Buscar

RAIOS-X E SUAS APLICAÇÕES NA CIÊNCIA E TECNOLOGIA

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 3, do total de 24 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 6, do total de 24 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 9, do total de 24 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Prévia do material em texto

UNIVERSIDADE PAULISTA 
 
 
ANA LUIZA C. NASCIMENTO 
R.A. T396JA2 
EDCARLA TEIXEIRA DOS REIS 
R.A. B869FF1 
JESSICA CAROLINE MENDES 
R.A. B598042 
JOÃO DE SOUZA NETO 
R.A. B817631 
JOSIANE DE OLIVEIRA 
R.A. B682604 
LUCAS LUCIANO DE SOUZA 
R.A. B910HG4 
LUCIANO AUGUSTO DA SILVA 
R.A. B673923 
MÁRCIO APARECIDO BARBOSA 
R.A. B4173A4 
MATHEUS FAUSTO DA SILVA 
R.A. B976AA5 
UENDEL GABRIEL GERMANO 
R.A. B7015I4 
 
 
 
ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS 
RAIOS-X E SUAS APLICAÇÕES NA CIÊNCIA E TECNOLOGIA 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
RIBEIRÃO PRETO 
2014 
 
 
 
 
 
 
ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS 
RAIOS-X E SUAS APLICAÇÕES NA CIÊNCIA E TECNOLOGIA 
 
 
Trabalho de APS do curso de Engenharia 
Civil (ciclo básico), terceiro semestre, turno 
matutino, da Universidade Paulista – UNIP. 
Orientadora: Prof.ª Adriana Touso Longo. 
 
 
 
 
 
 
RIBEIRÃO PRETO 
2014 
 
ANA LUIZA C. NASCIMENTO 
R.A. T396JA2 
EDCARLA TEIXEIRA DOS REIS 
R.A. B869FF1 
JESSICA CAROLINE MENDES 
R.A. B598042 
JOÃO DE SOUZA NETO 
R.A. B817631 
JOSIANE DE OLIVEIRA 
R.A. B682604 
LUCAS LUCIANO DE SOUZA 
R.A. B910HG4 
LUCIANO AUGUSTO DA SILVA 
R.A. B673923 
MÁRCIO APARECIDO BARBOSA 
R.A. B4173A4 
MATHEUS FAUSTO DA SILVA 
R.A. B976AA5 
UENDEL GABRIEL GERMANO 
R.A. B7015I4 
 
 
RESUMO 
O presente trabalho, realizado pelo grupo de alunos do terceiro semestre, ano 
2014 do curso de Engenharia Ciclo Básico da Universidade Paulista - UNIP, tem por 
finalidade apresentar uma pesquisa científica a partir de temas propostos, abordando 
desde as origens e descobertas até os dias atuais, as aplicações na ciência e 
tecnologia e os impactos causados na sociedade. 
Os temas sugeridos para este trabalho de Atividades Práticas Supervisionadas 
foram ao todo onze, dos quais deveríamos escolher um para a realização da pesquisa. 
São eles: 
• Desenvolvimento histórico dos modelos atômicos; 
• Radioatividade e suas aplicações na indústria; 
• Raios-X e suas aplicações na ciência e tecnologia; 
• Mecânica quântica; teoria da Relatividade Restrita; 
• Fusão nuclear e reatores nucleares de fissão; 
• Fusão nuclear e reatores nucleares de fissão; 
• Física do Sol; 
• Efeito fotoelétrico e efeito Compton, com aplicações na ciência e tecnologia; 
• Física nuclear (conceitos, reações e aplicações); 
• Raio Laser e suas aplicações na ciência e tecnologia. 
Fizemos uma pesquisa superficial acerca de todos os temas propostos, fato 
este que deixou a todos fascinados pela tamanha gama de detalhes, fatos, 
descobertas e implicações que compõem os campos científicos a serem abordados; 
uma pesquisa aprofundada sobre todos os temas levaria meses, talvez anos, pela 
quantidade de informações interessantíssimas e opções de pesquisas oferecidas. 
Após discutirmos sobre as descobertas feitas sobre os vários temas, um em 
especial terminou por cativar a todos: Raios-X. Este tipo de onda pode ser aplicado, 
além dos meios já conhecidos como a medicina, em muitos outros setores da ciência 
e tecnologia, inclusive na construção civil. Por ser esta área objetivo do nosso curso, 
decidimos então focar a pesquisa no tema "Raios-X". 
A descoberta, suas aplicações e impactos serão explanados ao longo desta 
pesquisa acadêmica. 
 
 
SUMÁRIO 
1 O QUE SÃO RAIOS-X? ....................................................................................... 4 
2 A MÁQUINA DE RAIOS-X ................................................................................... 6 
3 OS RAIOS-X FAZEM MAL À SAÚDE ................................................................. 9 
4 OUTRAS UTILIDADES PARA OS RAIOS-X ..................................................... 10 
4.1 Aplicação dos Raios-X nas indústrias ................................................................ 10 
4.2 Aplicação dos Raios-X na medicina ................................................................... 10 
4.3 Aplicação dos Raios-X na Química .................................................................... 11 
4.4 Aplicação dos Raios-X na construção civil. ........................................................ 11 
5 APLICAÇÕES RELEVANTES DA DIFRAÇÃO DE RAIOS-X NA ENGENHARIA 
CIVIL .................................................................................................................. 12 
5.1 Carbonatação ..................................................................................................... 12 
5.2 Dispositivos com controle de temperatura.......................................................... 12 
5.3 Tensão Residual ................................................................................................ 13 
5.4 Cloretos .............................................................................................................. 13 
5.5 Biodeterioração do concreto ............................................................................... 13 
6 IMPACTOS NA SOCIEDADE ............................................................................ 16 
7 EFEITO DO TRABALHO NA FORMAÇÃO DO ALUNO ................................... 19 
8 CONCLUSÃO .................................................................................................... 22 
 REFERÊNCIAS .................................................................................................. 23 
 
 
 
 
 
 
 
4 
 
1 O QUE SÃO RAIOS-X? 
Raios X são basicamente o mesmo que os raios de luz visíveis. Ambos são 
formas de ondas de energia eletromagnética carregadas por partículas chamadas 
fótons. A diferença entre raios X e raios de luz visível é a energia dos fótons 
individualmente. Isto também é chamado de comprimento de onda dos raios. 
Nossos olhos são sensíveis ao comprimento de onda da luz visível, mas não 
ao comprimento de onda mais curto, das ondas de maior energia dos raios X ou ao 
comprimento de onda mais longo de menor energia das ondas de rádio. A região dos 
raios X estende-se dos 2,4x1016 Hz aos 5x1019 Hz, com comprimentos de onda 
extremamente reduzidos, quase sempre inferiores aos diâmetros atômicos. 
Assim como muitas das grandes descobertas do ser humano, a tecnologia dos 
raios X foi inventada completamente por acidente. Em 1895, um físico alemão 
chamado Wilhelm Roentgen fez essa descoberta enquanto fazia uma experiência com 
feixes de elétrons em um tubo de descarga de gás. Roentgen percebeu que uma tela 
fluorescente (em inglês) em seu laboratório começava a brilhar quando o feixe de 
elétrons era ligado. Somente essa reação não era tão surpreendente: material 
fluorescente normalmente brilha ao reagir com radiação eletromagnética; mas o tubo 
de Roentgen estava rodeado com papelão grosso e preto. Roentgen supôs que isso 
bloquearia a maior parte da radiação. 
Roentgen colocou vários objetos entre o tubo e a tela e ela ainda brilhava. 
Finalmente, ele colocou sua mão na frente do tubo e viu a silhueta de seus ossos 
projetada na tela fluorescente. Assim ele acabava de descobrir os raios X e uma de 
suas aplicações mais importantes. 
A extraordinária descoberta de Roentgen possibilitou um dos maiores avanços 
na história humana. A tecnologia dos raios X permite que os médicos vejam através 
dos tecidos humanos e examinem, com extrema facilidade, ossos quebrados, 
cavidades e objetos que foram engolidos. Procedimentos com raios X modificados 
podem ser usados para examinar tecidos mais moles, como os pulmões, os vasos 
sanguíneos ou os intestinos. 
Os átomos que compõem os tecidos do nosso corpo absorvem bem fótons de 
luz visível. A energia dos fótons deve combinar com as diferenças de energia entre as 
posições dos elétrons. Ondas de rádio não têm energia suficiente para mover elétrons 
5 
 
entre orbitais em átomos maiores, então conseguem passar pela maioria dos 
materiais. Fótons de raios X também passam através de vários objetos, mas por outra 
razão: eles têm muita energia. 
Eles podem, entretanto,arrancar um elétron de um átomo. Uma parte da 
energia do fóton dos raios X trabalha para separar o elétron do átomo e o restante é 
usado para fazê-lo se movimentar fora do átomo. Um átomo maior tem mais chances 
de absorver um fóton de raios X desta maneira, porque em átomos maiores as 
diferenças de energia entre os orbitais são maiores e essa energia se ajusta melhor 
com a energia do fóton. Átomos menores, em que os orbitais dos elétrons estão 
separados por níveis de energia relativamente baixos, têm menos chances de 
absorver fótons de raios X. 
Os tecidos macios do nosso corpo são feitos de átomos menores e por isso 
absorvem muito bem os fótons dos raios X. Os átomos de cálcio que fazem nossos 
ossos são muito maiores, então são melhores para absorver fótons de raios X. 
 
6 
 
2 A MÁQUINA DE RAIOS-X 
O coração de uma máquina de raios X é um par de eletrodos, um cátodo e um 
ânodo, que ficam dentro de um tubo de vidro a vácuo. O cátodo é um filamento 
aquecido, como o que você vê em uma lâmpada fluorescente. A máquina passa 
corrente pelo filamento, aquecendo-o. O calor expulsa os elétrons da superfície do 
filamento. O ânodo positivamente carregado é um disco achatado feito de tungstênio, 
que atrai os elétrons através do tubo. 
A diferença de voltagem entre o cátodo e o ânodo é extremamente alta; então, 
os elétrons movimentam-se pelo tubo com bastante força. Quando um elétron, em alta 
velocidade, choca-se com um átomo de tungstênio, um elétron que está em uma 
camada mais interna do átomo é liberado. Com isso, um elétron que está em um 
orbital com energia imediatamente mais alto (mais externo) migra para aquele nível 
de energia mais baixo (mais interno), liberando sua energia extra na forma de um 
fóton. Assim um fóton de raios X é a energia liberada num choque de elétrons. 
 
Figura 1 - O elétron livre colide com o átomo de tungstênio, tirando 
um elétron de um orbital mais baixo. Um elétron de um orbital mais 
alto preenche a posição vazia, liberando seu excesso de energia 
como um fóton. 
 
 
Elétrons livres também podem gerar fótons sem atingir um átomo. O núcleo de 
um átomo pode atrair um elétron e com uma velocidade que apenas altere seu curso. 
7 
 
Como um cometa girando ao redor do Sol, o elétron diminui a velocidade e muda de 
direção à medida que passa pelo átomo. Essa ação de "freio" faz o elétron emitir 
excesso de energia na forma de um fóton de raios X. 
Figura 2 - O elétron livre é atraído para o núcleo do átomo de 
tungstênio. À medida que o elétron passa, o núcleo altera seu 
curso. O elétron perde energia, que é liberada como um fóton de 
raios X. 
 
 
As colisões de alto impacto envolvidas na produção dos raios X geram muito 
calor. Um motor gira o ânodo para que ele não derreta (o feixe de elétrons não está 
sempre focalizado na mesma área). Uma camada de óleo frio ao redor da ampola 
também absorve calor. 
Todo o mecanismo é protegido por uma blindagem grossa de chumbo. Ela evita 
que os raios X escapem em todas as direções. Uma pequena abertura na blindagem 
permite que alguns dos fótons de raios X escapem em um pequeno feixe. Esse feixe 
passa por uma série de filtros até chegar ao paciente. 
Uma câmera no outro lado do paciente grava o padrão de raios X que passam 
através de seu corpo. A câmera de raios X usa a mesma tecnologia de filmes que 
uma câmera comum, mas a reação química é acionada por luz de raios X em 
vez de luz visível. Veja Como funciona o filme fotográfico para saber mais sobre esse 
processo. 
 
8 
 
Geralmente, os médicos deixam a imagem no filme como um negativo. Isso 
quer dizer que as áreas que são expostas a mais luz ficam mais escuras e as áreas 
expostas a menos luz aparecem mais claras. Materiais duros, como ossos, aparecem 
em branco e materiais mais macios aparecem em preto ou cinza. Os médicos podem 
visualizar materiais diferentes variando a intensidade do feixe de raios X. 
 
9 
 
3 OS RAIOS-X FAZEM MAL À SAÚDE 
A descoberta dos raios X provocou um impacto extraordinário no mundo da 
medicina; eles permitem que um paciente seja examinado internamente sem 
nenhuma cirurgia. 
Mas os raios X também podem ser perigosos. No princípio da descoberta dos 
raios X, muitos médicos ficaram expostos e expuseram seus pacientes aos feixes por 
longos períodos. Consequentemente, médicos e pacientes começaram a desenvolver 
doenças causadas por radiação e a comunidade médica percebeu que algo estava 
errado. 
O problema é que os raios X são uma forma de radiação ionizante. Quando a 
luz normal atinge um átomo, ela não muda esse átomo de maneira significativa. Mas 
quando raios X atingem um átomo, ele pode expulsar elétrons do átomo para criar um 
íon, um átomo eletricamente carregado. Então, os elétrons livres colidem com outros 
átomos para criar mais íons. 
A carga elétrica de um íon pode gerar uma reação química anormal dentro das 
células. Entre outras coisas, a carga pode quebrar as cadeias de DNA. Uma célula 
com uma cadeia de DNA quebrada pode morrer ou o DNA desenvolver uma mutação. 
Se várias células morrerem, o corpo pode desenvolver várias doenças. Se o 
DNA sofrer mutação a célula pode se tornar cancerígena - e este câncer pode se 
espalhar. Se a mutação é em um espermatozoide ou em um óvulo, pode causar 
defeitos de nascença. Por causa de todos esses riscos, atualmente os médicos usam 
os raios X moderadamente. 
Mesmo com estes riscos, o raio X ainda é uma opção mais segura que a 
cirurgia. As máquinas de raios X são ferramentas médicas valiosas, assim como são 
valiosas em segurança e em pesquisa científica. Elas são uma das invenções mais 
úteis de todos os tempos. 
 
10 
 
4 OUTRAS UTILIDADES PARA OS RAIOS-X 
As contribuições mais importantes da tecnologia dos raios X têm sido no mundo 
da medicina, mas os Raios-X desempenham um papel crucial também em várias 
outras áreas. 
Os Raios-X são essenciais na pesquisa envolvendo a teoria da mecânica 
quântica, cristalografia e cosmologia. Na indústria, scanners de Raios-X são muito 
usados para detectar pequenas falhas em equipamentos de metal pesado. Scanners 
de Raios-X se tornaram também equipamentos padrão em segurança de aeroportos. 
Na construção civil serve para visualizar com mais perfeição as micro fissuras, onde 
a visualização do homem não enxergaria ao olho nu ou com outros tipos de 
mecanismo. 
4.1 Aplicação dos Raios-X nas indústrias 
No meio industrial os Raios-X são utilizados como meio de identificar a 
qualidade dos matérias como meio de identificar imperfeições internas na fabricação 
de alguns matérias como no caso na fabricação de aviões, ou equipamentos nuclear 
são materiais que devem ser feitos com total perfeição pois em caso de falha põem 
em risco a vida de milhares de pessoas, para que na fabricação desses itens possa 
ser possível um índice tão alto de perfeição as industrias usam raios x para que 
possam garantir que seus produtos estão com zero de falha. 
Podemos citar também a irradiação de alimentos por Raios-X para prolongar o 
período de conservação. 
4.2 Aplicação dos Raios-X na medicina 
Um dos exames mais realizados em hospitais hoje em dia são os exames de 
Raios-X afinal que nunca precisou fazer um ele serve para que os médicos possa nos 
enxergar por dentro sem precisar fazer nenhum tipo de corte ou cirurgia o Raios-X é 
feito de maneira pratica e rápida e sem dor. 
11 
 
Logo depois do seu descobrimento os Raios-X foram usados exclusivamente 
na área médica para diagnosticar fraturas nos ossos, somente a partir de 1920 que 
ele passou a ser utilizado para outras finalidades. 
Na saúde os Raios-X são empregados em três áreas distintas, que são: 
Radioterapia, Radiologia Diagnóstica e Medicina Nuclear. 
Aplicação dos Raios-X na segurança de aeroportos 
Para detectar substâncias ilícitas, como explosivos, drogas e armas, existem 
equipamentos de Raios-X instalados em pontos de fiscalização nos aeroportos.Os 
funcionários da segurança usam os Raios-X para examinar as bagagens dos 
passageiros (os objetos metálicos são mais opacos aos Raios-X, sendo por isso vistos 
por contraste). 
4.3 Aplicação dos Raios-X na Química 
A difração dos Raios-X é utilizada para se obter características importantes 
sobre a estrutura de um composto qualquer, gerando resultados muito precisos. 
Quando os raios incidem sobre um cristal, por exemplo, ocorre a penetração 
do raio na rede cristalina e, a partir disso, temos várias difrações e interferências 
construtivas e destrutivas, os Raios-X interagem com os elétrons da rede cristalina e 
serão difratados. 
Com o uso de um dispositivo capaz de detectar os raios difratados é possível 
traçar o desenho da rede cristalina pela forma da estrutura gerada pelo espalhamento 
que refletiu e difratou os Raios-X. 
4.4 Aplicação dos Raios-X na construção civil. 
O Raio-X é usado na construção civil, para que se possa avaliar com mais 
precisão as características do concreto e possíveis deteriorações, tais como trincas 
internas e a carbonatação, em locais onde a visualização do homem não enxergaria 
ao olho nu ou com outros mecanismos mais convencionais. 
12 
 
5 APLICAÇÕES RELEVANTES DA DIFRAÇÃO DE RAIOS-X NA ENGENHARIA 
CIVIL 
Na engenharia civil, a técnica é mais utilizada para a caracterização de 
elementos constituintes de um material de construção e é uma excelente técnica de 
varredura para a determinação da presença de materiais cristalinos em uma mistura, 
porém deve ser utilizada em conjunto com outras técnicas para uma melhor 
caracterização da amostra. 
A principal aplicação da difração de Raios-X refere-se à identificação de 
compostos cristalinos, sejam eles inorgânicos ou orgânicos. 
5.1 Carbonatação 
A ação do CO2 sobre os constituintes do cimento hidratado é complexa, pois 
não se limita ao hidróxido de cálcio, mas ataca e degrada todos os produtos da 
hidratação do cimento. O concreto é um material poroso e o CO2 do ar penetra pelos 
seus poros. A reação mais simples e importante é a combinação com o hidróxido de 
cálcio liberado pela hidratação do cimento. A comprovação das áreas carbonatadas 
pode ser feita através de difração de Raio-X. 
Esta técnica também é utilizada para verificar a existência de alumínio em 
cimento. 
5.2 Dispositivos com controle de temperatura 
Inúmeros processos de manufatura empregam temperaturas elevadas (e 
baixas também), nas quais os constituintes primários da amostra sofrem mudanças 
de fase em razão do aquecimento. Dentre estes destacam-se os processos 
metalúrgicos, cerâmicos e alguns de natureza química. Um acessório de alta 
temperatura para difratometria de Raios-X permite o aquecimento controlado da 
amostra e, eventualmente, o controle simultâneo da atmosfera a que ela está 
submetida, paralelamente à coleta do difratograma. Vários difratogramas podem ser 
coletados a diferentes temperaturas e/ou condições de pressão parciais de gases, 
visando estudar o equilíbrio do sistema e as mudanças de fases envolvidas. 
13 
 
5.3 Tensão Residual 
A tensão em um material pode causar dois efeitos distintos sobre o 
difratograma. Se a tensão corresponder a um esforço uniforme, compressivo ou 
distensivo, também chamado de macrotensão, as distâncias da cela unitária dos 
cristais vão, respectivamente, diminuir ou aumentar, ocasionando um deslocamento 
na posição dos picos difratados. 
5.4 Cloretos 
A concentração de cloretos necessária para promover a corrosão é fortemente 
afetada pelo pH do concreto. Portanto os efeitos da interação da carbonatação com 
os íons cloretos levam a uma aceleração da velocidade de corrosão quando 
comparada com a ocorrência dos ataques de forma independente. 
A medição de cloretos é feita em amostras de pó retiradas do concreto, em 
diferentes profundidades da estrutura, e a análise quantitativa é feita por via química 
ou por análise de fluorescência de Raio-X. 
5.5 Biodeterioração do concreto 
A biodeterioração é a mudança indesejável nas propriedades do material, 
devido à ação de microorganismos. 
Para identificar e avaliar a sanidade da microestrutura são utilizadas técnicas 
diretas como microscopia ótica, microscopia eletrônica de varredura e microscopia 
acústica de varredura, ou indiretas, tais como resistividade elétrica, termografia, 
porosimetria e por meio de difração de Raio-X. 
14 
 
Figura 3 - Difração dos Raios-X 
 
 
Figura 4 - Difratograma da areia 
 
 
Figura 5 - Difratograma de Raios-X de resíduo seco 
 
 
15 
 
Figura 6 - Aparelho utilizado no ensaio de difração dos Raios-X 
 
 
 
16 
 
6 IMPACTOS NA SOCIEDADE 
Poucos acontecimentos na história da ciência provocaram impacto tão forte e 
esse com certeza terá um lugar entre as 10 maiores descobertas da Medicina de todos 
os tempos em qualquer lista que se promova. Os Raios-X marcam o início da 
aplicação da tecnologia na medicina. 
Permitiu que os médicos, que até então dispunham apenas dos seus sentidos 
para avaliação dos pacientes, pudessem passar a “ver” o interior do corpo sem 
danificá-lo, identificando os dados morfológicos e anatômicos de órgãos e estruturas. 
Os Raios-X e os novos métodos de exames por imagem permitiram aos médicos 
diagnósticos mais precisos, tanto etiológicos como topográficos, e, principalmente, 
mais precoces, beneficiando os pacientes e otimizando a cura de muitas doenças até 
então tidas como incuráveis. 
O médico passou a ter maior segurança e apoio para tomar as decisões 
necessárias à conduta e ao tratamento. Propiciaram a documentação de todos os 
casos e possibilitaram a substituição de procedimentos cirúrgicos para diagnóstico e 
a introdução de técnicas terapêuticas menos invasivas. Como foi sua utilização? A 
nova técnica foi logo utilizada ou houve resistência? A exemplo de físicos e da 
imprensa, a comunicação da descoberta dos Raios-X por Roentgen apresentou 
também entre os médicos repercussões de toda ordem, tanto favoráveis como não. 
Enquanto a Europa acreditava numa revolução, a Associação Médica Americana 
mostrou resistência. Em pouco tempo, no entanto, os Raios-X tornaram-se uma 
verdadeira panaceia, tendo sua utilização indicada para os mais diversos fins e sem 
os cuidados que merecem o novo e desconhecido. 
O uso de Raios-X foi indicado inclusive para situações em que hoje há contra- 
indicação, como, por exemplo, tratamento de calvície e para a fabricação de moldes 
de sapato, casos em que a radiação era provocada sem necessidade médica. 
O desenvolvimento técnico de aparelhos e a aplicação de medidas de proteção 
permitiram a produção de equipamentos seguros e eficazes para diagnóstico e 
terapia. Encontram-se hoje difundidos em toda prática médica e são as ferramentas 
mais importantes na agilização da elucidação de estados patológicos. 
Quando a técnica chegou ao Brasil? Quem foi o primeiro a utilizá-la no país? 
Como a população recebeu o novo equipamento? O primeiro aparelho de Raios-X 
17 
 
chegou ao Brasil em 1897, era rudimentar e foi instalado na cidade de Formiga, Minas 
Gerais, pelo Dr. José Carlos Ferreira Pires. A primeira radiografia foi feita em 1898, 
de um corpo estranho na mão do então ministro Lauro Müller. As observações e 
pesquisas do Dr. Pires possibilitaram a publicação de muitos trabalhos em revistas 
científicas e congressos médicos. 
Quais são as técnicas usadas hoje que derivam da invenção do Roentgen? 
Atualmente, os Raios-X são utilizados para quais finalidades? Os Raios-X continuam 
a ter inúmeras aplicações clínicas e são utilizados rotineiramente na prática médica, 
odontológica e industrial. São cada vez mais necessários no atendimento de rotina e 
emergencial. 
A utilização dos Raios-X atingiu tanto a comunidade científica quanto a 
comunidade leiga e esta última, criou um folclore em torno do fenômeno e seu uso se 
propagou nos mais diversos fins sem maiores cuidados, inclusive sem necessidade 
médica.Os casos de morte ou invalidez nos primeiros anos do emprego dos Raios-X 
eram os únicos a causar impacto nas pessoas que se submetiam à exposição 
desenfreada dos raios, mas eram considerados apenas devidos a acidentes. 
Em meio a uma sociedade conservadora, o caráter sensacionalista adquirido 
pela descoberta além de virar moda em virtude dos fluoroscópios, se estendeu com a 
chegada do cinema, o que por sua vez, causou desconforto pois de acordo com a 
mentalidade da época, a nova tecnologia seria capaz de revelar os segredos do corpo; 
tanto que em 1902, em Nova Jérsei, Estados Unidos, deputados tentaram passar uma 
lei proibindo o uso da radiação x. Denominavam-se defensores da moralidade, e 
achavam que os Raios-X permitiriam a qualquer um ver os corpos nus de quem 
andasse pelas ruas. A lei não foi aprovada, inclusive porque no máximo, se veriam 
esqueletos. 
Após o desenvolvimento técnico de aparelhos e a aplicação de medidas de 
proteção, houve a produção de equipamentos seguros e eficazes para diagnóstico e 
terapia. São as ferramentas mais importantes na agilização da elucidação de estados 
patológicos. A maioria encontra-se difundidos em toda prática médica, odontológica e 
industrial. 
A introdução de fármacos e a incorporação da informática através do 
desenvolvimento científico no decorrer do último século, possibilitaram agregar outros 
18 
 
métodos de diagnóstico por imagem, tais como a tomografia computadorizada, a 
ressonância magnética, a ultrassonografia, a densitometria óssea e a medicina 
nuclear. 
Um dos usos mais relevantes dos Raios-X, além da área médica, é a análise 
de peças industriais (ensaio não- destrutivo) para a verificação de defeitos em 
artefatos metálicos e de borracha; notação que foi inicialmente aplicada por Roentgen 
que ao radiografar seu rifle de caça, observou uma pequena falha interna. Essa 
aplicação foi empregada com frequência na I Guerra Mundial, no controle de 
qualidade de artefatos bélicos (canhões, obuses etc.). As experiências pioneiras em 
que se radiografavam caixas de madeira fechadas com peças metálicas no interior 
são hoje reproduzidas em aeroportos, onde as bagagens são radiografadas pelo 
pessoal da segurança afim de evitar a criminalidade. 
 
19 
 
7 EFEITO DO TRABALHO NA FORMAÇÃO DO ALUNO 
Ao adentrarem em uma universidade, muitas vezes os estudantes 
desconhecem a quantidade de conhecimento que eles irão adquirir. Muitos preferem 
ler sobre as matérias que irão estudar, conteúdos que tais matérias irão abordar. 
Outros até procuram saber qual a formação dos professores e quais professores 
lecionarão. 
Outros preferem a surpresa de estudarem as matérias do curso para o qual 
prestou vestibular. 
Ao observar a gama de conhecimentos adquiridos na universidade, a maioria 
das pessoas se sente engrandecidas e muitas fazem até mesmo outros cursos. 
O tema escolhido para o desenvolvimento do trabalho foi sobre Raios-X e suas 
aplicações na ciência e na tecnologia. 
Um assunto que parecia superficial, apresentou um conteúdo imenso, em que 
foi possível não só aprender o conteúdo sobre o próprio tema, mas também sobre 
legislação, tecnologia e muitas áreas da ciência até então desconhecidas. 
Para que o tema fosse finalmente escolhido, foi necessário aprender sobre 11 
assuntos diferentes, como: 
1) Modelos atômicos: Neste tema seriam apresentados os modelos de 
Dalton, que foi o primeiro modelo apresentado; modelo de Thompson; 
Rutherford; Bohr; um modelo não conhecido como o modelo de Erwin 
Schrödinger; e o modelo atual. 
2) Radioatividade e suas aplicações na indústria: Ao previamente estudar 
este tema, foi preciso aprender sobre radioatividade elementos 
radioativos. 
3) Raios-X e suas aplicações na ciência e tecnologia: A escolha deste 
assunto se deu por vários fatores. O principal é o fato de que Raios-X 
são largamente utilizados em várias áreas, seja na área da saúde, seja 
na área industrial. Além de ser muito utilizado, é um tema bastante 
interessante por se tratar de um assunto relativamente prático no dia a 
dia. Foi possível aprender sobre os Raios-X, aplicações e riscos da 
exposição humana a esses raios. 
20 
 
4) Mecânica Quântica: Outro assunto interessante e um tanto complexo, é 
a mecânica quântica. Foi possível aprender que a mecânica quântica é 
a teoria física que obtém sucesso no estudo dos sistemas físicos, cujas 
dimensões são próximas ou abaixo da escala atômica, tais como 
moléculas, átomos, elétrons, prótons e outras partículas subatômicas. 
5) Teoria da relatividade restrita: Foi possível aprender bastante sobre a 
teoria da relatividade restrita. Um assunto até então obscuro, se tornou 
claro. Essa teoria abrange dois temas muito importantes da teoria da 
relatividade, que são a relatividade especial e a relatividade geral. 
6) Fissão Nuclear e reatores nucleares de fissão: Estes são temas 
superficialmente estudados no ensino médio. Este tema teve um efeito 
de aprendizado bastante interessante, pois foi possível perceber que a 
fissão nuclear é a quebra do núcleo de um átomo instável em dos átomos 
menores pelo bombardeamento de partículas como nêutrons. 
7) Fusão Nuclear e reatores de fusão nuclear: Fusão Nuclear é o processo 
no qual dois ou mais núcleos atômicos se juntam e formam um outro 
núcleo de maior número atômico. 
8) A física do Sol: Com o estudo sobre a física do sol, foi possível entender 
a composição do Sol, além de suas propriedades e características. 
9) Efeito fotoelétrico e efeito Compton, com aplicações na ciência e 
tecnologia: Este efeito é a emissão de elétrons por um material, 
geralmente metálico, quando exposto a uma radiação eletromagnética. 
10) Física Nuclear – conceitos, reações e aplicações: Física Nuclear é um 
assunto muito interessante e um tanto complexo, em que nos permite 
entender conceitos, reações e aplicações dela. 
11) Raio Laser e suas aplicações na ciência e tecnologia: Após estudos, foi 
percebido que o raio laser é uma amplificação da luz foi emissão 
estimulada por radiação. 
Em resumo, pode-se dizer que a realização do trabalho foi de suma importância 
para adição de conhecimentos. 
Na Engenharia Civil, todos estes temas abordados são importantes, mas foi 
escolhido o Raio-X em função de ser um assunto presente no cotidiano. 
21 
 
O conhecimento adquirido é muito importante para a realização de tarefas até 
mesmo do dia a dia, pois com a gama de aplicação que os assuntos sugeriam foi 
possível observar muitos fatores práticos do dia a dia que muitas vezes não são 
observados. Conhecimento nunca sobra, portanto os assuntos são muito importantes 
para a vida não só acadêmica, mas também profissional e prática. 
 
22 
 
8 CONCLUSÃO 
Os Raios-X foram uma das mais importantes invenções da história do homem, 
pois com ele é possível ver além do que o olho humano consegue ver. 
A existência do homem é marcada por eventos evolutivos em que o mesmo, 
buscando praticidade e melhoria de vida e saúde, desenvolve mais a cada dia. Desde 
o momento em que o homem nasce, até o fim de seus dias, a busca por formas de 
vida mais prática se torna mais intensa. A tecnologia e a ciência estão sempre aptas 
a apresentar novas modalidades ao homem para que a vida se torne cada dia mais 
prática. 
A tecnologia destes raios foi de extrema importância não só para as áreas 
médicas, em radiografias, a fim de se perceber enfermidades nos ossos humanos sem 
a necessidade de fazer cirurgia. Esta tecnologia também foi útil para áreas industriais, 
comerciais, em aeroportos onde se pode detectar a presença de itens maliciosos 
prejudiciais para os voos sem abrir a bagagem dos passageiros, melhorar a 
conservação de alimentos e descoberta de novos elementos no espaço, 
respectivamente. 
Apesar das diversas vantagens dos Raios-X, também há desvantagens e 
riscos. A exposição do ser humano a esses raios é prejudicial à saúde porque pode 
matar célulasessenciais ao corpo humano, além da possibilidade de adquirir câncer 
e as células doentes se multiplicarem. 
Apesar de que o risco sempre existe, é possível amenizar os efeitos prejudiciais 
dos Raios-X. Para as aplicações odontológicas, há um manual de indicação sobre 
riscos e sugestões sobre estes raios. Para que os profissionais estejam cientes dos 
riscos e saibam como lidar com a tecnologia, foram liberadas normas técnicas pelo 
Instituto Brasileiro de Auditoria em Vigilância Sanitária (INBRAVISA). 
Após a realização do trabalho, o maior objetivo foi alcançado: conhecimentos 
aprofundados sobre Raios-X foram adquiridos. Foi possível, após diversos estudos, 
entender como os Raios-X funcionam, bem como suas particularidades e 
características. 
Em resumo, pode-se afirmar que os Raios-X são de suma importância para a 
qualidade de vida humana e que sem essa tecnologia diversas áreas de 
sobrevivência, seja de saúde ou comercial, seriam afetadas. 
23 
 
REFERÊNCIAS 
Aplicações da radiação na Medicina. Cola da Web, 2009. Disponivel em: 
<http://www.coladaweb.com/medicina-e-enfermagem/aplicacoes-da-radiacao-na- 
medicina>. Acesso em: 23 mar. 2014. 
CENTRO DE ENSINO E PESQUISA APLICADA. Raios X. e-física: Ensino de Física 
Online, 2007. Disponivel em: <http://efisica.if.usp.br/moderna/raios-x/raios-x/>. 
Acesso em: 23 Março 2014. 
KAKUNO, E. M. Raios X. UFPR, 1998. Disponivel em: 
<http://fisica.ufpr.br/lorxi/raiox.htm >. Acesso em: 29 mar. 2014. 
LAPA, J. S. Patologia, Recuperação e Reparo das Estruturas de Concreto. 
Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte. 2008. 
MACIEL, A. Perigo na Mamografia. Dando Trabalho aos Anjos, 2012. Disponivel 
em: <http://acaciomaciel.blogspot.com.br/2012/04/perigo-na-mamografia.html >. 
Acesso em: 29 mar. 2014. 
NOGUEIRA, A. Imagens que mudaram o mundo: os primeiros raios-X. 
Hypescience, 2010. Disponivel em: <http://hypescience.com/27195-primeiros-raios-
x/ >. Acesso em: 18 mar. 2014. 
Raios-X. UOL, 2000. Disponivel em: <http://ciencia.hsw.uol.com.br/raios-x.htm>. 
Acesso em: 20 mar. 2014. 
RANGEL, G. W. A. Difração de Raios-X para Análise do Concreto. Universidade 
Federal de Uberlândia. Uberlândia. 2011. 
SANTOS, M. A. S. Raios X. Brasil Escola, 2011. Disponivel em: 
<http://www.brasilescola.com/fisica/raios-x.htm >. Acesso em: 01 abr. 2014. 
SANTOS, M. A. S. O Raio Laser. Mundo Educação, 2012. Disponivel em: 
<http://www.mundoeducacao.com.br/fisica/o-raio-laser.htm>. Acesso em: 29 mar. 
2014.

Continue navegando