Relatório de Avaliação do Projeto de Intervenção
3 pág.

Relatório de Avaliação do Projeto de Intervenção


DisciplinaPrática de Estágio: Projeto de Intervenção130 materiais189 seguidores
Pré-visualização1 página
MODELO - RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DO PROJETO DE INTERVENÇÃO
Nome:____________________________________________RU:____________
Local de Estágio: ________________________________
Supervisor de Campo: ______________________CRESS: ____________________
TEMA:________________________________
1. APRESENTAÇÃO 
A fase inicial da avaliação do projeto de intervenção é contextualizar a expressão da questão social a qual se destinou o projeto, utilizando de embasamento teórico para apresentar a problematização do objeto estudado a instituição a qual se desenvolveu o projeto e o público alvo. Deixar claro os objetivos a metodologia e as ações que foram desenvolvidas durante o processo de execução.
2. DISCUSSÃO TEÓRICA METODOLÓGICA DO OBJETO DE INTERVENÇÃO
Nesta etapa do relatório o aluno deverá se aprofundar na temática que realizou o projeto de intervenção, se você trabalhou com os idosos e pessoas com deficiência visto ser esse o público que acessa o Benefício da Prestação Continuada, deverá discutir dados sobre essa população, legislações, políticas públicas que tratem da questão e a relação com o Serviço social.
3. AVALIAÇÃO DA EXECUÇÃO FACE AOS OBJETIVOS PROGRAMADOS
O relatório de avaliação do projeto de intervenção deve contemplar aspectos qualitativos, tendo como referência a problematização do objeto de intervenção, referencial teórico metodológico, os objetivos, geral e específicos, a metodologia proposta, os instrumentos técnicos operativos das atividades. Não esqueça deve ter elementos teóricos que subsidiem a sua fala.
Para a avaliação quantitativa deve considerar as metas alcançadas em termos absolutos ou percentuais (conforme orientado no modelo do projeto de intervenção) a partir dos indicadores e dos mecanismos de monitoramento (lista de presença, fotos, relatórios entre outros) de cada atividade proposta. Lembre-se que cada atividade pode desdobrar em indicadores que deverão ser analisados tanto quantitativamente como qualitativamente.
Vamos utilizar como elemento de avaliação quantitativa o exemplo que construímos na tabela de avaliação do projeto, considerando o primeiro objetivo: publicizar as informações sobre o Benefício da Prestação Continuada no CRAS Vila Alegria. Podemos considerar para a avaliação desse objetivo o número de usuários participantes. O gráfico abaixo demonstra que o gênero feminino foi maior que o masculino.
	Fonte: Instrumento de Coleta de Dados, 2018.
Conforme gráfico demostrado acima vamos agora elaborar exemplo de avaliação qualitativa. O projeto de intervenção realizado no CRAS da Vila Alegria teve como objetivo propor ações concernentes a informações sobre o Benefício de Prestação Continuada (BPC) aos usuários da comunidade, conforme cronograma estabelecido. Para alcançar este objetivo foram organizadas palestras semanais no CRAS, onde houve a participação da comunidade local, totalizando 15 participantes por semana, distribuídos em 10 mulheres e 5 homens conforme demonstrado no gráfico acima. 
Esse número expressivo do gênero feminino está em conformidade com dados do Boletim do Benefício da Prestação Continuada do MDS de 2015[footnoteRef:1] onde salienta que a maior procura é do sexo feminino 1.0905.985 ( pessoa com deficiência) e 1.293.812 pessoa idosa. [1: http://www.mds.gov.br/webarquivos/arquivo/assistencia_social/boletim_BPC_2015.pdf] 
Houve participação expressiva da comunidade nas palestras e como resultado identificamos a diminuição de usuários com dúvidas quanto ao benefício.
4. CONCLUSÃO FINAL
É o momento de realizar as considerações sobre a avaliação pontuando os avanços, os limites e possibilidades da intervenção face as proposições do projeto. Pode ser utilizado o grau de eficiência, correlacionado os efeitos do programa e os esforços empreendidos para obtê-los, a eficácia que se faz considerando a adequação da ação para o alcance dos objetivos e das metas propostas e a efetividade que estabelece o impacto da execução do projeto no público alvo. 
Considerando aqui a efetividade objetiva, subjetiva e substantiva. Conforme Barreira (2000 p. 32) a primeira efetividade se refere ao \u201ccritério de aferição de mudança quantitativa entre o antes e o depois da execução do projeto, \u201d a segunda \u201cse refere às mudanças comportamentais, de crenças de valores da população alvo\u201d e a última é o critério da avaliação das mudanças qualitativas significativas e duradouras nas condições sociais de vida dos beneficiários\u201d. 
Referências Bibliográficas
BARREIRA, Maria Cecília Roxo Nobre. Avaliação Participativa de Programas Sociais. São Paulo. Editora Veras. 2000.
_____________________________________________________
Assinatura do Estagiário
____________________________________________
Assinatura do Supervisor de Campo
Carimbo Nº do CRESS