A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
9 pág.
Cimento ionomero de vidro

Pré-visualização | Página 1 de 2

@odontocom_ka 1 
 
 Cimento ionômero de 
vidro 
(CIV) 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
@odontocom_ka 2 
 
 
 
Histórico 
Foi criado em 1972 por Wilson e Kent. 
Ao contrário do que muitos pensam, ele 
foi criado depois da resina composta 
(1956) . 
Então, na época que o CIV foi criado, 
tínhamos o cimento de silicato e o 
cimento policarboxilato de zinco, 
pensando nisso, Wilson e Kent 
extraíram o melhor componente de 
cada material para criar o CIV . 
Cimento de silicato: é composto por 
Ác. Fosfórico (que está relacionado a 
sensibilidade) + Vidro de silicato( que 
libera flúor e possui boa resistência) . 
Cimento de Policarboxilato de zinco: 
(lançado depois do cimento de silicato) 
É composto por: Óxido de Zinco (não 
possui resistência) + Ác. Poliacrílico ( 
que tem uma boa adesividade ao dente 
e sua irritação pulpar é baixa) 
 
 
Vidro de siliaco + ácido poliacrílico = 
CIV 
 
CIV Convencional: 
 
Composto por pó e líquido onde 
manipulamos por meio de aglutinação 
do pó ao líquido . 
↪ Composição química : 
 Pó: 
Sílica (SiO3); 
Alumina (Al2O3); 
Fluoreto de cálcio (CaF2); 
Vidro de Fluoraluminosilicato de cálcio 
(principal componente do pó) . 
 Líquido: 
É uma solução de Ácidos 
polialcenóicos (ácidos dissolvidos em 
água). Essa solução é composta por: 
Ácido Poliacrílico que representa 50% 
da formulação e é o principal 
componente do líquido. 
Além de ácido Tartárico que ajuda a 
acelerar o tempo de presa e ácido 
Itacônico que reduz a viscosidade e 
tendência de geleificação. 
@odontocom_ka 3 
 
Esses ácidos são responsáveis 
estabilidade de armazenamento e vida 
de prateleira do CIV. 
 
↪ Manipulação: 
Aglutinação do pó ao líquido (nessa 
ordem) em proporção de acordo com o 
que foi preconizado pelo fabricante. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Tempo de trabalho: 
Temos o tempo de 1 minuto para 
realizar a aglutinação do material. Em 
seguida temos o tempo de trabalho de 
até 2 minutos para depositar o material 
na cavidade. 
A partir de 2 minutos até 10 minutos 
ocorre a reação de presa do material. 
↪ Reação de Presa: 
Fase I: Deslocamento de íons 
Ocorre entre 40 e 60 segundos 
No Líquido temos ácido Poliacrílico 
que ao entrar em contato com o 
pó(vidro a base de flúor, cálcio e 
alumínio- vidro de 
Fluoraluminiosilicato de cálcio), 
“ataca” as partículas de vidro, 
deslocando/ exposição dos íons F-, 
Ca+2, Al+3 ficando livres na superfície 
do vidro. 
Nesta fase apenas cerca de 20-30% das 
partículas reagem; 
O PH neste momento é extremamente 
baixo (1,5) para manter os ios livres 
para reagir ; 
Reação que ocorre é exotérmica (3-
7°C) libera calor – reação mais rápida 
Para controlar a essa rápida reação, 
utilizamos a placa de vidro grossa e ar 
condicionado. 
 
Estabilize primeiramente o frasco do líquido de 
ponta cabeça para depois dispensar a gota para 
que esta fique compatível com a porção do pó. 
Homogienize o pó e após dispensar na placa, 
divida a porção ao meio e aglutine com a 
espátula de plástico uma porção, em seguida 
aglutine a outra porção 
O tempo correto de aglutinação é de até 1 
minuto. 
 
@odontocom_ka 4 
 
O material brilha nesta fase. É o 
momento de levar o CIV no dente, pois 
nessa fase há adesividade, onde os ions 
do CIV interagem com os ions cálcio 
presentes na hidroxiapatita do dente, 
porém ainda há ions para interagir. 
 
Fase II: Formação da Matriz de 
poliácidos 
 
 
Nesta fase há deslocamento dos ions 
Cálcio e Fosfato 
Há estabilização dos ions Ca+ tanto do 
dente quanto do CIV reagindo com o 
ácido poliacrílico e assim formando a 
matriz de poliácidos (poliacrilato de 
cálcio onde há cálcio tanto do dente 
quanto do CIV ).Percebemos essa fase 
quando o material fica mais viscoso 
(começa e endurecer) e perdendo o 
brilho quando não há mais ions para 
reagir. 
Se o CIV perder o brilho antes de leva-
lo ao dente significa que há perda de 
adesão do material porque não tem 
mais ions para reagir com o cálcio do 
dente. 
 
Fase III: Formação do gel de sílica e 
incorporação de vidro à matriz: 
Partículas que reagiram e tiveram 
deslocamento tardio tem um depósito 
maior de sílica que vem junto com o 
ácido, formando então o gel. 
Essa mistura vai sofrendo maturação e 
estabilidade até ocorrer o 
endurecimento. 
Há incorporação das partículas que não 
reagiram até então, como o alumínio, 
outras partículas de vidro, e sílica e a 
formação matriz; e ocorre a formação 
do gel de sílica na superfície das 
partículas. 
Matriz de poliácido amorfa: estável, 
que não reage mais, maturado. 
Relacionado a presa tardia do CIV e 
ocorre de 10 minutos a 48 horas depois 
 
Classificação quanto ao tamanho das 
partículas 
 
↪ Tipo I: 
CIV mais flúido por ter partículas 
menores (20 μm) 
Utilizado para cimentação de banda 
ortodôntica, cimentar pino.. (não pode 
usar para restauração). Porque pode 
cimentar pino: Por causa da 
adesividade química (dente e pino). 
 
↪ Tipo II: 
Possui maior densidade e viscosidade e 
resistência. (45 μm) 
Utilizado para restaurações Vidrion R 
(Restauração) restaurações 
@odontocom_ka 5 
 
 
↪ Tipo III: 
Possui partículas de tamanho 
intermediário ( 25 – 35 μm) 
Utilizado como forramento e selantes (não 
pode usar para restauração). 
 
 
↪ Tipo IV (Híbrido) : 
Utilizado em restaurações definitivas, 
forração, selante, etc (indicação 
universal). 
Sua única mudança é que há adição do 
HEMA. Sua manipulação é a mesma e 
ao final fotopolimeriza para endurecer 
o material (não para ocorrer reação de 
presa) melhorando o tempo de trabalho 
e resistência do mateiral. Mesmo 
havendo resina, e contração de 
polimerização quem está em maior 
quantidade é o CIV e por este motivo 
não perde suas propriedades biológicas. 
Ele possui uma melhor estética que o 
convencional pois possui cores como 
na resina. 
 
Composição do CIV tipo IV: 
Pó: Sílica (SiO3); Alumina (Al2O3); 
Fluoreto de cálcio( 
Líquido: Fotopoliminizador: consegue 
adicionar cor no material, endurece 
mais o material. 
HEMA: Hidroxi-etil-metacrilato: 
OH- COM H+ - H20: Hidroxila- 
material hidrofílica que pode reagir 
com H+ que pode vim da água (TEM 
QUE TER AFINIDADE COM A 
ÁGUA, ALEM DE SER 
FOTOPOLOMINISADOR) tem uma 
parte monomérica. 
80% ionômero. 
20% Resina. 
Compômero: Material de ionômero 
com resina. Mais resino do que 
ionômero. 
 
↪ CIV reforçado por metais: 
 “Cermet”; com amálgama. 
 Proporção 1;1; 
 Mistura “milagrosa”; 
 
↪ Cápsulas: 
 Manipulação rápida, com 
proporção perfeita. 
 Facilidade de inserção na 
cavidade. 
 Custo elevado. 
 Proporção perfeita, não está 
exposta ao ar, não faz bolha, faz 
pressão na hora de colocar na cavidade, 
então tem um bom escoamento. 
 
↪ Automix: 
 Cimento de ionômero de vidro 
modificado por resina. 
 Manipulação rápida, com 
proporção perfeita. 
 Custo elevado. 
 Proporção perfeita, faz bolhas 
ao contato com o ar. 
 
 
@odontocom_ka 6 
 
Propriedades do CIV 
 
Se proporcionamento for correto 
Pó: 
 Medida adequada e 
Homogeneização das partículas do pó 
(movimento leve, para cima e para 
baixo, e não pode ser movimento 
brusco). 
Líquido: 
 Dispensar a primeira gota, virar 
totalmente o frasco na placa, para que 
toda solução preencha o bico do frasco, 
para ter uma gota perfeita. 
 Posição 90°. 
 
Placa de vidro grossa (20mm): por 
causa da temperatura, que absorve o 
calor e melhora a reação de presa. Em 
alguns casos pode utilizar a placa 
resfriada. 
 Manter a temperatura ideal 
(20°). 
 Não absorve água do líquido. 
 Retarda a reação. 
 O material vai estar pronto para 
levar na cavidade, quando estiver 
brilhante, homogêneo e formando 
ponto de fio. 
 
Se utilizado pouco pó: 
 Mistura fluida. 
 Aumenta a solubilidade.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.