A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
103 pág.
02 - Máquinas de Limpeza

Pré-visualização | Página 1 de 2

Máquinas de Limpeza
1
Eng. Fernando Allebrandt
Assistência Técnica Kepler Weber
assistencia.tecnica@kepler.com.br
Fone: 55-3375-9800
Modelos
Peneira Rotativa
• PL-1204 (Fora de Linha)
Movimento Circular
Movimento Vibratório
• DELTA 100 (Fora de Linha)
Movimento Linear
2
Movimento Circular
• ML SCS 60
• ML SCS 80
• ML SCS 100
• ML SCS 170
• LC 40 / 200
• LC 60 / 300 (Fora de Linha)
Movimento Linear
• PPSA 160
• LC 160
• LC 160 / SP
• ML 60
• ML 80
Observação
As capacidades nominais das máquinas de limpeza 
foram especificadas considerando:
3
• utilização de peneiras de pré-limpeza;
• produto Soja com peso específico de 750 kg/m³;
• teor de umidade médio dos grãos de 18%;
• teor de impureza na entrada de 3%;
• teor aproximado de impureza na saída de 1,5%.
Delta 100
Máquina com peneiramento vibratório 
e aspiração na saída dos grãos.
4
Capacidade Nominal de 40 t/h.
Equipamento fora de linha.
PL 1204
Máquina com peneiramento rotativo 
e aspiração de partículados leves.
Capacidade de até 100 t/h.
5
Equipamento fora de linha.
PPSA 160
6
Capacidade de 20 t/h.
LC 160 e LC 160 SP
7
Capacidade de 25 e 40 t/h.
LC 160 e LC 160 SP
8
ML 60
9
Capacidade de 60 t/h.
ML 60
10
ML 80
11
Capacidade de 80 t/h.
ML 80
12
LC 40/200 e LC 60/300
LC 40/200 – 200 t/h
LC 60/300 – 300 t/h
13
LC 60/300 – 300 t/h
A LC 60/300 é equipamento 
fora de linha.
LC 40/200 e LC 60/300
14
ML SCS
15
ML SCS
16
ML SCS 170
17
Operação
� Escolher cuidadosamente o jogo de peneiras, ajustar o fluxo de ar e o de grãos na
máquina de pré-limpeza. Inspecionar periodicamente o equipamento e analisar tanto
grãos como impurezas descartadas, para verificar a eficácia e a eficiência da operação.
� Quando a produção da máquina é direcionada para a secagem, a pré-limpeza deve ser
seletiva resultando em teores de impurezas e/ou matérias estranhas não superiores ao
índicerecomendadoparaa corretaoperaçãodo secador(algunsmodelosKW admitem
18
índicerecomendadoparaa corretaoperaçãodo secador(algunsmodelosKW admitem
máximo 1% e outros 4% de impurezas).
� Quando a produção é direcionada para a armazenagem, a limpeza deve ser seletiva
resultando em teores de impurezas e/ou matérias estranhas conforme recomendações
para a conservação dos grãos (normalmente 1% ao máximo).
� Quando a produção é direcionada para o beneficiamento, a limpeza deve ser seletiva
resultando em limites de teores de impurezas recomendados para o processo de fábrica.
� Tanto no processo de secagem como armazenagem a Máquina de Limpeza é
responsável pela separação de impurezas agressivas à conservação e ao fluxo de
produtos no secador, evitando gastos desnecessários com energia e riscos de incêndio.
Para alcançar este objetivo é importante a correta regulagem da câmara de aspiração e a
utilização de peneiras adequadas.
Fluxo de Entrada dos Grãos
� Regulagem do fluxo para proporcionar a correta distribuição dos grãos
na câmara de aspiração e peneiras.
� O objetivo é obter uma camada homogênea de grãos em toda a largura
da máquina, eliminando passagens de ar falso e aproveitandotoda a área
de peneiramento.
19“Cortina de Grãos”
Fluxo Adequado
Tanto em capacidade 
(t/h) como em 
distribuição (mesma 
quantidade por 
máquina)
Regulagem na Alimentação – Delta 100
O correto fluxo de 
grãos na entrada é 
garantido na 
instalação.
20
A alimentação deve 
ser dupla ou 
possuir um 
direcionador que 
permita regular o 
fluxo entre as duas 
entradas.
Regulagem na Alimentação - PL 1204
Na PL 1204 a importância da 
camada de grãos ser homogênea na 
entrada. A comporta n° 2 deve ser 
regulada para homogeneizar a 
entrada dos grãos.
21
entrada dos grãos.
Regulagem na Alimentação
PPSA – LC 160 – LC 160 SP
Regular os contrapesos da 
22
Regular os contrapesos da 
comporta para garantir o fluxo de 
produto em toda a largura da ML.
Regulagem na Alimentação
ML 60
Regular a inclinação das chapas 
condutoras para espalhar o fluxo na 
antes da regulagem dos 
contrapesos.
23
Regular os contrapesos da 
comporta para garantir o fluxo de 
produto em toda a largura da ML.
contrapesos.
Regulagem na Alimentação – ML 80
-Regulagem no Funil de alimentação.
24
-Regulagem no Funil de alimentação.
-Regulagem na separação.
Regulagem na Alimentação
LC 40/200 e LC 60/300
-Regulagem no Funil de alimentação.
-Regulagem na separação.
25
Regulagem na Alimentação - SCS
Direcionador no funil de 
26
Direcionador no funil de 
entrada.
Regulagem na Alimentação - SCS
Câmara com Recirculação
Câmara sem Recirculação
27
Regulagem na Alimentação – SCS 170
28
Aspiração - Delta 100
Aspiração somente na saída dos 
29
Aspiração somente na saída dos 
grãos.
Regular o registro de ar para variar 
a vazão.
Aspiração - PL 1204
Registros (pos. 3) regulam a 
vazão de ar na entrada do 
30
vazão de ar na entrada do 
cereal.
A eficiência da limpeza na 
aspiração depende da correta 
abertura dos registros 
associada a regulagem da 
comporta (pos. 2) para obter 
uma camada homogênea de 
grãos.
Aspiração - PPSA 160
Registro
31
Aspiração - LC 160 e LC 160 SP
32
Regulagem da vazão de ar na 
entrada e na saída dos grãos.
Aspiração - LC 160 e LC 160 SP
33
� Variação da rotação do ventilador.
� ( polias escalonadas)
� Para grãos leves utilizar 900 rpm.
� Para grãospesados,utilizar 1100rpm
Aspiração - LC 160 e LC 160 SP
34
� Para grãospesados,utilizar 1100rpm
Aspiração da ML 60
35
Aspiração da ML 60
Registros da câmara de aspiração, 
regular ao máximo fluxo de ar sem 
arraste de grãos.
36
arraste de grãos.
Registro de ar falso.
Aberto para produtos leves.
Fechado para produtos pesados.
Aspiração da ML 80
37
Aspiração da ML 80
38
Aspiração da ML 80
Regulagem da abertura 
no canal de aspiração 
na saída.
39
na saída.
Aspiração LC 40/200 e LC 60/300
40
Maior quantidade de registros.
Permite uma regulagem mais fina na aspiração de impurezas.
Câmara com Recirculação (facilita a utilização com filtro de mangas).
Aspiração LC 40/200 e LC 60/300
41
Aspiração da SCS
Dois modelos de Câmara:
- Com Recirculação.
- Sem Recirculação.
42
- Sem Recirculação.
A Câmara com 
recirculação é mais 
apropriada para utilização 
com filtro de mangas.
Aspiração da SCS
43Câmara com Recirculação.
Aspiração da SCS
44Câmara Simples.
Aspiração da SCS 170
45
Aspiração da SCS 170
46
Ciclone
Equipamento que serve para captação das impurezas leves provenientes da
máquina de limpeza.
Há uma redução da captação de pó quando o saco de impurezas estiver cheio
ou furado.
Pararegulagemde uma maior ou menorpassagemde ar parao ciclone/saco
47
Pararegulagemde uma maior ou menorpassagemde ar parao ciclone/saco
coletor existe um registro no tubo interno na saída do ciclone ou sobre a
máquina.
• Ar com muita sujeira ou grãos partidos: reduzir a passagem de ar.
• Ar com pouca sujeira: aumentar o fluxo de ar.
Manter os dutos limpos.
Operação
48
Operação
49
Vedação da eclusa 
do ciclone
Ciclones SCS
50
Sem Recirculação Com Recirculação
Ciclones SCS
51
Somente p/ Câmara com Recirculação
Aspiração
Lembrete:
- Sem considerar o meio grão e o grão quebrado, o 
sistema de limpeza por Aspiração é responsável 
52
sistema de limpeza por Aspiração é responsável 
por aproximadamente 60% da limpeza total da 
máquina.
- Dada a sua importância uma regulagem incorreta 
da Câmara de Aspiração afeta diretamente o 
rendimento e a eficiência da máquina.
Diagrama Delta 100
53
Diagrama PL 1204
54
Diagrama PPSA 160
55
Diagrama LC 160 – LC 160 / SP
56
Diagrama ML 60
57
Diagrama ML 80
58
Diagrama LC 40/200 e LC 60/300
Maior quantidade de 
registros.
Permite uma regulagem mais 
59
Permite uma regulagem mais 
fina na aspiração de 
impurezas.
Diagrama da SCS
60
Diagrama da SCS 170
61
Limpeza
Limpeza semanal nas seguintes partes:
• Canal de aspiração e registros de ar.
• Acesso da câmara gravitacional e ventiladores.
• Entrada