A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
54 pág.
Resumindo o Tratado de fisiologia médica

Pré-visualização | Página 22 de 22

ou de fármaco que 
eleve a pressão arterial é utilizada para 
manter a pressão arterial. 
Edema em pacientes com 
insuficiência cardíaca 
Na insuficiência cardíaca esquerda 
acontece edema pulmonar, podendo levar 
a morte em pouco tempo. Mas, tanto na 
insuficiência cardíaca esquerda ou direita, 
acontece um edema periférico, de forma 
bastante lenta. 
O edema periférico começa a ocorrer 
principalmente devido à retenção de líquido 
pelos rins, que aumenta a pressão média de 
enchimento sistêmico, resultando em 
tendência aumentada do sangue para 
retornar ao coração. Essa tendência eleva a 
pressão atrial direita para valor ainda maior 
e faz com que a pressão arterial retorne ao 
normal. Por conseguinte, a pressão capilar 
também aumenta de forma acentuada, 
causando dessa forma a saída de líquido 
para os tecidos e o desenvolvimento de 
grave edema. 
A produção de urina é diminuída por vários 
fatores: 
1- Intensidade diminuída da filtração 
glomerular (pressão arterial reduzida e 
constrição simpática intensa das arteríolas 
aferentes do rim). 
2- Ativação do sistema renina-angiotensina e 
aumento da reabsorção de água e de sal 
pelos túbulos renais. 
3- Aumento da secreção de aldosterona. 
4- Ativação do sistema nervoso simpático. 
 
O peptídeo natriurético atrial (PNA) é hormônio 
liberado pelas paredes atriais do coração quando são 
distendidas. Ele exerce efeito direto sobre os rins para 
aumentar muito intensamente sua excreção de sal e 
de água. Assim, o PNA desempenha papel natural ao 
participar da prevenção dos sintomas congestivos 
extremos durante a insuficiência cardíaca. 
 
Edema pulmonar 
Acredita-se que o edema pulmonar agudo 
seja resultado do seguinte círculo vicioso: 
Aumento temporário da carga sobre o 
ventrículo esquerdo já enfraquecido  
sangue acumula no pulmão  aumento da 
pressão capilar pulmonar  líquido começa 
a transudar  diminui oxigenação do 
sangue  vasodilatação periférica  
aumento do retorno venoso  aumenta 
ainda mais acúmulo de sangue no pulmão. 
Medidas que podem reverter esse processo: 
Colocar torniquetes nos dois braços e nas 
duas pernas para sequestrar o máximo de 
sangue nas veias; administração de um 
diurético de ação rápida, como a 
furosemida; administrar oxigênio puro; 
administrar um digitálico. 
Reserva cardíaca 
A porcentagem máxima que o débito 
cardíaco pode aumentar acima do normal é 
referida como reserva cardíaca. Em uma 
pessoa saudável, é de 300% a 400%, em 
atletas treinados pode chegar a 600%. Na 
insuficiência cardíaca não existe reserva. 
As pessoas com baixa reserva cardíaca 
permanecem no estado de repouso, elas 
geralmente não apresentam sintomas de 
cardiopatia. Porém, após um exercício, é 
possível notar dispneia, fadiga muscular 
intensa, aumento excessivo da frequência 
cardíaca.