A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
Menéndez

Pré-visualização | Página 1 de 1

Menéndez, Miguel A. A Área Madeira -Tapajós Situação de Contato e Relações entre Colonizador e Indígenas. São Paulo: História dos índios no Brasil. Companhia das letras, págs. 281-296.
Para Menéndez, a ocupação efetiva pelo branco no vasto território que mediava os rios Madeira Tapajós era recente, mas foi um processo lento e gradual. Também é enfatizado pelo autor sobre a natureza da informação que diz respeito principalmente sobre à denominação imposta pelos portugueses, eles que forneciam as localizações, e conjuntos de dados, onde, embora escassos, nos permitem reconstruir os aspecto específicos etnográfico. No texto fala sobre o contato entre duas tribos localizadas ao sul do rio Amazonas. No texto, também fala o processo que sofreu a região do Tapajós e Tupinambá, teve consequência o contato, vassalagem, escravidão, movimentação dos grupos da área. A área Madeira Tapajos foi inicialmente entregue à catequese jesuítica, segundo o texto, a catequese provocou grande movimentação na população indígena. O autor fala da presença mais efetiva e organizada do Branco, foi um elemento desestabilizador do status existente na área. Foi relatado que, na parte sul da área Madeira- Tapajós, os brancos entraram em contato pacífico com Pama e os Karipuna, sem que fosse registrado nenhuma hostilidade até muito mais tarde, com estabelecimento extrativista da borracha. Texto mostra que aconteceu a participação do índio na cabanagem. Com a expulsão dos jesuítas, os diretórios de índios, sujeitavam ao um trabalho oficialmente renumerado, mas na prática nada diferente da escravidão, assim só mudando de nome. Nessa revolta, houve chacina e diminuição da população dessa área, foi notado por números a diminuição considerável, onde a população dessa vila era de 6 mil passou a ser somente de 4 mil. Um fator observado no texto, são dos desenhos ilustrados, como o ambiente onde os índios viviam, pinturas no corpo, modo de vida, mulheres em suas atividades do dia a dia, os índios e os seus ornamentos. Através do texto, podemos observar o passado dessa população, muitos momentos são esquecidas, esses registros podemos conhecer melhor o desenvolvimento dessa população na região amazônica.