A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
290 pág.
QUESTÃO SOCIAL E SERVIÇO SOCIAL

Pré-visualização | Página 20 de 50

e desprotegidos, existem mais categorias sociais 
vulneráveis e à margem da ordem dominante. Assim, não podemos olhar para a 
sociedade sob a ótica da velha ordem social onde existiam duas classes antagônicas, 
como afirmava Marx: a burguesia e o proletariado. Na sociedade contemporânea 
existem novas configurações sociais que exigem novas interpretações e análises 
(BANDEIRA, 2013).
Iamamoto (2014, p. 174) descreve a questão social enfatizando a abordagem 
do sociólogo francês Castel sobre a sociedade salarial onde o trabalho é parcialmente 
desmercadorizado. Assim, “A desagregação desse sistema questiona a função 
integradora do trabalho, sendo a nova questão social fruto do enfraquecimento 
da sociedade salarial”. Com a precarização do trabalho a sociedade se torna 
conflituosa, desagregadora, não promovendo proteção e segurança social. 
UNI
UNI
Procure pesquisar e discutir em grupo sobre as expressões sociais, procurando 
entendê-las melhor!
O que dizer sobre o termo que vem sendo utilizado = a nova questão social?
TÓPICO 4 | A ABRANGÊNCIA DA QUESTÃO SOCIAL E SUAS INÚMERAS EXPRESSÕES
65
Porém, temos que refletir e ter em mente que a Questão Social é um 
termo novo, que exigiu novos pensares por causa das inúmeras expressões que 
eclodiram com o surgimento e avanço do capitalismo. Porém, do ponto de vista 
histórico, as preocupações com a vida social são um assunto antigo, pois desde 
a Antiguidade o ser humano procurou pensar sobre como viver e sobreviver em 
grupo, em sociedade.
O termo especificamente Questão Social é um termo novo, porém antes 
do capitalismo já se pensava e se discutia sobre temas, assuntos, matérias, itens, 
pontos, tópicos sociais que careciam de atenção e intervenção dos grupos, dos 
povos, das civilizações, das sociedades, mas eram abordados com outros nomes 
e características, pois também existiam outras formas de dominação, exploração e 
desigualdade social.
Em cada momento histórico, as questões sociais vão ganhando novas 
formas. Formas estas que chamamos de expressões da questão social, ou 
seja, a questão social sempre foi a mesma desde os tempos mais remotos 
da humanidade e independe de classe social. O que vem mudando são 
suas formas de apresentação, pois, de acordo com as transformações 
do modo de produção, vão surgindo contradições sociais, que se 
transformam nas diversas formas de expressão da questão social. 
(PIERITZ, 2013, p. 105). 
Constata-se que o objeto do Serviço Social, especificamente no Brasil, tem 
sido delimitado, historicamente, em razão das próprias conjunturas políticas e 
socioeconômicas do país, não sendo diferente nas sociedades pré-capitalistas. 
Assim, na profissão do Serviço Social, as perspectivas teóricas e ideológicas 
sempre foram orientadoras da intervenção profissional, conforme cada momento 
histórico da sociedade, sendo um processo contínuo, consequentemente. 
Então, se a profissão surgiu com o capitalismo, é a partir do desenvolvimento 
e consolidação dele que o Serviço Social também se desenvolveu e se consolidou, 
construindo e desenvolvendo seu próprio universo profissional e conteúdo teórico 
na Europa, nas Américas e na realidade brasileira.
O cenário histórico-conjuntural atual da sociedade brasileira e suas 
incidências sob as diversas expressões da questão social demanda que 
IMPORTANT
E
Alguns autores irão enfatizar que não podemos adotar antigas interpretações e 
métodos para novos problemas contemporâneos, visto que o desenvolvimento do capitalismo 
globalizado fez emergir novas formas de vida, novos tipos de relações sociais, econômicas, 
políticas, culturais, entre outros.
66
UNIDADE 1 | A GÊNESE DA ASSISTÊNCIA E DA QUESTÃO SOCIAL
os profissionais estejam focados e atualizados no seu fazer profissional. 
Por conseguinte, o acompanhamento do desenvolvimento da sociedade 
brasileira, principalmente no que tange à realidade social e cotidiana, 
da práxis profissional do assistente social, demonstra-nos que os 
profissionais de Serviço Social necessitam estar constantemente atentos 
e vigilantes a toda e qualquer transformação da realidade social. 
(PIERITZ, 2013, p. 3).
Temos o dever de estarmos atentos às transformações sociais, tanto 
da realidade brasileira quanto do mundo. Enquanto profissionais éticos e 
comprometidos com o bem comum, também temos a responsabilidade de 
atualização, capacitação, visão de mundo, criticidade no fazer e refazer profissional. 
Assim, entendo que os assistentes sociais trabalham com as expressões 
da questão social em seu cotidiano, trabalham também diretamente com 
os sujeitos que vivenciam as expressões da questão social, que requer 
um profissional criativo, competente, e que desvele as expressões da 
questão social, como também desvele quais as alternativas, opções e 
caminhos para revertê-la. (PIERITZ, 2013, p. 118).
Vamos perceber que o acirramento das expressões sociais exige do 
profissional qualificação, preparo, competência, pois para o enfrentamento de 
problemas complexos necessariamente precisamos efetivar programas, projetos, 
ações audaciosas que deem conta da demanda a ser enfrentada.
O assistente social pode e deve dispor de um discurso de compromisso 
ético-político com a população, bem como de uma prática crítica no sentido da 
garantia e efetivação dos direitos sociais, à emancipação humana e autonomia dos 
usuários, pois se não tiver uma análise e postura das condições concretas, pode 
reeditar programas e projetos alheios às necessidades da coletividade, de forma 
paternalista e clientelista, visto que a assistência social como política pública não 
perpassa essa via.
Historicamente, o enfrentamento da questão social, pelo Estado e 
também pelas organizações da sociedade civil, na área de assistência 
social, se deu de forma paternalista e clientelista, como ajuda, favor e 
caridade. Sendo este fator que influencia a prática do profissional de 
Serviço Social até a atualidade (PIERITZ, 2013, p. 104-105).
IMPORTANT
E
A aproximação dos assistentes sociais com os usuários é uma das condições 
que permite impulsionar ações inovadoras no sentido de reconhecer e atender às reais 
necessidades dos segmentos subalternos, a partir de uma análise crítica, macro e conjuntural 
da questão social.
TÓPICO 4 | A ABRANGÊNCIA DA QUESTÃO SOCIAL E SUAS INÚMERAS EXPRESSÕES
67
O profissional precisa romper com a prática rotineira, acrítica e burocrática, 
procurando buscar a investigação da realidade a que estão submetidos os usuários 
dos serviços, tendo em vista as condições de vida dos mesmos e os referenciais 
teóricos e políticos hegemônicos na profissão, previstos na sua legislação (CFESS, 
2010). 
Desafio? Digamos que, em parte sim, e em parte, compromisso profissional!
Ficha técnica:
Título Original: O Caminho das Nuvens
Gênero: Drama
Direção: Vicente Amorim
Roteiro: David França Mendes
Duração: 85 min.
Ano: 2003
DICAS
Como forma de ampliar a discussão e os conhecimentos sobre a questão social 
e suas expressões, assista ao filme O Caminho das Nuvens, baseado na história real de Cícero 
Ferreira Dias, que saiu do sertão da Paraíba e, depois de cinco meses e dois dias, chegou ao 
Rio de Janeiro. Descreve os dramas e enfrentamentos da família que decide buscar uma vida 
melhor.
68
RESUMO DO TÓPICO 4
Neste quarto tópico estudamos a abrangência da questão social e de suas 
expressões, no qual foram abordados:
• Que a questão social não é única, porém existem várias, com suas diversas e 
multifacetadas expressões.
• Analisamos a descrição de algumas expressões sociais e de várias questões 
sociais que se apresentam na sociedade.
• Pudemos ampliar a nossa visão sobre a abrangência da questão social e suas 
expressões, que variam de acordo com cada conjuntura e contexto social. 
• Refletimos sobre o termo “nova questão social”, que vem sendo utilizado por