A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
13 pág.
Trabalho SMS

Pré-visualização | Página 1 de 1

Pelotas, 14 de Junho de 2019.
Universidade Federal de Pelotas
Engenharia de Petróleo
Disciplina de SMS
Prof. Fernanda Risso
Faruk Bakri
 Perfil dos acidentes de trabalho em 
 refinarias de petróleo
Sumário
1. Introdução e Objetivos
2. Metodologia
3. Resultados e Discussão
4. Conclusão
1. Introdução e Objetivos
Entre 1945 e 1989, as refinarias de petróleo obtiveram os maiores índices de acidentes graves em Indústrias de Processo Químico (IPQ) no mundo;
A partir de 1945 houveram muitos avanços com relação a tecnologia de sínteses químicas e processos industriais, possibilitando o aumento no número da capacidade de produção nas refinarias de petróleo;
Problemas a saúde do trabalhador e ao meio ambiente;
Responsáveis por 27% dos acidentes em IPQ no mundo, sendo os trabalhadores os mais afetados por tal acontecimento;
 
1. Introdução e Objetivos
As representações sindicais dos petroleiros vem permanentemente alertando a respeito dos perigos da atividade do refino para os trabalhadores, principalmente diante de alguns números preocupantes :
 Tabela 1 – Acidentes em refinarias no ano de 1997
 Diante desses números e preocupação com a vida dos trabalhadores, foi realizado esse artigo com os seguintes objetivos :
 Ações de Vigilância em Saúde do Trabalhador (AVST);
 Ações preventivas em IPQ, especialmente em refinarias de petróleo;
 Identificar o perfil dos acidentes de trabalho ocorridos em uma refinaria no ano de 1997 e avaliar a adequação dos instrumentos de registro dos acidentes. 
 
	Afastamento superior a 15 dias	Incapacidade parcial permanente	Invalidez permanente	Acidentes com vítimas fatais	Total de acidentes 
	 1,397.00	 113.00	 47.00	 17.00	 1,574.00
2. Metodologia
Foram padronizadas e analisadas informações referentes aos acidentes de trabalho ocorridas em uma refinaria de petróleo do RJ em 1997;
As variáveis utilizadas para quantificar e analisar essas ocorrências foram o tipo de acidente, modo de operação e função do trabalhador lesionado;
Os resultados são obtidos com base tanto nos acidentes triviais quanto naqueles que envolvem materiais perigosos;
Os acidentes foram divididos em dois grupos, os de trabalhadores próprios e os terceirizados;
Também é importante ressaltar que os acidentes de trajeto, trânsito externo e interno não foram considerados nessa pesquisa, pois tais possuem pouca influência sobre a segurança do sistema.
2. Metodologia
As fontes de dados utilizadas foram de três tipos :
Comunicações de acidentes com lesão (CAT);
Relatórios de acidentes com lesão (RAL);
Notificações de acidentes de trabalho de empreiteiras (NATE);
Nesses relatórios e notificações são colocadas informações a respeito da ocorrência de acidente de trabalho, como por exemplo :
Dados do trabalhador;
Função na empresa;
Dados da empresa;
Evento acidental;
Condições submetidas;
É importante ressaltar que cada conjunto de dados tem seus métodos específicos para tal análise, as apresentadas anteriormente são apenas um padrão.
3. Resultados e Discussão
 
 Figura 1 – Tabela de tipo de acidente x função do trabalhador 
3. Resultados e Discussão
 Figura 2 – Tabela tipo de acidente x modo de operação 
3. Resultados e Discussão
 
 Figura 3 – Tabela tipo de acidente x função do trabalhador (Terceirizado) 
3. Resultados e Discussão
 Figura 4 – Tabela tipo de acidente x modo de operação (Terceirizados) 
3. Resultados e Discussão
Em relação aos trabalhadores próprios, houve predominância dos chamados acidentes triviais (54,2%) e quanto ao modo de operação, houve concentração dos acidentes nas atividades em operação normal (62,9%);
Quanto aos trabalhadores terceirizados, os acidentes triviais (75,5%) tiveram predominância mais acentuada; e quanto ao modo de operação, houve um domínio quase total dos acidentes na atividade de manutenção (96,8%);
A função ajudante, caracterizada por ser ocupada por pessoas com pouca ou nenhuma capacitação profissional, menor experiência, recebendo menores salários, foi identificada como a que mais sofreu acidentes e de maior vulnerabilidade aos riscos específicos das atividades de manutenção e do trabalho em uma refinaria de petróleo;
Realizadas as observações referentes aos resultados, destacam-se três limitações fundamentais, que devem ser revertidas, relacionadas aos registros dos acidentes. 
 
4. Conclusões 
Os resultados mostraram um perfil de acidentes que afeta principalmente os níveis hierárquicos mais baixos, concentrando-se de modo geral nas atividades de manutenção, além da necessidade de modificações no sistema de registro e investigação de acidentes por parte da empresa;
Concluiu-se que é necessária a realização de relatórios únicos para cada evento, assim tendo que ser abrangente para englobar todos os grupos de atores relevantes e envolvidos em cada evento;
Necessidade de se revisar e aperfeiçoar todo o processo de preparação, planejamento, treinamento e fiscalização relacionado às paradas gerais de manutenção, dada a ineficácia quanto à garantia da
segurança e da saúde dos trabalhadores e dos procedimentos atuais de trabalho;
Priorizar as grandes empresas geradoras de riscos ambientais e à saúde, seja pela articulação dessas ações com os movimentos organizados dos trabalhadores e de outros segmentos da sociedade interessados. 
 
OBRIGADO

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.