A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
305 pág.
Conhecimentos Técnicos - Bianch

Pré-visualização | Página 9 de 50

característica a elevada potência gerada . 
Um motor a reação pode ter o seu funcionamento comparado com um motor 
convencional porque em ambos temos praticamente as mesmas fases operacionais. 
No entanto, a principal diferença relativa ao funcionamento de um motor a reação 
se comparado com os motores convencionais, está no modo e no local onde as 
fases operacionais acontecem. Em um motor convencional, as fases ocorrem 
intermitentemente , no interior de um cil ind ro, enquanto que nos motores a reação as 
fases ocorrem de maneira contínua . 
Outra diferença ocorre na quantidade de massa impulsionada. O motor a reação 
desloca uma quantidade relativamente pequena de massa de ar a uma velocidade 
elevada. 
Na página seguinte exibimos uma figura que compara de forma simplória as 
fases operacionais entre ambos os tipos de motores térmicos. 
Tipos de motores aeronáuticos 
Conhecimentos Técnicos (Aviões) - Denis Bianchini 
 
 
admissão compressão ignição expansão escapamento 
combustão 
 
 
admissão compressão tempo motor escapamento 
 
 
 
Os principais tipos de motores a reação em operação atualmente são: 
- turbo-hélice 
- turbojato 
- turbofan 
 
Turbo-hélice: é um motor a reação mist a, pois 
é basicamente um motor jato portando uma hélice . A 
finalidade do motor a jato nesse grupo motopropulsor é 
acionar o movimento de rotação da hélice. Logo, a força de 
propulsão desse tipo é conseguida através do movimento 
de rotação da hélice que contribui em média com 90% da 
tração total. Os 10% restantes são conseguidos pelo escape 
de gases. Exemplos de aviões equipados com motores 
turbo-hélice: KingAir, Caravan, ATR e Brasília. 
 
Turbojato: estes motores têm sua força 
propulsiva conseguida unicamente através dos gases de 
escapamento. Por esse motivo são também conhecidos 
como motores a jato puro. São reatores que desenvolvem 
boa força propulsiva, podendo portar dispositivos de pós-
combustão, o que permite um acréscimo 90% maior nas 
decolagens ao nível do mar. Porém, em voo de baixa 
151 
5 2 1 Motores aeronáuticos 
Conhecimentos Técnicos (Aviões) - Editora Bianch 
 
 
altitude e velocidade, consomem quantidade demasiada de combustível. Exemplos de 
aviões equipados com motores turbojato: Boeing 737-200, Boeing 727 e Boeing 707. 
 
Turbofan: por ser mais econômico e apresentar 
um nível de ruído bem menor em relação ao turbojato, 
este é atualmente o motor mais utilizado para equipar as 
aeronaves a jato. O motor turbofan (fan = ventilador, em 
inglês) possui uma grande área de admissão de ar, o que 
logicamente lhe proporciona uma admissão maior de ar. 
Esta admissão é feita pelo "fan", e o ar frio admitido irá 
se misturar com o ar quente expelido pelo escapamento, 
tornando o motor mais silencioso e potente. Exemplos 
de aviões equipados com motores turbofan: Boeing 787, 
Airbus A380 e Embraer 195. 
 
 
 
Caracteristicas dos motores aeroniáuticos 
Apesar de um motor convencional aeronáutico ser relativamente parecido com 
um motor que equipa um automóvel, os padrões de exigência entre ambos são bem 
distintos. Um motor aeronáutico deve obedecer as seguintes exigências gerais de: 
- eficiência térmica 
- economia 
- confiabilidade 
- durabilidade 
- leveza 
- ausência de vibrações 
- compactação 
- flexibilidade de operação 
- facilidade de manutenção 
 
 
Eficiência térmica: é a relação entre a energia mecânica produzida e a 
energia térmica liberada pela queima do combustível. Atualmente a eficiência térmica 
de um motor convencional é de cerca de 32%, o que obviamente é um valor baixo. O 
desenvolvimento e o progresso deste tipo de motor tem aumentado gradativamente 
esta eficiência, o que diminui o consumo de combustível e minimiza a emissão de 
poluentes. 
 
Economia: é a quantidade de combustível consumido para a produção da 
potência requerida para operação do motor. Com relação ao consumo de combustível, 
é fundamental que os motores aeronáuticos apresentem baixo consumo. Há duas 
definições para o consumo de combustível. 
- consumo horário : quantidade de combustível consumido por hora de 
funcionamento, por exemplo, 100 litros/h ou 2000 kg/h. Nos cálculos efetuados nas 
navegações aéreas, o piloto utiliza o consumo horário como referência, que é encontrado 
no manual de operação da aeronave. O consumo horário em cada voo irá variar de 
E o 
Características dos motores aeronáuticos 
Conhecimentos Técnicos (Aviões) - Denis Bianchini 
 
acordo com alguns fatores, como: peso da aeronave, nível de voo, regime de potência, 
velocidade , etc. 
- consumo especí fico: é o parâmetro básico para descrever a economia de 
combustível de motores aeronáuticos. O consumo específico utiliza como parâmetro 
a potência desenvolvida pelo motor. O gráfico abaixo mostra uma comparação do 
consumos específico médio de três tipos de motores à potência homologada, ao nível 
do mar. 
 
1,6 -- 
o 1,4 -- 
i 1,2 -- 
V
a. 
,
V
:
,
,
 
'"-O 
1 ,0 -- 
o E 0,8 -- 
:, u 0,6 -- 
5
V,'" 
 
u 0,4 -- 
0,2 -- 
O 0,2 0,4 0,6 0,8 1,0 1,2 1,4 
número Mach 
 
 
 
 
 
Con fi abilidade : é a capacidade do motor em manter o desempenho dentro 
de uma classificação específica, em variações amplas de atitudes de voo e sob diversas 
condições atmosféricas. Padrões de confiabilidade de motores devem satisfazer 
as exigências da autoridade aeronáutica, do seu fabricante e do fabricante do seu 
produto através do projeto, pesquisa e teste. Um rígido controle de fabricação e de 
procedimentos de montagem é mantido, e cada motor é testado antes de sair da 
fábrica. 
 
Durab ilidade : é o tempo de vida do motor, enquanto mantém a confiabilidade 
desejada. Para que a durabilidade do motor seja mantida é imprescindível que sejam 
realizadas corretamente todas as revisões estipuladas pelo fabricante do motor. 
 
Confiabilidade e durabilidade caminham juntas, e são desenvolvidas pelo 
fabricante do motor no momento do projeto e construção do mesmo, porém 
a confiabilidade continuada desse motor é determinada pela manute nç ão, 
revisão geral e periódica realizadas pelo operador. Manutenção e métodos de 
revisão, cuidadosas inspeções periódicas e a estrita observância dos limites 
de operação estabelecidos pelo fabricante, tornarão a falha do motor uma 
ocorrência rara. 
 
Leveza: é a relação massa/potência, ou seja, é a razão entre a massa do 
motor e a sua potência. É preferível que o valor proveniente desta relação seja o menor 
possível. 
 
Ausência de vibrações: é desejável que o motor apresente o menor nível de 
"O 
1 - convencional 
2 - turbo-hélice 
3 - turbojato 
153 
o 
5 4 1 Motores aeronáuticos 
Conhecimentos Técnicos {Aviões) - Editora Bianch 
 
 
vibrações possível, o que visa minimizar possíveis desgastes e danos as estruturas e 
peças do motor e da própria aeronave. 
 
Compactação: é recomendável que o motor (forma e tamanho) seja compacto, 
possibilitando um melhor design aerodinâmico da aeronave, minimizando o arrasto e 
melhorando o desempenho geral do voo. Em aeronaves monomotoras, a forma e o 
tamanho do motor também afetam a visibilidade do pil oto , uma vez que o motor fica 
alojado no nariz da aeronave. 
 
Flexibilidade de operação: é a capacidade de um motor funcionar sua vemente, 
e apresentar o desempenho desejado a cada regime de operação, desde a marcha lenta 
até a potência máxima. O motor de aeronave tem que funcionar eficientemente sob 
todas as variações nas condições atmosféricas encontradas nas operações corrente s. 
 
Facilidade de manutenção: durante o projeto de um motor o fabricante 
além de analisar cuidadosamente os diversos fatores que já foram citados acima , deve 
também pensar na facilidade de manutenção do motor. É desejável que um motor 
permita a fácil inspeção no pré-voo aliada a simplicidade