A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
16 pág.
Dentística- resumo

Pré-visualização | Página 1 de 6

Dentística
1) Forma de contorno: define a área do dente a ser incluída no preparo
2) Forma de resistência: características dada a cavidade para que as estruturas remanescentes e a restauração sejam capazes de resistir as forças mastigatórias
3) Forma de retenção: forma dada a cavidade para torna-la capaz de resistir as foças mastigatórias 
4) Forma de conveniência: possibilita a instrumentação adequada ao preparo e a inserção do material
5) Remoção da dentina cariada
6) Acabamento das paredes e esmalte: remove prisma de esmalte sem suporte, alisamento das paredes.
7) Limpeza da cavidade: remoção de partículas que ficaram no preparo, possibilitando a colocação de material restaurador e uma cavidade limpa.
→Perfuração do dique de borracha: 1° I inf, 2° I sup, 3° C e P, 4°M, 5° M não erupcionado ou o grampo.
→Grampos: 200 a 205: M, 206 a 209: PM, 210 e 211 Anterior, 212: p/ retenção gengival, 26 e W8A: M c/ pouca retenção, 212 R e 212 L = usados quando queremos fazer duas restaurações simultânea em dentes próximos. Exemplo: 13 e 14.
→Técnicas de colocação do dique de borracha
1) Grampo →borracha→ porta dique
2 técn. de ingraham: grampo sem asas com a borracha → porta dique
3) conjunto borracha-arco → grampo
4) conjunto grampo-arco-borracha ao mesmo tempo
→Classificação das cavidades:
1) Etiológica:
a) Cavidade de cicatrículas e fissuras
b) cavidade de superfície lisa
2) Artificial:
a) Classe I: cicatrículas e fissuras
-Parede pulpar plana e perpendicular ao eixo longitudinal do dente;
-Parede V, L, M, D convergentes para oclusal
-Ângulos diedros do 1° e 2° grupos ligeiramente arredondados;
-Ângulo cavossuperficial nítido e sem bisel
-Sem retenção
CLASSE I, COMPOSTA:
-Parede pulpar plana, acompanhando a inclinação da ´ponta de esmalte´;
-Paredes circundantes convergentes para oclusal;
-Ângulos diedros do 2° grupo arredondados;
-Parede axial plana M-D acompanhando a inclinação da face lingual;
-Parede gengival inclinada para apical;
-Ângulo axio-pulpar arredondado;
-Ângulo cavossuperficail nítido e sem bisel
- Retenções adicionais em forma de sulco ou canaleta na caixa lingual;
-Cauda de andorinha na caixa oclusal, de modo a envolver os sulcos secundários da fosseta distal.
b) classe II: próximas de pré e M
- Parede V e L convergem para O
-Parede pulpar plana e perpendicular ao longo eixo do dente
-Ângulo diedro ligeiramente arredondando
-Ângulo cavossuperficial nítido e sem bisel
-curva de hollemback na parede V, 90° com superfície do dente
-Ângulo A-P arredondado.
- SLOT VERTICAL
-Parede V e L convergentes para oclusal;
-Paredes V e L formando um ângulo de 90° com a superfície externa do dente;
-Parede axial plana vestíbulo-lingualmente e ligeiramente exupulsiva no sentido G-O
-Parede gengival plana e perpendicular ao eixo longitudinal do dente, formando, em dentina, ângulos definidos com as paredes V e L
-Ângulo cavossuperficial definido, livre de prismas fragilizados e sem bisel
- Retenções adicionais em forma de canaleta estendendo-se até perto do ângulo cavossuperficial oclusal
- Slot horizontal: entra com a broca horizontalmente; 
-Paredes circundantes formando ângulos retos com a superfície externa do dente;
- Parede axial paralela à superfície mesial;
-Ângulos internos arredondados;
- Retenções adicionais nas paredes gengival e oclusal (com a broca ½ ou ¼);
- Ângulo cavossuperficial nítido e sem bisel.
É muito mais conservador; Não precisa retirar a crista marginal; retira a carie fazendo a limpeza no ponto de contato.
c) classe III: próximas de I e C SEM remoção de ângulo
-Envolvimento conservador;
-Paredes circundantes perpendiculares as superfícies externas do dente e acompanhando a conformação das faces correspondentes; 
-Parede axial plana e paralela ao eixo longitudinal do dente;
-Ângulos diedros do 1°e 2° grupos arredondados;
-Ângulo cavossuperficial biselado(RC)
-Retenções adicionais em forma de orifício no ângulo triedo incisal e em forma de sulco, junto ao diedro axio-gengival
d) Classe IV: próximas de I e C COM remoção de ângulo
- Extensão suficiente para englobar cárie/ fratura
- Ângulo interno arredondado; ângulo cavos superficial biselado
-Retenção adicional em forma de canaleta/orifício/pino (sulco arredondado G-A) 
e) Classe V: cavidade no terço gengival das faces V e L
- Parede axial convexa em todos sentidos
-Parede circundante ligeiramente expulsiva, 90° c/sup externa
-Ângulo interno do 1° arredondado e 2° definido
- Ângulo cavo superficial nítido e sem bisel
- Retenção adicional na parede G e O
OBS: O bisel melhora a estética, cria um efeito degrade entre esmalte e resina, melhora o vedamento, aumenta a retenção, estabilidade e longevidade. Pode ser realizado com broca 1111, 3118, 1015, ou 1016
1°grupo: PC +PC = V-M, M-L, GV, GL. AXIAL: Paralelo
Pulpar: perpendicular
2°grupo: PC+PF= VP, LP, CA, MP, DP
3° grupo: PF+PF: AP, AA
- Smear layer: restos do preparo que fica por cima dos túbulos
-Smear plug: restos de preparo que fica dentro dos túbulos
→Tipos de dentina:
a) Primaria: dentina depositada até o momento que ocorre a erupção
b) Secundaria: dentina depositada diante estímulos da cavidade oral (serve como barreira mecânica de proteção do órgão pulpar)
c) Esclerosada: deposição de minerais na dentina peritubilar já existente, que circunda cada túbulo dentinário, obstruindo.
d) Terciária: ocorre junto com a esclerosada.
Dentina terciária racional: quando é formado por odontoblastos primário 
Dentina terciária reparadora: quando é formado por odontoblastos recém diferenciados
As células odontoblasticas comandam reações intensificando a produção de fosfatase alcalina (estimula os odontoblastos a produzirem a dentina) e a ação de enzima
→ Sensibilidade dentinária- teoria hidrodinâmica: (a dor vem em resposta da diferencia da osmolaridade): A dentina vital transmite estímulos para os receptores sensórias da polpa, por meio da movimentação dos fluidos dentinários que por sua vez provoca movimentos dos processos odontolobasticos.
-Hidróxido de cálcio: pH alto, efeito bacteriostático, bactericida, biocompatível, estimula as células indiferenciadas a produzirem dentina terciária.
-MTA (agregado de trioxido de mineral) sela as comunicações entra externa e interna do dente. Estimula a formação de dentina esclerosada reparadora.
→ Material de proteção:
1) Forrador: Hidrox. De cálcio; MTA
2) Base protetora: CIV, cim. Fosfato de zinco, policarboxileto					
3) Selador: verniz, adesivo
-Tratamento expectante: realizar em lesão de carie profunda, risco de exposição pulpar, dor ao frio
Teste de sensibilidade (provoca sensibilidade e desaparece após alguns segundos); remoção de tecido amolecido; remoção de dentina em escama; limpeza com solução de hidróxido de cálcio; remoção total do tecido cariado; microexposição pulpar (pasta de hidróxido de cálcio + cim hidróxido de cálcio). Presença de dentina afetada (lavar com hidróxido de cálcio, corticosteroide de 5 a 1 min, cimento de hidróxido de cálcio ou pasta); material vedante (civ resinoso), limpeza com ácido poliacrílico 11,5% 30 seg, cimento de oxido de zinco e eugenol.
	Cavidade
	Resina
	Amalgama
	Rasa
	Limpeza: condicionamento ácido fosfórico 37%
Sistema adesivo
	Limpeza: solução hidrox de cálcio ou clorexidina 2%
Verniz 2camadas
	Média
	-Dentina esclerosada: ácido fosfórico, sistema adesivo.
-Dentina recém cortada: ácido poliacrílico, CIV, ácido fosfórico 37%, sistema adesivo
	Limpeza: solução hidróxido de cálcio ou clorexidina 2%
-dentina esclerosada: verniz 2 camadas
-dentina cortada: limpeza com ácido poliacrilico + civ+ verniz 2 camadas
	Profunda
	-Dentina esclerosada: ácido poliacrílico + civ+ ácido fosfórico+ sistema adesivo
-Dentina recém cortada: cimento hidróxido de cálcio + ácido poliacrilico + civ+ ácido fosfórico+ sistema adesivo
	Limpeza: solução de hidrox de cálcio ou clorexidina 2%
-Dentina esclerosada: CIV+ Verniz
-Jovem: cimento hidro. De cálcio +civ+verniz
-Idoso: civ+verniz
	Muito profunda
	Limpeza: solução hidróxido de cálcio
Ácido poliacr + civ +ac.fosf + sist. Adesivo
	Limpeza: solução hidrox