A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
236 pág.
LIVRO AUDITORIA E SEGURANÇA DO TRABALHO

Pré-visualização | Página 21 de 50

aprendizado, sendo assim, ele aprende cada vez mais sobre os 
riscos existentes e as ações preventivas ideais. 
Uma das formas que tem sido utilizada nas empresas é o 
“Diálogo Diário de Segurança”, conhecido como DDS. Esse método 
consiste em reservar de 5 a 15 minutos por dia antes de iniciar as 
atividades para discussões e instruções básicas sobre assuntos de 
segurança no trabalho que devem ser colocados em prática (PRÓ-
SAÚDE, 2017).
Pesquise mais
O SESI oferece aos colaboradores uma plataforma em seu site destinada 
à educação continuada, na qual uma das temáticas abordadas é a 
Segurança e Saúde no Trabalho. 
Acesse o link a seguir para maiores informações sobre educação 
continuada, oferecida pelo SESI. Disponível em: 
<http://www.portaldaindustria.com.br/sesi/canais/educacao-para-
otrabalhador/educacao-continuada-o-que-e/.>. Acesso em: 7 jul. 2017.
Exemplificando
Um hospital em Mairi, na Bahia, utiliza o DDS para prevenção de acidentes 
e conscientização de seus colaboradores. De acordo com a técnica em 
segurança do trabalho do hospital, o colaborador deve relatar os riscos e 
as medidas preventivas durante o DDS. Dessa forma, ele configura uma 
oportunidade de que os colaboradores discutam no dia a dia assuntos 
Para que a organização possa obter índices avaliativos 
positivos sobre os treinamentos e as capacitações, é interessante 
que ela opte em trabalhar uma educação continuada com seus 
colaboradores. A educação continuada consiste em oferecer 
palestras, cursos, workshops, entre outras atividades, que 
estimulem os colaboradores a se conscientizarem cada vez mais 
sobre as ações e os requisitos de segurança, tornando algo diário 
e rotineiro.
U2 - Procedimentos de segurança no setor industrial 93
que são de interesse de todos. A técnica de segurança do trabalho do 
destaca alguns benefícios que foram obtidos mediante o DDS:
- Aumento da satisfação dos trabalhadores.
- Índice de acidentes de trabalho reduzido.
- Melhoria no ambiente de trabalho e aumento da produtividade.
- Diminuição de custo com assistência médica.
- Elevação do comprometimento e da mobilização entre os 
colaboradores com a segurança no trabalho (PRÓ-SAÚDE, 2017).
Além da educação continuada, existem os multiplicadores, os 
quais necessitam de habilidades e conhecimentos especializados 
para que possam repassar aos seus colegas de trabalho. São 
selecionados alguns colaboradores para realizarem treinamentos e 
capacitações mais enfáticas. É importante que esses colaboradores 
tenham facilidade didática em repassar conhecimentos adquiridos 
e credibilidade perante seus colegas. Existem, atualmente, várias 
empresas que oferecem a terceirização de treinamentos e 
formação de multiplicadores. Os cursos formam multiplicadores 
das NRs e de ações e medidas de prevenção.
Sabe-se, até então, a importância do conhecimento dos 
colaboradores sobre os riscos existentes no ambiente de trabalho 
e as medidas de prevenção necessárias. Vimos dois tipos de 
formações, uma que ocorre periodicamente com todos os 
colaboradores e outra que consiste na seleção de uma equipe que 
passará por treinamentos minuciosos e deverão, posteriormente, 
multiplicar o conhecimento obtido aos demais colegas de trabalho.
Reflita
Pensando acerca dos tipos de formações existentes: será que a 
implantação de um tipo de formação anula a necessidade do outro? 
U2 - Procedimentos de segurança no setor industrial94
Ou será que implantar as duas formas traz uma eficácia maior para o 
programa de segurança? E quanto aos custos, será que a implementação 
desse tipo de formação é financeiramente viável para a organização?
São três as maneiras existentes pelas quais os colaboradores 
podem receber os treinamentos necessários: treinamento 
presencial, a distância e autotreinamento.
Os treinamentos presenciais são eficazes, e diversas normas 
regulamentadoras exigem que esse tipo de instrução seja realizado. 
Por exemplo, o treinamento para operadores de caldeiras, os quais 
deverão realizar estágios para a operação correta. Outras normas 
obrigam a realização dos treinamentos em horário de expediente, 
com carga mínima obrigatória. 
Assim como para a formação de multiplicadores, para os 
treinamentos presenciais existem diversas empresas ou consultorias 
que oferecem esse serviço. 
Por outro lado, os treinamentos a distância ganham mais 
força e estão cada vez mais presentes, uma vez que os avanços 
tecnológicos têm ampliado o acesso remoto, atingindo uma 
totalidade maior de pessoas. Os treinamentos a distância trazem o 
benefício de um custo menor que o presencial, pois não existem 
gastos com monitores ou professores nas instalações para ministrar 
os cursos. Por meio de equipamentos, como computadores, 
projetores de multimídia, vídeoconferências etc., aulas online 
podem ser ministradas aos colaboradores. Existem diversas 
empresas que oferecem as duas opções, o treinamento presencial 
e o treinamento remoto, sendo opcional à direção da organização 
qual das duas modalidades oferecer aos seus colaboradores. 
Como a direção poderá decidir qual método é mais eficaz? 
Caberá à direção um estudo acerca do comportamento de seus 
colaboradores. Será necessário realizar um levantamento de dados 
com informações que possam auxiliar nessa tomada de decisão, 
como idade dos colaboradores e grau de escolaridade. 
U2 - Procedimentos de segurança no setor industrial 95
Você deve ponderar que não adianta a liderança oferecer aos 
seus colaboradores um treinamento de segurança a distância se a 
maioria das pessoas tem idade avançada e não possui familiaridade 
com o uso de computadores, não é verdade? 
Assim como oferecer um treinamento presencial a um grupo 
de colaboradores em que todos são jovens, extremamente ligados 
à tecnologia e impacientes também poderá ser em vão, tornando-
se um curso monótono e, consequentemente, ineficaz para eles. 
Por isso, é preciso que a direção conheça seus colaboradores 
para que possa oferecer o tipo de curso adequado. 
Também precisamos tocar em um assunto muito delicado, o 
custo para esses treinamentos e o retorno obtido. Infelizmente, 
algumas organizações ainda não conseguem vislumbrar os 
benefícios que podem obter ao investirem na formação de seus 
colaboradores, o que impede que treinamentos e capacitações 
eficazes aconteçam. Dessa forma, acidentes acontecem em um 
índice elevado, com impactos para o colaborador e para a linha de 
produção, com paradas. 
Talvez somente quando os dirigentes passarem a obter 
dados positivos, devido à mudança no comportamento de 
seus colaboradores, como resultado de bons treinamentos e 
capacitações que foram oferecidos, eles passarão a investir cada 
vez mais. Importante ressaltar que alguns dados positivos serão 
percebidos apenas a longo prazo, sendo necessário um período 
para análise de dados. 
E ainda podemos falar sobre o autotreinamento, o qual é 
realizado pelo próprio colaborador de forma autônoma. Essa 
modalidade de treinamento é muito comum e fácil de ocorrer nos 
dias atuais, pois todos possuem acesso às informações de uma 
maneira muito simples. Basta ter acesso à internet que você obterá 
diversas informações sobre NRs e ações preventivas acerca da 
função que exerce na empresa. 
Porém, o autotreinamento exige uma atenção muito grande, 
pois no mundo virtual existem muitas informações incorretas, 
as quais devem ser vetadas. Sendo assim, o autotreinamento 
U2 - Procedimentos de segurança no setor industrial96
é recomendado como um complemento a um treinamento 
presencial ou a distância, oferecido pela organização ao 
colaborador, pois ele já terá obtido o treinamento adequado que 
foi oferecido pela organização na qual atua. 
Podemos concluir, diante dos estudos realizados nesta seção, 
que é de suma importância os treinamentos