalho I35.064 materiais521.139 seguidores
Pré-visualização1 página
DIREITO PROCESSUAL PENAL I - CCJ0040
Título
SEMANA 9
Descrição
CASO 01:
Aristodemo, juiz de direito, em comunhão de desígnios com seu secretário, no dia 
20/05/2008, no município de Campinas/SP, pratica o delito descrito no art. 312 do CP, 
tendo restado consumado o delito. Diante do caso concreto, indaga-se:
a) Qual o Juízo com competência para julgar o fato?
b) Caso fosse crime doloso contra a vida, como ficaria a competência para o julgamento? 
2- Tendo como referência a competência ratione personae, assinale a alternativa correta.
a) Caio, vereador de um determinado município, pratica um crime comum 
previsto na parte especial do Código Penal. Será, pois, julgado no Tribunal de 
Justiça do Estado onde exerce suas funções, uma vez que goza do foro por 
prerrogativa de função.
b) Tício, juiz estadual, pratica um crime eleitoral. Por ter foro por prerrogativa 
de função, será julgado no Tribunal de Justiça do Estado onde exerce suas 
atividades.
c) Mévio é governador do Distrito Federal e pratica um crime comum. Por uma 
questão de competência originária decorrente da prerrogativa de função, será 
julgado pelo Superior Tribunal de Justiça.
d) Terêncio é prefeito e pratica um crime comum, devendo ser julgado pelo 
Tribunal de Justiça do respectivo Estado. Segundo entendimento do STF, a 
situação não se alteraria se o crime praticado por Terêncio fosse um crime 
eleitoral.
3- Acerca da competência no âmbito do direito processual penal, assinale a opção correta.
a) Caso um policial militar cometa, em uma mesma comarca, dois delitos 
conexos, um cujo processo e julgamento seja de competência da justiça 
estadual militar e o outro, da justiça comum estadual, haverá cisão processual.
b) Os desembargadores dos tribunais de justiça dos estados e dos tribunais 
regionais federais possuem prerrogativa de foro especial, devendo ser 
processados e julgados criminalmente no STF.
c) A competência para processo e julgamento por crime de contrabando ou 
descaminho define-se pela prevenção do juízo federal do local por onde as 
mercadorias sejam indevidamente introduzidas no Brasil.
d) Caso um indivíduo tenha cometido, em uma mesma comarca, dois delitos 
conexos, um cujo processo e julgamento seja da competência da justiça 
federal e o outro, da justiça comum estadual, a competência para o julgamento 
unificado dos dois crimes será determinada pelo delito considerado mais 
grave.
Desenvolvimento