CONTROLE RESPIRATÓRIO / CONTROLE NERVOSO DA VENTILAÇÃO
2 pág.

CONTROLE RESPIRATÓRIO / CONTROLE NERVOSO DA VENTILAÇÃO


DisciplinaFisiologia I32.374 materiais309.747 seguidores
Pré-visualização1 página
CONTROLE NERVOSO RESPIRATÓRIO
A respiração tem como um de seus objetivos manter concentrações adequadas de O2, CO2 e H+ nos tecidos corporais, sendo assim, a respiração é sensível a suas concentrações. A alteração da concentração dessas substâncias é percebida pelos quimiorreceptores (centrais e periféricos), são eles que ascendem informação para o centro respiratório para a tomada de devidos mecanismos de regulação.
Os quimiorreceptores são células sensíveis a variação da composição química do sangue e são de dois tipos:
Quimiorreceptores centrais se localizam na parte inferior do bulbo, são sensíveis ao aumento de CO2 (PCO2) e H+(pH) no líquor; aumentam a atividade respiratória. 
OU SEJA: +PCO2 no sangue = +H no líquor = estimula quimiorreceptor = estimula centro respiratório = +FR, logo irá lavar CO2 e corrigirá o problema.
Quimiorreceptores periféricos estão localizados nos corpos carotídeos, são sensíveis ao excesso de CO2 (PCO2) e H+(pH) e à diminuição de O2 (PO2), mais sensíveis às variações de O2 sanguíneo. Quando há diminuição de PO2 (abaixo de 60mmHg), ocorre o estímulo da ventilação como resposta, logo há o aumento da frequência respiratória e do volume corrente.
OU SEJA: -PO2 = estimula quimiorreceptor periférico = estimula centro respiratório = +FR e +VC.
Os corpos aórticos enviam sinais ao centro respiratório através do nervo vago(X), enquanto os corpos carotídeos sinalizam através no nervo glossofaríngeo (IX). O centro respiratório envia sinais para os músculos respiratórios, no caso, para contraírem mais e assim aumentar a FR e VC. 
-[PO2] = +FR
+[PCO2] no sangue = +FR (lavar CO2)
-[PCO2] no sangue = - FR
ESSAS SÃO AS RESPOSTAS VENTILATÓRIAS AO CO2 e O2. 
CENTRO RESPIRATÓRIO
Como o próprio nome insinua, é o centro nervoso de controle da respiração localizado no Bulbo. Dele partem os nervos responsáveis por estimular a contração dos músculos respiratórios (diafragma e intercostais).
curiosidade: em repouso, a FR é de 12 a 22 movimentos/min.
É composto por três tipos de neurônios:
· Grupo respiratório dorsal (porção distal do bulbo)
· Grupo respiratório ventral (área ventromedial do bulbo)
· Centro pontinho: centro pneumotáxico (área superior da ponte) + centro apnêustico (ponte)
I. Grupo respiratório dorsal 
 zona inspiratória
Responsável pelo ritmo básico da respiração = envia sinais para os músculos inspiratórios (diafragma+) para que contraiam;
Apresentam células auto excitáveis - descarga de potencial de ação inspiratórios;
Daqui parte um conjunto de fibras através da via inspiratória que descendem pela medula e se dirigem a neurônios motores dos músculos inspiratórios.
Zona expiratória
Emitem impulsos que descem pela medula através dê uma via respiratória e se dirigem neurônios motores dos músculos expiratórios;
*INIBIÇÃO RECÍPROCA: Zona respiratória em atividade = zona inspiratória em repouso, vice-versa.*
II. Centro pontino
Responsável pelo ritmo e pela intensidade da respiração;
Centro Pneumotáxico: limita a duração da inspiração, emitindo impulsos inibitórios à zona inspiratória. Também aumenta a FR, consequentemente.
Centro Apnêustico: ao contrário do centro pneumotáxico, estimula a zona inspiratória. 
REFLEXO DE HERING-BREUER (INSUFLAÇÃO PULMONAR)
= Reflexo protetor (para não insuflar mais e não causar rompimento)
+ INSUFLAÇÃO PULMONAR = +ESTIRAMENTO DE BROQUÍOS E BRONQUÍOLOS TERMINAIS
Os receptores do estiramento enviam informações através do nervo vago (X) para o grupo respiratório dorsal, os inibindo, e para o centro pneumotáxico, os estimulando. Com isso, a inspiração é inibida.