A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Classes de incêndio e tipos de extintores

Pré-visualização | Página 1 de 1

CLASSES DE INCÊNDIO E TIPOS DE EXTINTORES 
A ABNT NBR 12693 (2010), intitulada “Sistemas de proteção por extintor 
de incêndio”, é a norma técnica brasileira que estabelece as condições exigíveis 
para projeto e instalação de sistemas de proteção por extintores portáteis e/ou 
sobre rodas. 
Primeiramente é importante definir que o extintor de incêndio consiste em 
um aparelho, de acionamento manual, que contém um agente extintor destinado 
a combater incêndios. 
De acordo com a natureza do fogo, tem-se que quatro classes diferentes 
de incêndio. São elas: 
• Classe A: "fogo em materiais combustíveis sólidos, que queimam 
em superfície e profundidade através do processo de pirólise, 
deixando resíduos" (ABNT NBR 12693, 2010); 
• Classe B: "fogo em combustíveis sólidos que liquefazem por ação 
do calor, como graxas, substâncias líquidas que evaporam e gases 
inflamáveis, que queimam somente em superfície, podendo ou não 
deixar resíduos" (ABNT NBR 12693, 2010); 
• Classe C: "fogo em materiais, equipamentos e instalações elétricas 
energizadas" (ABNT NBR 12693, 2010); 
• Classe D: "fogo em metais combustíveis, tais como magnésio, 
titânio, zircônio, sódio, potássio e lítio" (ABNT NBR 12693, 1993). 
Com base em tais classes, existem diversos tipos de extintores de 
incêndios, dotados de diferentes agentes extintores (substância utilizada para 
extinguir o fogo). Os principais são: 
• Pó Químico: mecanismo de ação por abafamento, interrompendo o 
processo de combustão. O mesmo é recomendado para incêndios 
de classe B, isto é, para líquidos inflamáveis, mas também pode ser 
empregado para incêndios de classe A e C; 
• Gás Carbônico (CO2): mecanismo de ação por abafamento e, 
secundariamente, por resfriamento. Seu uso deve ser evitado em 
ambientes pequenos e fechados, pois o CO2 causa asfixia. Este tipo 
de extintor é recomendado para incêndios de classe C, ou seja, para 
equipamentos elétricos, mas também pode seu utilizados em 
incêndios de classe A e B. 
• Água (H2O): mecanismo de ação por resfriamento e, em alguns 
casos, por abafamento. Recomendado para incêndios causados por 
combustíveis sólidos, isto é, incêndios de classe A; 
• Espuma mecânica: mecanismo de ação por abafamento e, 
secundariamente, por resfriamento. Seu emprego é indicado 
majoritariamente para incêndios de classe B, porém também mostra 
eficiência em incêndios de classe A.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.