ED - HEPATITE
3 pág.

ED - HEPATITE


DisciplinaMicrobiologia26.830 materiais500.265 seguidores
Pré-visualização2 páginas
MICROBIOLOGIA \u2013HEPATITE 
 
Definição\u200b: \u200binflamação no fígado. 
Causas\u200b: infecções virais e substâncias tóxicas, como o álcool e medicamentos (paracetamol). Causas primárias 
da hepatite: são 6 vírus (A, B, C, D, E, G). Mas existem outros vírus que são causas secundárias, como o 
citomegalovírus. 
É possível que ainda existam vírus de hepatite não identificados? Sim, pois dentre todos os casos de hepatite 
existem cerca de 5 a 6% que ninguém consegue identificar a causa. É um dos motivos para afastar da doação de 
sangue quem já teve hepatite, apesar de alguns tipos não serem um problema para doação de sangue quando a 
pessoa está curada, como os tipos A e E. A maior parte das pessoas que adquiriu a C foi por sangue e 
hemoderivados, pois não se conhecia na época o tipo de vírus. 
 
Hepatite A 
Familia: Picornaviridae (um dos menores vírus de RNA); Gênero: Hepatovírus; Espécie: Hepatitis vírus A 
Transmissão\u200b: fecal-oral (água e alimentos contaminados por fezes), contato íntimo (em creches e asilos por falta 
de higiene pessoal; sexo anal). Os vírus são eliminados nas fezes e poucos ficam no sangue. 
Incubação: 10 a 50 dias, em média 1 mês. Período longo, o que é ruim porque não há sintomas, mas há vírus 
está circulando e pode haver transmissão. Esse período vale para os outros tipos também. 
Vírus não envelopado \u2013 mais difícil de morrer. O que mataria: autoclave, cloro (cloração da água) e pH (não 
suporta pH ácido). Eliminado nas fezes e vive no ambiente. 
Não pode iniciar infecção crônica, mas pode iniciar a hepatite fulminante. O percentual é pequeno, mas ela 
rapidamente mata a pessoa, especialmente por hemorragia em múltiplos órgãos. 
Na hepatite observa-se o aumento de uma citocina específica (INF\u3b1) e de macrófagos e monócitos. Nas infecções 
virais há infiltrado de células mononucleares e predominam os linfócitos T. 
Função do interferon: ativa as células NK e impede replicação viral. Interferon alfa é o medicamento usado em 
pacientes com hepatites crônicas sem tratamento específico. Ele está aumentado em qualquer infecção viral, mas 
não vai eliminar a infecção. 
Prevenção\u200b: lavar as mãos, proteção nas relações sexuais, vacina (mas não é distribuída gratuitamente como a B, 
somente quando há surtos ou em locais onde não há água tratada). Como a transmissão é fecal-oral é necessária 
a prevenção com a existência de saneamento básico. 
Enzimas que aumentam nas doenças hepáticas\u200b: \u200bAspartato aminotransferase (AST), antes chamada de TGO 
(transaminase glutâmica oxalacética), e a Alanina aminotransferase (ALT), antes chamada de transaminase 
glutâmico-pirúvica (TGP). A AST ocorre quando temos infecção no fígado, quando temos a morte dessas células, 
temos a proliferação dessas enzimas e servem para indicar quando você tem alguma lesão. Essas enzimas 
aumentadas não são típicas de cada uma das hepatites, elas aumentam em todas as hepatites. 
Exames inespecíficos \u200bpara diagnosticar hepatite: 
 - ALT/TGP e AST/TGO 
- Hemograma 
- Histológico: não é rotineiro, mas necessário em algumas situações, como em hepatites crônicas, se não teve um 
diagnóstico fechado da doença hepática... 
Exames específicos \u200bpara diagnosticar hepatite: 
-Exames que pesquisam anticorpos e antígenos, tais como, HAT, anti HAT IgM, anti- HAT IgG, Elisa. 
- microscopia eletrônica 
-cultivo do vírus 
Imunização passiva para hepatite A\u200b: existe. Às vezes, você entrou em contato, em casos de enchentes, por 
exemplo, e tem eminência de estar contaminado. Uma coisa apressada para proteger antes da vacina são os 
soros ou imunoglobulinas (vale para muitas doenças virais também). 
 
Hepatite B 
Família: Hepadnaviridae; Gênero: Orthohepadnavirus; Espécie: Hepatitis B virus 
Características: \u200bEnvelopado, capsídeo icosaédrico. É um vírus de DNA. 
Genes e antígenos correspondentes: 
- Gene S, codifica antígeno de superfície: HBsAg => estaria no envelope. 
- Gene C, o c vem de CORE (parte central que envolve o genoma), HBcAg e HBeAg. 
O vírus de hepatite B é antigenicamente semelhante no mundo inteiro? 
Não. Tem diferenças geográficas e isso é ruim, pois é um motivo para a vacina não proteger todo mundo. 
As partículas encontradas no soro de pacientes infectados: 
- Dane: grande, um vírus completo. 
-Tubulares: só tem antígeno do envelope. 
- Esféricas: só tem antígeno do envelope. 
-A partícula Dane é uma partícula completa, um vírus completo, tem envelope e capsídeo. As partículas tubulares 
e esféricas, que a gente encontra no soro das pessoas, só têm envelope e assim apenas o antígeno de envelope. 
Em quais materiais orgânicos pode ser encontrado o vírus da hepatite B? Sangue, saliva, sêmen, secreção 
vaginal. Resumindo: sangue e em todos os líquidos corporais. 
-\u200bTransmissão\u200b: Sexualmente transmissível; transmissão vertical (mãe para o feto), contato com o sangue 
(transmissão percutânea). É uma das Hepatites mais infectantes, necessitando de quantidades mínimas para 
transmissão. Vírus 100x mais infectante que o HIV. Tomar mais cuidado! Pode iniciar infecção crônica. 2-10% das 
pessoas ficam com o vírus por pelo menos 6 meses. 
-O paciente é crônico quando tem o material genético e passa mais de 6 meses com ele circulando. Tem que 
tomar uma providencia para que passe o menos tempo possível. 
-HBV cronifica porque nela o DNA viral se agrega ao núcleo do hepatócito, tem uma transcricao reversa e não se 
desagrega , continua replicando junto com a célula. Quando ele se monta no citoplasma, tem uma manobra que 
reinfecta o núcleo pra ficar eternamente ali, mas sem integrar de vez. 
-As pessoas que tendem a ficar crônicas são a população que contraiu mais cedo. Quanto mais cedo contraiu, 
maior a chance de cronificar. Por isso que a vacina da hepatite B é aplicada ao recém-nascido. 
-Sintomas de hepatite B: vômito, fadiga, perda de apetite, icterícia. Pode ser assintomática! A icterícia leva a 
perceber urina escura e fezes claras (relacionados à bilirubina), e esses sintomas não são específicos para essa 
hepatite. 
-Para os pacientes crônicos, carcinoma hepático e cirrose hepatocelular são as piores patogêneses que podem 
acometer. 
-Mecanismo de patogenicidade: O vírus não tem efeito citopático, daí o mecanismo é a ação do sistema imune 
contra o próprio organismo, pelos LT CD8. 
-Exames inespecíficos são os mesmos dos outros. 
-Marcadores sorológicos de hepatite B: HBsAg(fundamental), HBeAg, anti-HBs IgM , anti-HBs IgG; anti-HBc (IgG e 
IgM também - quando IgM é alto, a infecção é aguda e recente; quando IgG dele é alto, a infecção é passada ou 
crônica. Para distinguir, faz exame de antígeno de superfície, anti-HBc IgG alto e um HBsAg negativo = infecção; 
anti-HBc IgG alto e um HBs Ag positivo = doença cronificou , anti-HBe(IgG e IgM dele). (o HBcAg está em poucas 
concentrações nos tecidos). 
Qual é o melhor marcador (marcador sorológico) para indicar imunidade à hepatite B? 
Imunidade é dada por um anticorpo. Logo, para saber se estou imune, faço o Anti-HBsAg. 
 
Professora:\u200b Quem já tomou vacina para hepatite B aqui? 
Todos aqui têm direito a vacina gratuita, porque são jovens com menos de 20 anos e estudante de área da saúde. 
Professora:\u200b Quem é a vacina para hepatite B? 
Vacina é antígeno. O antígeno para vacina de hepatite B é o HBs. Na verdade você toma aquela injeção que é 
uma proteína chamada HBsAg. 
Professoras:\u200b E após a vacina o que