Introdução a Genômica Nutricional
4 pág.

Introdução a Genômica Nutricional


DisciplinaPrincípios de Genômica1 materiais7 seguidores
Pré-visualização1 página
Introdução a Genômica Nutricional 
 
Até recentemente, as recomendações dietéticas 
consideravam apenas os aspectos como idade, sexo, altura, 
atividade física e algumas variáveis bioquímicas. A genômica 
nutricional nasce como um complemento para se adaptar às 
necessidades nutricionais de cada indivíduo a partir do perfil 
genético e, assim, melhorar saúde com uma nutrição mais 
personalizada. 
O desenvolvimento de novas tecnologias no campo da 
genética e da biologia molecular, juntamente com os avanços no 
estudo da nutrição têm permitido a introdução do conceito de 
genômica nutricional a qual estuda as interações entre os 
alimentos (e seus componentes) com o genoma de cada 
indivíduo, e tem como objetivo avaliar a predisposição do 
indivíduo para determinada doença e estabelecer um 
tratamento ou prevenção nutricional com base no genótipo 
individual. A genômica nutricional tem um futuro muito 
promissor e seu desenvolvimento é e será ferramenta 
extremamente útil para o desenvolvimento de dietas 
individualizadas, terapêuticas e preventivas. 
A base da nutrigenômica é: 
\u2022 A dieta pode ser um fator de risco para várias doenças. 
 
\u2022 Dieta pode ter maior ou menor grau na saúde ou doença, 
dependendo da constituição genética do indivíduo. 
\u2022 Alguns genes regulados pela dieta podem desempenhar 
um papel importante em certas doenças crônicas. 
\u2022 Existem componentes alimentares que podem alterar a 
expressão de genes. 
Nutrientes e/ou compostos bioativos podem diretamente 
ou indiretamente, sozinhos ou em sinergia modificarem a 
estrutura da cromatina, suprimindo ou promovendo a expressão 
de genes através da modulação da transcrição e transdução, 
bloqueando ou ativando diferentes vias de sinalização intra e 
extracelular envolvidas na proliferação, diferenciação e morte 
celular. 
O objetivo principal de ciências nutricionais em relação à 
saúde pública é definir medidas adequadas para promover uma 
ótima saúde, prevenir doenças a partir de recomendações 
dietéticas e a tendência é que isto seja feito baseando-se nas 
diferenças de resposta de cada pessoa a diferentes nutrientes e 
compostos bioativos. A variabilidade da resposta individual pode 
afetar significativamente a eficácia dessas recomendações. 
A genômica nutricional estuda a interação de componentes 
dos alimentos com o genoma e é subdividida em nutrigenômica 
e nutrigenética. 
 
A nutrigenômica é a ciência que estuda o efeito dos 
componentes da dieta sobre a expressão gênica, e ajuda a 
compreender os processos fisiológicos que ocorrem no 
organismo após a ingestão de certos alimentos. 
A nutrigenética estuda o efeito das variações genéticas de 
pessoas nas interações entre dieta e doenças. 
A informação genética de cada pessoa determina o seu 
estado nutricional e metabólico. Cada indivíduo tem 
características diferentes bioquímicas e metabólicas, devido às 
suas características genéticas. 
Há cada vez mais estudos investigativos sobre as 
internações entre os genes e os nutrientes, contribuindo, assim, 
para o desenvolvimento de nutrição personalizada. 
A dieta personalizada deve ser baseada no conhecimento 
das necessidades nutricionais individualizadas através de estilos 
de vida. 
Em resumo, pode-se concluir que uma intervenção 
dietética individualizada com base nas necessidades nutricionais, 
na avaliação do estado nutricional e do genótipo é ferramenta 
muito útil para prevenir ou tratar doenças crônicas. 
Por exemplo, quanto ao risco de desenvolvimento de 
doenças cardiovasculares, foram identificados genes 
relacionados com o metabolismo de lipoproteínas. De todos os 
polimorfismos de apolipoproteínas, talvez os mais importantes. 
 
Este campo de pesquisa ainda está em desenvolvimento, embora 
existam empresas que realizam testes genômicos correlacionados com a 
nutrição. Estes testes permitem, de acordo com as variantes genéticas ou 
polimorfismos de cada pessoa, caracterizar a detecção precoce da 
susceptibilidade a determinadas doenças, possibilitando a mudanças na 
dieta tanto para fins preventivos quanto terapêuticos.