Cuidados básicos com neonatos/ período neonatal
9 pág.

Cuidados básicos com neonatos/ período neonatal


DisciplinaGinecologia e Obstetrícia827 materiais11.168 seguidores
Pré-visualização2 páginas
Período neonatal
É o período de grandes mudanças e adaptações, onde se tem a imaturidade de sistemas orgânicos e a dependência da mãe para se alimentar, urinar, defecar, adquirir imunidade.
Em relação a outras espécies, eles nascem \u201cprecocemente\u201d, pois nascem com os olhos e conduto auditivo fechados e apenhas engatinham.
A transição feto-neonatal ocorre nas primeiras 24 horas e depende da adaptação respiratória do neonato.
O período neonatal pode ser considerado pela literatura em:
· Do nascimento ao 14ºdia;
· Do nascimento ao 14º em cães e 10º em gatos;
· Do nascimento ao desmame (4 semanas) 
		Eventos do desenvolvimento
· Queda do cordão umbilical: 2º-3º dias de vida;
· Abertura dos olhos: Por volta do 14º dia de vida;
· Abertura do conduto auditivo: Por volta do 10º dia de vida; 
· Engatinhar: 7º- 14º dia de vida 
· Andar, urinar e defecar espontaneamente: 14º - 21º dia de vida
Sistema tegumentar
Em relação aos adultos, os neonatos têm suas fibras elásticas mais delgadas e mais elásticas ainda, tendo então uma pele fina e mais permeável, além de ter pouco tecido adiposo. 
Os pelos são mais finos até aproximadamente as 16 semanas de vida. 24% do seu peso vivo é composto pela pele, já nos adultos, apenas 12% do seu peso vivo é composto pela pele.
Todas essas especificações do neonato, predispõe à desidratação e à hipotermia. A pele mais fina e permeável faz com que o neonato perca calor e água para o ambiente. Por ter pouco tecido adiposo, o neonato acaba não recebendo o auxílio do tecido para protege-lo e manter sua temperatura.
Sistema respiratório
A adaptação respiratória ocorre nas primeiras 24 horas de vida, se não houver adaptação nesse período, pode ser que tenhamos um caso incompatível com a vida.
O sistema respiratório é o último sistema que se desenvolve no feto, por conta disso, cesárias eletivas podem fazer com que o neonato tenha uma adaptação respiratória ruim.
· Produção de surfactante
É produzido ainda na vida fetal e é influenciado pelo cortisol, que é liberado muito próximo ao momento do parto. Pode ser feita uma corticoterapia antenatal se houver alguma possibilidade de parto prematuro. A corticoterapia vai auxiliar na maturação pulmonar.
· Adaptação nas primeiras 24 horas
A primeira respiração irá acontecer assim que ele nascer e sofrer alguns acontecimentos, como: O rompimento do cordão umbilical, que irá fazer com que o neonato sofra uma hipóxia (boa) e consequentemente ele terá uma contração reflexa dos músculos do tórax, gerando uma pressão negativa e o ar entrará passivamente nos pulmões e assim terá sua primeira respiração e a liberação do surfactante. 
Ainda nas 24 horas de vida, terá a substituição do conteúdo alveolar.
O que é surfactante?
É uma substância que impede que o pulmão colabe, impede que o pulmão sofra uma atelectasia e não consiga mais expandir. O surfactante é liberado em resposta à insuflação dos pulmões.
 
Sistema cardiovascular
 Forame oval
 Shunts fetais Ducto arterioso
 Ducto venoso
O fechamento dos Shunts ocorre na vida pós-natal, geralmente do 2º-5º dia de vida. Caso não tenha o fechamento dos Shunts, pode ter uma persistência do Ducto arterioso.
Os neonatos, em comparação com os adultos, proporcionalmente eles têm baixo volume sanguíneo, mas alto fluxo.
A única maneira de manter a pressão arterial estável é fazendo uma alta frequência cardíaca para compensar a falta dos mecanismos de vasoconstrição. Os neonatos apresentam imaturidade dos barorreceptores e com isso, sua vasoconstrição é ineficiente e consequentemente é acaba tendo uma baixa resistência periférica. Além de ter imaturidade renal. Isso explica o porquê os neonatos apresentam desde o nascimento uma alta frequência cardíaca
Sistema digestório
Os neonatos têm baixa produção de suco gástrico e consequentemente seu PH é mais alcalino e isso acaba influenciando na administração de drogas por via oral. O intestino deles é extremamente permeável, principalmente nas 24 horas, onde se tem a absorção de imunoglobulinas proveniente do colostro. Além do intestino extremamente permeável, a ausência de enzimas pancreáticas facilita a absorção das imunoglobulinas.
O número de enzimas aumenta conforme aumenta a gordura presente no leite, a gordura estimula a produção das enzimas.
· Colostro
O colostro tem uma melhor absorção nas primeiras 12 horas. A absorção máxima é as 8 horas pós-parto.
· Mecônio
O mecônio é a primeiras fezes do neonato, diferente dos equinos, pode ocorrer ainda dentro da sua mãe.
Sistema excretor
Os neonatos apresentam imaturidade nas estruturas e funções renais, tendo então uma menor taxa de filtração glomerular e menor reabsorção tubular, com isso, apresentam glicosúria e proteinúria que é fisiológica. Além de terem uma dieta liquida, sua composição corpórea é 80% água. O controle de excreção e reabsorção de sódio e água nos túbulos contorcidos e túbulo coletor não são eficientes.
Os neonatos não conseguem concentrar a urina?
Até conseguem, principalmente quando estão desidratados, mas é naturalmente mais diluída a urina por não conseguirem reabsorver sódio e água. A urina concentrada neles pode ser hematúria.
Sistema neurológico
A mielinização deles ainda é incompleta e por conta disso seus reflexos são atrasados.
O reflexo de sucção tem que estar positivo ao nascimento. Nos primeiros 4-5 dias de vida, apresentam o reflexo de contração e a partir do 5º dia deve apresentar reflexo de extensão (esticar suas patinhas). O reflexo de dor/irritabilidade está presente desde seu nascimento, mas o reflexo de retirada, que é medular, ainda é lento.
A micção e defecação dependem de estímulo tátil, que é a lambedura da mãe.
O reflexo de procura é quando ele empurra nossos dedos, já o reflexo de posicionamento é quando o neonato é colocado de barriga para cima e o próprio se vira sozinho. O neonato se sente inconfortável na posição de decúbito esternal.
· Termorregulação 
Os neonatos dependem da temperatura do ambiente para manter sua própria temperatura, o reflexo de tremor nos neonatos é ausente, por conta disso, usam sua gordura marrom para produzir calor (Nonshievering thermogenesis).
O termotropismo deles é positivo, onde os irmãos ficam todos juntos se ajudando a manter a temperatura. O termotropismo positivo faz com que o neonato vá atrás de fonte de calor. A vasoconstrição periférica neles é ineficiente.
Sistema imunológico
 A imunidade pode ser transplacentária ou via colostro
O tipo de placenta dos carnívoros é do tipo endoteliocorial, que possui 4 camadas: Capilar materno, endotélio materno, córion e capilar fetal.
· A transferência de imunidade placentária é pequena, cerca de 5%-10% e só tem a passagem de IgG.
· A transferência de imunidade passiva (colostro) é em torno de 95% e é muito eficiente e importante. Na transferência via colostro, se tem grandes concentrações de IgG, IgA e IgM.
Quanto menor for a gestação da cadela, menos desenvolvido o sistema imunológico ao nascimento.
· Proteção de anticorpos maternos 
Cães: 5-20 semanas
Gatos: 3-15 semanas 
Os anticorpos maternos causam supressão da produção endógena de imunoglobulinas. Se o neonato mamou o colostro, não adianta vacina-lo, a vacina não fará efeito. Caso o neonato não tenha mamado o colostro, ou tenha mamado muito pouco o colostro, deve-se vacina-lo antes do período normal de vacinação.
Mortalidade neonatal
· Mortalidade perinatal: Morte fetal, natimortalidade e morte neonatal
· Mortalidade neonatal: Precoce: até 7 dias de vida (mais comum). Tardia: Entre o 7º e 14º dia de vida.
Segundo a literatura, a taxa de mortalidade neonatal é de 30%.
A maior causa não-infecciosa: Hipóxia (por conta de uma acidose metabólica) 
A maior causa infecciosa: Sepse.
90% dos nascidos de distocia morre nas primeiras 48 Horas, nesse caso, o neonato fica em hipóxia prolongada e o neonato