A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
prova II historia do brasil imperial

Pré-visualização | Página 1 de 2

Acadêmico:
	Raely da Cruz Sampaio (1360559)
	
	Disciplina:
	História do Brasil Imperial (HID03)
	Avaliação:
	Avaliação II - Individual Semipresencial ( Cod.:638700) ( peso.:1,50)
	Prova:
	18544039
	Nota da Prova:
	10,00
	
	
Legenda:  Resposta Certa   Sua Resposta Errada  
Parte superior do formulário
	1.
	Leia o seguinte excerto da Constituição do Império de 1824:
"Do Imperio do Brazil, seu Territorio, Governo, Dynastia, e Religião
Art. 5. A Religião Catholica Apostolica Romana continuará a ser a Religião do Império. Todas as outras Religiões serão permitidas com seu culto doméstico, ou particular em casas para isso destinadas, sem fórma alguma exterior do Templo".
A oficialização do catolicismo como religião de Estado é uma característica peculiar à Constituição do Império. Com base no exposto, classifique V para as sentenças verdadeiras e F para as falsas: 
(    ) No Brasil Império, a liberdade religiosa era parcial, portanto, as demais religiões eram apenas toleradas.
(    ) A Constituição do Império permitia, com uma licença especial, o culto de outras religiões na esfera pública.
(    ) A Constituição do Império não permitia a construção de templos que, ostensivamente, indicassem uma confissão religiosa que não fosse católica.
(    ) Aos protestantes, devido a sua afiliação ao cristianismo, não era aplicado as interdições previstas na Constituição do Império.
Assinale a alternativa que apresenta a sequência CORRETA:
FONTE: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao24.htm. Acesso em: 29 nov. 2019.
	 a)
	V - F - V - F.
	 b)
	V - F - V - V.
	 c)
	F - F - V - F.
	 d)
	V - V - F - F.
	2.
	Durante o século XIX, a economia brasileira continuou essencialmente agroexportadora. O surgimento de uma nova cultura agrícola resultou na mudança do eixo econômico do Nordeste cuja cultura de cana-de-açúcar perde a hegemonia econômica para a mineração no século XVIII. Confirmando esta tendência, o surgimento de outra cultura agrícola, no século XIX, consolidou a mudança geográfica do centro econômico do Brasil. Sobre esta mudança, assinale a alternativa CORRETA que apresenta o nome da cultura agrícola e região que passam a liderar a economia brasileira:
	 a)
	O Nordeste perdia para a região Norte grandes contingentes populacionais, tendo em vista a importância da borracha para o comércio de exportação.
	 b)
	O café, ao se tornar o produto de exportação mais rentável, consolidou a região Sudeste no centro econômico mais importante do país, desequilibrando a relação de poder no Império.
	 c)
	A cultura do cacau associada à da cana-de-açúcar do Recôncavo Baiano deslocou para a região Nordeste capitais empregados à exploração das minas.
	 d)
	O crescimento das exportações de açúcar tornaram a região Nordeste o centro econômico mais produtivo durante todo esse período.
	3.
	O triunfo brasileiro no maior conflito militar na história da América do Sul marcou o ápice da hegemonia regional do Brasil, momento a partir do qual passou a declinar. O processo de concentração e centralização do capital havia gerado, por um lado, um diminuto grupo de modernas potências imperialistas (Alemanha, Grã-Bretanha, Estados Unidos, França) - distanciadas em termos econômicos, políticos e militares das demais nações - e acelerado, por outro lado, a unificação e a centralização dos Estados nacionais na periferia (Argentina, por exemplo), devido ao fenômeno da exportação de capitais. Este duplo resultado permitiu à Argentina, com predominância de investimentos britânicos, estabelecer competição na América do Sul frente ao Brasil, cada vez mais dependente das exportações de café, o que naturalmente atrelou-o aos Estados Unidos da América, seu maior importador do produto. Destaca-se um conflito militar como catalisador que resulta em mudanças no arranjo geopolítico no Cone Sul. Assinale a alternativa CORRETA que apresenta esse conflito:
FONTE: NOGARA, T. S. A hegemonia brasileira na Bacia do Prata. REBELA, v. 8, n.2. maio/ago. 2018.
	 a)
	Guerra do Paraguai.
	 b)
	Guerra do Pacífico.
	 c)
	Guerra do Chaco.
	 d)
	Guerra Cisplatina.
	4.
	Leia o excerto a seguir:
A estatística oficial de imigração para o Brasil, que aponta 219.229 entradas brutas entre 1851 e 1870, envolve subestimação, conforme sugerido pelos dados de emigração dos países de origem. A imigração para São Paulo foi inicialmente modesta, com 6.413 entradas registradas entre 1851 e 1860 e outras 1.732 entre 1861 e 1870. A lei provincial de 3.3.1871 permitiu o auxílio a fazendeiros para "importar" trabalhadores europeus, dando preferência a imigrantes da Europa do Norte, sem grandes consequências imediatas. Quando a Assembleia Provincial de São Paulo autorizou o pagamento do custo integral das passagens, no início de 1884, abriu-se definitivamente o caminho para a substituição do trabalho escravo pelo trabalho livre europeu em maior escala. O governo provincial gastou com imigração, no início dos anos 1880, uma média de 50 contos por ano, que passaram a mais de 1.100 contos em 1886-87.
A partir de 1850, o Brasil passa por transformações estruturais que, nas décadas seguintes, terão consequências significativas para o regime monárquico. O texto em destaque trata de dois aspectos básicos de ordem econômica e social: da questão da mão de obra e, indiretamente, da questão fundiária. Assinale a alternativa CORRETA que apresenta dois eventos fundamentais ocorridos, por volta de 1850, que causam impacto nas temáticas em questão:
FONTE: ABREU, Marcelo de Paiva; LAGO, Luiz Aranha Correa do. A economia brasileira no Império, 1822-1889. Departamento de Economia da PUC. Rio de Janeiro: PUC, 2001.
	 a)
	A Lei do Ventre Livre e a promulgação da lei fundiária estabelecendo o regime de sesmarias.
	 b)
	A lei instituindo o regime de parceria da terra com os imigrantes europeus e a Lei dos Sexagenários.
	 c)
	A lei proibindo a imigração de asiáticos e africanos e fim do tráfico de cativos africanos acima da Linha do Equador.
	 d)
	O término do Tráfico Atlântico de cativos africanos e a promulgação da Lei de Terras.
	5.
	A insatisfação com a monarquia foi apresentada em panfletos como o Manifesto Republicano, publicado num jornal sugestivamente intitulado "A República", que defendia o federalismo, a extinção do cargo de senador vitalício e a separação entre a Igreja e o Estado. Também foram organizados partidos que defendiam a ideia, sendo o mais conhecido o Partido Republicano Paulista, que contou com a adesão dos grandes produtores de café de São Paulo. A crise do regime monárquico foi marcada por uma série de questões que culminaria com a Proclamação da República. Sobre essas questões e suas características, analise as sentenças a seguir:
I- As ideias republicanas fizeram parte de diversos movimentos históricos no Brasil. Contudo, só a partir de 1870, ano em que foi lançado o Manifesto Republicano, o movimento ganhou uma formação mais sólida e concreta.
II- A Igreja Católica no Brasil era uma instituição submetida ao Estado imperial, ou seja, nenhuma ordem papal poderia vigorar no Brasil sem a autorização do imperador. A desobediência a esses preceitos, por parte dos bispos de Olinda e Belém, em 1872, deu início ao que se convencionou chamar de Questão Religiosa.
III- Quando foi abolida a escravidão no Brasil, os senhores de escravos, por não terem recebido as indenizações do governo a que achavam fazer jus, passaram a apoiar a causa republicana. Por isso foram chamados "republicanos do 13 de maio".
IV- Os militares, após a Guerra do Paraguai, passaram a ter mais prestígio na sociedade brasileira, o que também era reconhecido pelo imperador, que precisava deles para se manter no poder. 
V- Dentre as questões que contribuíram para a Proclamação da República não se pode considerar a Questão Militar.
Assinale a alternativa CORRETA:
	 a)
	As sentenças I, II, III e V estão corretas.
	 b)
	As sentenças II, III, IV e V estão corretas.
	 c)
	As sentenças I, II, III e IV estão corretas.
	 d)
	Somente a sentença II está correta.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.