A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
199 pág.
Gestão e Análise de Custos

Pré-visualização | Página 19 de 41

provavelmente adquiridas por um preço maior, 
serão as primeiras a serem baixadas, aumentando o custo, diminuindo 
o lucro e, consequentemente, os impostos.
b) ( ) As últimas unidades, provavelmente adquiridas por um preço menor, 
serão as primeiras a serem baixadas, aumentando o custo, diminuindo 
o lucro e, consequentemente, os impostos.
c) ( ) As primeiras unidades, provavelmente adquiridas por um preço 
maior, serão as primeiras a serem baixadas, diminuindo o custo, 
aumentando o lucro e, consequentemente, os impostos.
d) ( ) As primeiras unidades, provavelmente adquiridas por um preço 
menor, serão as primeiras a serem baixadas, aumentando o custo, 
diminuindo o lucro e, consequentemente, os impostos.
e) ( ) É o único método aceito pelo fisco.
AUTOATIVIDADE
Assista ao vídeo de
resolução da questão 1
78
3 Uma empresa tinha zerado seus estoques em 01/08/2015. Durante este 
mesmo mês realizou as seguintes operações: de entradas: no dia 05 um 
montante de 1.500 unidades ao custo unitário de R$ 11,00, no dia 12 um 
montante de 1.800 unidades ao custo unitário de R$ 12,00 e no dia 19 um 
montante de 600 unidades ao custo unitário de R$ 13,00; de saídas: no dia 
09 um montante de 800 unidades, no dia 16 um montante de 1.300 unidades 
e no dia 23 um montante de 200 unidades. Considerando o Método PEPS os 
saldos iniciais dos dias 06.08, 17.08 e 20.08, são, respectivamente:
a) ( ) R$ 16.500,00; R$ 14.400,00 e R$ 19.800,00
b) ( ) R$ 6.500,00; R$ 13.700,00 e R$ 21.500,00
c) ( ) R$ 16.500,00; R$ 14.064,00 e R$ 21.864,00
d) ( ) R$ 16.500,00; R$ 14.400,00 e R$ 22.200,00
e) ( ) R$ 15.500,00; R$ 14.500,00 e R$ 19.800,00
4 Os estoques da Cia. Cascais são avaliados pelo método de custo médio. 
Mantidas as mesmas transações, e considerando um ambiente de constante 
elevação de preços das mercadorias adquiridas (entradas no estoque), pode-
se afirmar que:
a) ( ) se o método de custeio adotado for alterado para PEPS, o estoque final 
será menor;
b) ( ) se o método de custeio adotado for alterado para UEPS, o valor do CMV 
será maior;
c) ( ) se o método de custeio adotado for alterado para UEPS, o valor das 
vendas será maior;
d) ( ) se o método de custeio adotado for alterado para PEPS, o valor do CMV 
será maior;
e) ( ) a alteração do método de custeio para PEPS ou UEPS acarretaria somente 
a alteração do CMV, não influenciando o saldo do estoque final.
79
UNIDADE 2
SISTEMAS DE CUSTEIO E FORMAÇÃO 
DE PREÇOS
OBJETIVOS DE APRENDIZAGEM
PLANO DE ESTUDOS
Esta unidade tem por objetivos:
• compreender o conceito de sistema de custeio;
• conhecer as características dos principais sistemas de custeio;
• compreender os métodos de custeio;
• realizar a comparação do sistema ABC x GECON.
Esta unidade está dividida em três tópicos, sendo que em cada um deles você 
encontrará atividades visando à compreensão dos conteúdos apresentados.
TÓPICO 1 – SISTEMAS DE CUSTEIO
TÓPICO 2 – MÉTODOS DE CUSTEIO
TÓPICO 3 – SISTEMAS ABC X GECON
Assista ao vídeo 
desta unidade.
80
81
TÓPICO 1
SISTEMAS DE CUSTEIO
UNIDADE 2
1 INTRODUÇÃO
Os Sistemas de Custeio podem ser considerados um sistema de informação 
que auxilia as áreas de gestão da empresa na tomada de decisões. Há diversas 
abordagens de sistemas de custeio, é importante que a empresa escolha aquela 
que melhor se adapte em seu ramo de atividade e políticas de gestão.
Para Kaplan (1998), os métodos de custeio precisam se basear em 
conhecimentos de engenharia e a contabilidade de custos do futuro, tais 
profissionais necessitam conhecer e ser responsáveis por tais processos, pois os 
engenheiros de produção e gestores estão na linha de frente para a tomada de 
decisões estratégicas das empresas.
Geralmente os profissionais responsáveis por calcular os custos nas 
empresas são, na maioria dos casos, profissionais relacionados à engenharia da 
produção ou especialistas na área de custos, levando em consideração que esses 
profissionais dominam melhor o processo produtivo, conhecendo assim as suas 
características e especificidades.
Os sistemas de custeio podem também ser conhecidos como sistemas de 
acumulação de custos, ou sistemas de custeamento, ou simplesmente sistema de 
acumulação. Segundo Padoveze (2003, p. 225), “compreendem os instrumentos, 
critérios e sistemas para registro, guarda e acumulação das informações dentro 
de um ordenamento lógico e coerente nos produtos e sistemas produtivos das 
empresas”. A escolha do melhor sistema de custeio a ser adotado pela organização 
deve basear-se em seu sistema de produção e em seguida escolher o método de 
custeio a ser utilizado.
Conforme Cogan (1999), os gestores e cientistas são desafiados há anos 
nos quesitos relacionados à determinação dos custos de produção e prestação de 
serviços, seus esforços estão direcionados para buscar alternativas de reduzir e 
a consequente tomada de decisões a fim de tornar a empresa mais competitiva. 
UNIDADE 2 | SISTEMAS DE CUSTEIO E FORMAÇÃO DE PREÇOS
82
2 SISTEMA DE ACUMULAÇÃO POR PROCESSO
Os setores produtivos, também conhecidos como indústria, é o ambiente 
ao qual a empresa executa atividades que transformam matérias-primas em 
produtos finais. As indústrias produzem de modo contínuo, seriado ou em 
massa, nesta forma é comum ser classificado como sistema de custeio contínuo 
ou sistema de acumulação por processo.
Na utilização do sistema de acumulação por processo, a contabilidade de 
custos preocupa-se em determinar e controlar os custos através dos departamentos, 
setores, processos produtivos e após essa mensuração realiza a divisão destes 
custos pela quantidade produzida durante determinado período, ou seja, quando 
a empresa possui sua produção em modo contínuo, em série ou em massa, realiza 
a soma dos custos dos setores, fases, centros de custos ou departamentos, em 
seguida divide pela quantidade produzida.
Neste sistema, não há preocupação em contabilizar os custos de itens 
individuais ou por agrupamento de itens. Portanto, os custos são concatenados por 
fase do processo, pela operação ou ainda pelos centros de custos (departamentos) 
e alocados aos produtos em bases contínuas (ou bases sistemáticas). 
Geralmente esse sistema é utilizado em organizações que produzem um 
grande volume de produtos uniformes em bases contínuas, como por exemplo: a 
produção de carros, de cadeiras, de geladeiras etc.
Logo, para determinar o custo de produção de cada produto, é necessário 
dividir todos os custos pelas unidades produzidas em determinado período.
NOTA
Custo unitário de produção = (Custo Total no Período) ÷ (Unidades Produzidas 
no Período).
Portanto, no sistema de acumulação por processo, os custos são 
inicialmente classificados por natureza contábil (tipo de gasto) em seguida 
alocados por processos específicos e todos os custos são distribuídos às 
unidades produzidas por esses processos específicos.
Neste sistema de custos, procura-se refletir todo o processo físico da 
produção, estabelecendo os centros de acumulação de dados físicos e de custos 
(departamentos ou centros de custos) e vai transferindo os números assim 
TÓPICO 1 | SISTEMAS DE CUSTEIO
83
acumulados de um centro (processo) para o seguinte, do mesmo modo como a 
produção transfere o produto fisicamente para outra fase.
FONTE: Adaptado de: < http://fesppr.br/~hey/CONTABILIDADE%20DE%20CUSTOS/UN%20
5%20-%20SISTEMAS%20DE%20ACUMULA%C7%C3O%20DE%20CUSTOS%20.doc>. 
Acesso em: 29 set. 2015.
IMPORTANT
E
O estoque de Produtos em Processo é formado pela soma dos vários 
processos produtivos.
FONTE: Disponível em: <http://fesppr.br/~hey/CONTABILIDADE%20DE%20CUSTOS/UN%20
5%20-%20SISTEMAS%20DE%20ACUMULA%C7%C3O%20DE%20CUSTOS%20.doc>.Acesso 
em: 29 set. 2015.
NOTA
Contabilização dos custos registrados na produção