A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
16 pág.
NBR-7181-2018-Solos-Analise-granulometrica

Pré-visualização | Página 1 de 4

edição
ABNT NBRNORMA 
BRASILEIRA
ICS ISBN 978-85-07-
Número de referência 
12 páginas
Versão corrigida 2
28.05.2018
7181
Segunda
29.09.2016
Solo — Análise granulométrica
Soil — Grain size analysis
13.080.01 06573-9
ABNT NBR 7181:2016
 © ABNT 2016
E
xe
m
pl
ar
 p
ar
a 
us
o 
ex
cl
us
iv
o 
- 
C
on
vê
ni
o 
S
is
te
m
a 
C
O
N
F
E
A
/C
R
E
A
/M
U
T
U
A
 -
 A
B
N
T
 -
 
Impresso por: MT - Cuiabá - IMPRESSÃO
CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO ESTADO DO MATO GROSSO– CREA-MT - CNPJ 03.471.158/0001-38
© ABNT 2016
Todos os direitos reservados. A menos que especificado de outro modo, nenhuma parte desta publicação pode ser 
reproduzida ou utilizada por qualquer meio, eletrônico ou mecânico, incluindo fotocópia e microfilme, sem permissão por 
escrito da ABNT.
ABNT
Av.Treze de Maio, 13 - 28º andar
20031-901 - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: + 55 21 3974-2300
Fax: + 55 21 3974-2346
abnt@abnt.org.br
www.abnt.org.br
ii
ABNT NBR 7181:2016
© ABNT 2016 - Todos os direitos reservados
E
xe
m
pl
ar
 p
ar
a 
us
o 
ex
cl
us
iv
o 
- 
C
on
vê
ni
o 
S
is
te
m
a 
C
O
N
F
E
A
/C
R
E
A
/M
U
T
U
A
 -
 A
B
N
T
 -
 
Impresso por: MT - Cuiabá - IMPRESSÃO
CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO ESTADO DO MATO GROSSO– CREA-MT - CNPJ 03.471.158/0001-38
Prefácio ...............................................................................................................................................iv
1 Escopo ................................................................................................................................1
2 Referências normativas .....................................................................................................1
3 Aparelhagem .......................................................................................................................1
4 Método de ensaio ...............................................................................................................2
4.1 Preparação da amostra ......................................................................................................2
4.2 Operações preliminares ....................................................................................................2
4.3 Sedimentação .....................................................................................................................6
4.4	 Peneiramento	fino ..............................................................................................................7
4.5 Peneiramento grosso .........................................................................................................7
5 Cálculos ..............................................................................................................................7
5.1 Massa total da amostra seca .............................................................................................7
5.2 Porcentagens de materiais que passam nas peneiras de 50 mm, 38 mm, 25 mm, 
19 mm, 9,5 mm, 4,8 mm e 2,0 mm .....................................................................................8
5.3 Porcentagem de material em suspensão .........................................................................8
5.4 Diâmetro das partículas de solo em suspensão .............................................................9
5.5 Porcentagem de materiais que passam nas peneiras de 1,2 mm, 0,6 mm, 0,42 mm, 
0,25 mm, 0,15 mm e 0,007 5 mm .......................................................................................9
6 Expressão dos resultados ...............................................................................................10
Anexo A (informativo) Leitura do densímetro .................................................................................. 11
A.1 Variação das leituras do densímetro, no meio dispersor, em função da temperatura .. 11
A.2 Variação da altura de queda das partículas em função da leitura do densímetro ..... 11
Figuras
Figura 1 – Aparelho de dispersão ......................................................................................................3
Figura 2 – Detalhe de hélice ...............................................................................................................3
Figura 3 – Copo de dispersão ............................................................................................................4
Figura 4 – Densímetro .........................................................................................................................5
Figura A.1 – Exemplo de curva de variação das leituras do densímetro, no meio dispersor, 
em função da temperatura ..............................................................................................12
Figura A.2 – Exemplo de curvas de variação da altura de queda das partículas em função da 
leitura do densímetro .......................................................................................................12
Tabelas
Tabela 1 – Determinação da massa da amostra seca em temperatura ambiente .........................2
Tabela 2 – Viscosidade da água (valores em 10-6 g × s/cm2) ..........................................................9
iii
ABNT NBR 7181:2016
© ABNT 2016 - Todos os direitos reservados
Sumário Página
E
xe
m
pl
ar
 p
ar
a 
us
o 
ex
cl
us
iv
o 
- 
C
on
vê
ni
o 
S
is
te
m
a 
C
O
N
F
E
A
/C
R
E
A
/M
U
T
U
A
 -
 A
B
N
T
 -
 
Impresso por: MT - Cuiabá - IMPRESSÃO
CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO ESTADO DO MATO GROSSO– CREA-MT - CNPJ 03.471.158/0001-38
Prefácio
A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) é o Foro Nacional de Normalização. 
As Normas Brasileiras, cujo conteúdo é de responsabilidade dos Comitês Brasileiros (ABNT/CB), 
dos Organismos de Normalização Setorial (ABNT/ONS) e das Comissões de Estudo Especiais 
(ABNT/CEE), são elaboradas por Comissões de Estudo (CE), formadas pelas partes interessadas 
no tema objeto da normalização.
Os Documentos Técnicos ABNT são elaborados conforme as regras da ABNT Diretiva 2.
A ABNT chama a atenção para que, apesar de ter sido solicitada manifestação sobre eventuais 
direitos de patentes durante a Consulta Nacional, estes podem ocorrer e devem ser comunicados 
à ABNT a qualquer momento (Lei nº 9.279, de 14 de maio de 1996).
Ressalta-se que Normas Brasileiras podem ser objeto de citação em Regulamentos Técnicos. 
Nestes casos, os Órgãos responsáveis pelos Regulamentos Técnicos podem determinar outras datas 
para exigência dos requisitos desta Norma.
A ABNT NBR 7181 foi elaborada no Comitê Brasileiro de Civil (ABNT/CB-002), pela Comissão de 
Estudo de Identificação e Compactação de Solos (CE-002:004.002). Esta Norma teve seu conteúdo 
técnico confirmado e adequado à Diretiva ABNT, Parte 2:2011, pela Comissão de Estudo Especial 
de Solos (ABNT/CEE-221). O seu Projeto de adequação circulou em Consulta Nacional conforme 
Edital nº 08, de 15.08.2016 a 13.09.2016.
Esta segunda edição cancela e substitui a edição anterior (ABNT NBR 7181:1984), sem mudanças 
técnicas.
Esta versão corrigida 2 da ABNT NBR 7181:2016 incorpora a Errata 2, de 28.05.2017.
O Escopo em inglês desta Norma Brasileira é o seguinte:
Scope
This Standard establishes the testing method for grain size analysis of soils, through sieving or by 
a combination of hydrometer analysis and sieving.
iv
ABNT NBR 7181:2016
© ABNT 2016 - Todos os direitos reservados
E
xe
m
pl
ar
 p
ar
a 
us
o 
ex
cl
us
iv
o 
- 
C
on
vê
ni
o 
S
is
te
m
a 
C
O
N
F
E
A
/C
R
E
A
/M
U
T
U
A
 -
 A
B
N
T
 -
 
Impresso por: MT - Cuiabá - IMPRESSÃO
CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO ESTADO DO MATO GROSSO– CREA-MT - CNPJ 03.471.158/0001-38
Solo — Análise granulométrica
1 Escopo
Esta Norma estabelece o método para análise granulométrica de solos, realizada por peneiramento 
ou por uma combinação de sedimentação e peneiramento.
2 Referências normativas
Os documentos relacionados a seguir são indispensáveis