A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
16 pág.
Slides Protoformas do Serviço Social

Pré-visualização | Página 1 de 1

FUNDAMENTOS HISTÓRICOS, TEÓRICOS E METODOLÓGICOS I
PROTOFORMAS DO SERVIÇO SOCIAL
GRUPOS PIONEIROS E AS PRIMEIRAS ESCOLAS DE SERVIÇO SOCIAL
imagem: libcom.org
As obras de caridade surgem no período colonial com as ordens religiosas;
Até fase avançada do Império há interferência religiosa na infraestrutura hospitalar, nas indústrias e no plano sindical; 
Contudo, as protoformas do Serviço Social surgem após a Primeira Guerra Mundial em contexto de surgimento da URSS e dos movimentos operários.
ORDENS RELIGIOSAS
Os grandes movimentos operários de 1917 a 1921 tornaram patente para a sociedade a existência da “questão social” e da necessidade de procurar soluções para resolvê-la senão minorá-la.
No Brasil, ocorre a Greve geral de 1917 em que proletários da indústria têxtil paulista paralisam.
MOVIMENTOS
OPERÁRIOS
imagem: aventurasnahistoria.uol.br
 
 Surgimento das primeiras escolas e instituições
 Nesse período surgem na Europa as primeiras escolas de Serviço Social;
 No Brasil, começam a aparecer Instituições Assistenciais que como:
Associação das Senhoras Brasileiras (1920 - Rio de Janeiro)
Liga das Senhoras Católicas (1923 - São Paulo) 
 Representam a primeira fase do movimento de “reação católica” e de divulgação do pensamento social da Igreja; 
 Buscam atender e atenuar certas sequelas do capitalismo; 
 Em 1922 é fundada a Confederação Católica, precursora da Ação Católica.
Em 1928 acontece a Primeira Semana Social;
Sra. Estella de Faro fará a diferenciação da “Obra Social” da obra tradicional na Primeira Semana de Ação Social do RJ em 1936; 
A partir do movimento laico surgem instituições destinadas a organizar a juventude católica para a ação social junto a classe operária:
Juventude Operária Católica 
Juventude Estudantil Católica 
Juventude Independente Católica
Juventude Universitária Católica
Juventude Feminina Católica 
MOVIMENTO
LAICO
“O elemento humano e a base organizacional que viabilizarão surgimento do Serviço Social se constituirão a partir da mescla entre as antigas Obras Sociais – que se diferenciavam criticamente da caridade tradicional – e os novos movimentos de apostolado social, especialmente aqueles destinados a intervir junto ao proletariado, ambos englobados dentro da estrutura do Movimento Laico, impulsionado e controlado pela hierarquia.”
imagem: memorialdademocracia.com.br
Surgiu em 1932 sob o controle e incentivo da hierarquia.
Surge pois a Ação Católica e a Ação Social vêem necessidade de tornar mais eficiente e obter maior rendimentos nas obras filantrópicas promovidas pela classe dominante.
É considerado uma manifestação original do Serviço Social no Brasil.
CEAS
CENTRO DE ESTUDOS E AÇÃO SOCIAL DE SÃO PAULO
Objetivos Centrais do 
CEAS
Promover a formação de seus membros pelo estudo da doutrina social da Igreja e fundamentar sua ação nessa formação e no conhecimento aprofundado dos problemas sociais.
Tornar mais eficiente a atuação das trabalhadoras sociais.
Adotar uma orientação definida em relação aos problemas à resolver.
Intervir diretamente junto ao proletariado para afastá-lo de influências subversivas.
Como o CEAS iniciou seus trabalhos?
Iniciou seus trabalhos com o “Curso Intensivo de Formação Social para Moças” promovido pelo Cônegas de Santo Agostinho tendo como convidada Adèle Loneaux da Escola Católica de Serviço Social de Bruxelas.
“As participantes haviam acorrido desejosas de se orientar, de esclarecer ideias, de formar um julgamento acertado sobre os problemas sociais da atualidade.”
imagem: scielo.br
imagem: acervo.estadao.com.br
Feitos e conquistas do CEAS
Até dezembro de 1932 fundou quatro Centros Operários em que as propagandistas procuravam interessar e atrair operárias para entrar em contato com as classes trabalhadoras e assim estudar seu ambiente e suas necessidades.
Promoveu junto a Associação de Moças Católicas diversos cursos de filosofia, moral, legislação do trabalho, doutrina social e enfermagem de emergência.
Participou da Liga Eleitoral Católica em 1933.
Com o apoio da hierarquia funda a ESCOLA DE SERVIÇO SOCIAL em SP.
imagem: idd.org.br
Kelly Rieger () - MANAUS 1940
Após fundar a
Escola de 
Serviço Social 
em São Paulo...
Surgem demandas partindo de instituições estatais o que é visto como uma conquista significativa.
Então o CEAS:
obtêm criação de cargos de fiscais femininos para o trabalho de mulheres e menores no Depto. Estadual do Trabalho
em 1937 atua no Serviço de Proteção aos Migrantes e por dois anos essa atuação acontece junto a Diretoria de Terras, Colonização e Imigração.
em 1939 assina contrato com o Depto. de Serviço Social de SP para organizar três Centros Familiares em bairros populares.
Movimento de Natal - Igreja Católica RN
Escola de Serviço Social, Memória da – Galeria de Imagens
Imagens do arquivo pessoal de Dom Nivaldo Monte, organizado por Terezinha Vilar
imagem: dhnet.org,br
Depto. de Assistência Social do Estado
LEI Nº 2.497
 DE 
24.12.1935 
superintender todo o serviço de assistência e proteção social
celebrar acordos com as instituições particulares de caridade, assistência e ensino profissional
harmonizar a ação social do Estado, articulando-a com a dos particulares
distribuir subvenções e matricular as instituições particulares através de cadastramento.
SUBORDINADO A SECRETARIA DE JUSTIÇA E NEGÓCIOS INTERIORES
 ESTRUTURAVA SERVIÇOS SOCIAIS DE MENORES, DESVALIDOS, TRABALHADORES, EGRESSOS DE PENITENCIÁRIAS E HOSPITAIS E DA CONSULTORIA JURÍDICA DO SERVIÇO SOCIAL
C O M P E T Ê N C I A S
↪ EM 1938 É ORGANIZADA A SEÇÃO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL
↪ O DEPTO. DE ASSISTÊNCIA SOCIAL MUDA DE NOME E SE TORNA 
DEPTO. DE SERVIÇO SOCIAL
↪ SURGE EM 1940 O INSTITUTO DE SERVIÇO SOCIAL DE SÃO PAULO
↪ O ESTADO E GRANDES INSTITUIÇÕES ESTATAIS E PARA-ESTATAIS COMEÇAM A PATROCINAR BOLSAS DE ESTUDO
↪ O GOVERNO PASSA A BUSCAR INDICAÇÕES DE NOMES NAS ESCOLAS PARA OCUPAR CARGOS
↪ DOS 192 DIPLOMADOS ATÉ 1949, 107 SE FORMARAM COM O AUXÍLIO DE BOLSAS QUE COBRIAM TAXAS E MANUTENÇÕES
“Aqueles que possuem formação técnica especializada agora podem ter sua força de trabalho comprada 
(processo de mercantilização).
Os portadores dessa qualificação não mais necessariamente serão moças da sociedade devotadas ao apostolado social e progressivamente se transformarão num componente da Força de Trabalho pois sua qualificação será englobada na divisão social-técnica do trabalho.”
imagem: memorialdademocracia.com.br
Referência
Carvalho, R. Iamamoto, M. Relações sociais e Serviço Social no Brasil: esboço de uma interpretação histórico-metodológica. Edição 31, São Paulo, editora Cortez, 2010.