TRANSTORNO DEPRESSIVO MAIOR - Tutoria 2
8 pág.

TRANSTORNO DEPRESSIVO MAIOR - Tutoria 2


DisciplinaPsiquiatria I2.216 materiais12.709 seguidores
Pré-visualização4 páginas
Ádila Cristie Matos Martins 	 UCXVI \u2014 Problemas mentais e de comportamento	 	 	 Problema 2, TUTORIA
t
\u201cO ar chega ficou pesado\u201d - TRANSTORNO DEPRESSIVO 
1.DEFINIR E CLASSIFICAR O TRANSTORNO DEPRESSIVO
2.COMPREENDER A EPIDEMIOLOGIA, FATORES DE RISCO (importância dos fatores 
estressores), NEUROBIOLOGIA, QUADRO CLÍNICO, CRITÉRIO DIAGNÓSTICO, TRATAMENTO 
(farmacológico e não farmacológico) E DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL DO TRANSTORNO 
DEPRESSIVO
3.COMPREENDER A ESTRATIFICAÇÃO DO RISCO DE SUICÍDIO E MANEJO DO PACIENTE
Classificação 
- Os subtipos depressivos são classificados de acordo com a sintomatologia 
(melancólica ou somática, psicótica, atípica), a polaridade (bipolar ou unipolar), o 
curso (recorrente, crônico), fatores desencadeantes (sazonal, puerperal) e 
gravidade (leve, moderada ou grave) 
- O CID-10 define a gravidade (atual) como:
- Depressão leve são poucos os sintomas presentes além daqueles necessários 
para fazer o diagnóstico, a intensidade dos sintomas causa sofrimento, mas é 
manejável, e os sintomas resultam em pouco prejuízo no funcionamento social 
ou profissional, podendo ser sem ou com sintomas somáticos. Cinco sintomas
- Depressão moderada afeta parcialmente o desempenho profissional ou 
doméstico, que pode ser sem ou com sintomas somáticos. Seis sintomas
- Depressão grave os sintomas estão substancialmente além do requerido para 
fazer o diagnóstico, sua intensidade causa grave sofrimento e não é manejável, 
e os sintomas interferem acentuadamente no funcionamento social e 
profissional, podendo ser sem ou com sintomas psicóticos. 7 a 9 sintomas
- O critério diagnóstico se aplica ao episódio atual, pois o mesmo deprimido pode 
apresentar diferentes subtipos depressivos ao longo da vida
- Tais características clínicas são importantes na escolha do melhor tratamento
ESPECIFICADORES DO TRANSTORNO DEPRESSIVO 
SOFRIMENTO ANSIOSO: 
- Presente na depressão maior e na bipolar. Associado a: maior risco de suicídio, 
maior duração da doença e pior resposta a tratamento
- Dois ou mais sintomas:
CARACTERÍSTICAS MISTAS:
- Sintomas maníacos superpostos à depressão maior
- Fator de risco importante no desencadeamento do TB tipo I ou II
- Planejamento terapêutico: antidepressivos podem causar ciclagem para hipomania 
ou agravar sintomas
- Possui pelo menos 3 sintomas + episódio depressivo
MELANCÓLICA: depressão grave, frequente em internados
- Pelo menos 3 sintomas + anedonia ou humor depressivo não reativo a estímulos 
prazerosos:
ATÍPICA: mais comum em deprimidos bipolares
- Ao contrário da melancólica, a depressão atípica classicamente responde a IMAOs 
e não a antidepressivos tricíclicos
- Pelo menos 2 sintomas + reatividade do humor a estímulos prazerosos
- Sentir-se nervoso ou tenso
- Sentir-se incomumente inquieto 
- Dificuldade de concentração por 
estar preocupado
- Medo de que algo terrível possa 
acontecer
- Sensação de que pode perder o 
controle de si mesma
1. Humor elevado, expansivo
2. Autoestima elevada ou grandiosa
3. Mais falante que o habitual ou 
pressão para continuar falando 
4. Fuga de ideias ou sensação 
subjetiva de que os pensamentos 
estão acelerados 
5. Aumento de energia ou de atividade 
dirigida a objetivos (socialmente, no 
trabalho ou na escola)
6. Envo lv imento aumentado ou 
excessivo em atividades de alto 
potencial de consequências ruins (p. 
ex . : compras desen f readas , 
indiscrições sexuais)
7. Redução da necessidade de sono 
(sentir-se repousando, apesar de 
dormir menos que o habitual)
1. Tristeza de qualidade distinta da 
normal, morosidade, sensação de 
vazio
2. Depressão pior de manhã
3. Despertar precoce (2 horas ou mais 
antes do habitual)
4. Retardo ou agitação psicomotora 
acentuadas
5. Acentuada diminuição de apetite, 
perda de peso 
6. Sentimentos de culpa excessivos ou 
inapropriados
1. Aumento de apetite e/ou ganho de 
peso
2. Hipersonia
3. Exaustão (sensação de peso nas 
pernas e braços)
4. Padrão duradouro de sensibilidade 
à rejeição interpessoal
Ádila Cristie Matos Martins 	 UCXVI \u2014 Problemas mentais e de comportamento	 	 	 Problema 2, TUTORIA
t
PSICÓTICA: presença de delírios e/ou alucinações
- Congruentes com o humor \u2014 inadequação pessoal, culpa, doença, morte, niilismo, 
punição merecida
- Incogruentes com o humor \u2014 persecutórios, religiosos, em geral associados aos 
delírios/alucinações de conteúdos depressivos
- O tratamento deve ser incisivo com antidepressivos de amplo espectro de ação (p. 
ex.: antidepressivos tricíclicos, venlafaxina) em doses altas associados com 
antipsicóticos
- Está indicada eletroconvulsoterapia
COM CATATONIA: quadro psicótico
- Comportamentos ou movimentos estranhos, como imobilidade, atividade motora 
excessiva despropositada, rigidez ou adoção de posturas bizarras, imitação de 
gestos e palavras; quadro raro
NO PERIPARTO:
- 3-6% das mulheres apresentam DM da gestação até as primeiras 4 semanas pós-
parto, via de regra em primíparas; 50% delas desenvolveram a DM durante a 
gestação
- Quando a DM for psicótica, está associada ao TB tipo I e história familiar de TB. 
Nestes casos, 30-50% recidivam em novas gestações 
PADRÃO SAZONAL:
- DM recorrente em determinadas estações do ano por 2 anos seguidos, geralmente 
iniciando no outono ou inverno e remitindo na primavera
- Remissões totais ou ciciarem para mania ou hipomania também acontecem em 
determinado período do ano. Devem predominar episódios sazonais em relação 
aos não sazonais durante a vida
- Associado a DM e depressão bipolar, principalmente no TB tipo II
- Depressões do inverno são mais frequentes em jovens
- Respondem ao tratamento com fototerapia e antidepressivos 
* A ansiedade é um sintoma frequente nas depressões, piorando seu prognóstico, e 
os sintomas mistos maníacos-depressivos, que pertenciam ao TB e formavam a 
categoria estado misto, foram incluídos na DM para descrever deprimidos mais 
propensos a desenvolver TB
Especificar se: 
- Em remissão parcial: Presença de sintomas do episódio depressivo maior 
imediatamente anterior, mas não são satisfeitos todos os critérios ou existe um 
período de menos de dois meses sem sintomas significativos de um episódio 
depressivo maior após o término desse episódio
- Em remissão completa: Durante os últimos dois meses, nenhum sinal ou sintoma 
significativo da perturbação esteve presente
OUTROS TIPOS 
TRANSTORNO DEPRESSIVO PERSISTENTE (DISTIMIA): Incluída na CID-10 como 
transtorno do humor persistente, a distimia é um estado depressivo de intensidade 
leve a crônico (duração > 2 anos), marcado por sentimentos frequentes de 
insatisfação e pessimismo
- Foi incluída como transtorno depressivo crônico, por ter quadro parecido com DM, 
porém com sintomatologia atenuada e persistente
- Não são incapacitantes, porém comprometem o rendimento profissional e 
interferem nas relações sociais e familiares 
- O tratamento deve durar anos
DEPRESSÃO BIPOLAR:
- Mais de 20% dos deprimidos da atenção primária à saúde e metade das 
depressões em ambulatórios psiquiátricos são na realidade bipolares e constituem 
o motivo principal de procura por tratamento, por serem mais graves e 
comprometedoras
- Ainda que subsindrômica, a depressão é a apresentação clínica mais prevalente do 
TB ao longo da vida
- Ele não se diferencia clinicamente da DM, mas características atípicas, como 
hipersônia e aumento de fome e/ou peso, são mais comuns na depressão bipolar
A. Humor deprimido na maior parte do dia, na maioria dos dias, indicado por 
relato subjetivo ou observação feita por terceiros pelo período mínimo de 2 anos
B. Presença, enquanto deprimido, de duas ou mais das seguintes características: 
- Apetite diminuído ou hiperfagia
- Insônia ou hipersônia
- Baixa energia ou fadiga
- Baixa autoestima