A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
9 pág.
FICHAMENTO UC9

Pré-visualização | Página 1 de 3

Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial
Aluna: Juliana Aline Salmazo
Data: 01/06/2020
Disciplina: Unidade Curricular 9
Instrutora: Márcia Rosa
FICHAMENTO UC9: REALIZAR PROCEDIMENTOS ESTÉTICOS PARA PREVENIR E AMENIZAR O PROCESSO DE FORMAÇÃO DE MANCHAS NA PELE DA FACE.
· Aula 1: Revisão da Pele da Face
- Classificação da pele: Eudérmica (pele normal), Alipídica (pele seca), Lipídica (pele oleosa), Mista (zona T);
- Divisão da pele: Epiderme, Derme, Hipoderme;
- A importância de uma boa ficha de anamnese, deve conter as principais queixas para um tratamento mais preciso, informações importantes do paciente e tipos de lesões;
- Tipos de lesões, causas e tratamentos – As mais comuns são as Efelides (
- Sinais de envelhecimento – Rugas estáticas, são causadas pelo envelhecimento natural da pele; Rugas dinâmicas, são ocasionadas pela atividade muscular;
- Tipos de peeling: Esfoliantes (peeling físico), Diamante e Cristal (peeling mecânico), Ácidos (peeling químico) – No geral são procedimentos que promovem a descamação da pele com intuito estético ou tratamento de algumas enfermidades;
- Protocolos para linha de expressão e olheiras – com a ajuda de microcorrente (melhora a musculatura e viscosidade), endermoterapia (aumento da circulação sanguínea), peeling químico (retardo), peeling mecânico (estimula a renovação celular e o colágeno);
- Hidratação em todo o tratamento é importante pois repõe água, vitaminas e possui antioxidante.
- Melasma: surgimento de manchas escuras no rosto, provocadas pelo excesso de produção de melanina.
- Discussão de um caso qualquer de melasma – sempre começar com a higienização da pele, pois promove limpeza, remoção da oleosidade, a maquiagem e impurezas causadas pela poluição das cidades. Com uma semana de uso de melanox avalia-se a paciente e fazer uma esfoliação física e uso de hidratante. Após 30 dias de uso da medicação pode-se utilizar aparelhos como o peeling mecânico (peeling de diamante ou cristal) – sempre começar com tratamentos mais leves até chegar aos tratamentos mais agressivos – neste intervalo sempre orientar a cliente sobre possíveis acontecimentos durante o tratamento para não houver problemas futuros. A utilização de Vitamina C pode ser feita durante o dia desde que utilize filtro solar, causo não houver ocorrerá efeito rebote. A cliente deve ser orientada a ir semanalmente, intercalando procedimentos e quando chegar no tratamento de peeling mecânico fazer um intervalo de 10 a 15 dias para fazer o tratamento de peeling químico, quando feito o peeling químico o intervalo é maior, a cliente deve retornar de 20 a 30 dias.
- Pacientes que fazem uso de medicações constantes não alcançam o efeito desejado para tratamento de melasma, pois as medicações podem interferir no tratamento. Antes de fazer o tratamento deve orientar o paciente sobre esse possível acontecimento.
- A paciente poderá apresentar os seguintes efeitos: vermelhidão, pele sensível, estado febril, orientar a cliente de forma que ela entenda e que isso é normal, caso os efeitos sejam maiores sempre procurar o profissional para uma avaliação. Uma orientação valida é tomar suco de 1 limão em jejum pois ajuda no processo de oxidação.
- Após 30 dias fazer uma nova avaliação, começando com uma limpeza de pele e um peeling mecânico e finalizar com uma máscara (clareadora, revitalizante, hidratante), após uma semana pode voltar com o peeling químico.
· Aula 2: Melanogênese e o processo de formação de manchas
- Processo químico que forma a melanina, pigmento que ao mesmo tempo protege a pele da ação da radiação ultravioleta e lhe confere cor;
- Enzima responsável – Tirosinase;
- A mancha surge por descompensação no mecanismo fisiológico dos melanócitos;
- Localizada na epiderme;
- Eumelanina – formação de pigmentos preto/marrom e Feomelanina – formação de pigmentos vermelho/amarelo, ambas são responsáveis por estabelecer o fototipo dos indivíduos;
- Inibidores de tirosinase – Hidroquinona – encontrado no trigo, na cerveja no café e em berries. Outros substitutos da hidroquinona são Arbutin (derivados de glicosilado da hidroquinona) e o Deoxiarbutin, Ácido Kójico e Ácido Azelaico.
· Aula 3: Discromias
- Alteração na coloração da pele resultante da diminuição (hipomelanoses) ou do aumento (hipermelanose) da melanina e da deposição de substancias endógenas ou exógenas na derme.
- Hipocromia – diminuição da produção de melanina, pode ser hereditária, congênita ou adquirida. Podem ser encontradas nos braços, pernas, colo, costas, glúteo. Hipocromias não apresentam sintomas, fisiologia – falta de ferro, diminuição das hemácias. Sua reposição é por via oral e alimentação. O exemplo mais comum é o Vitiligo.
- Hipercromia – excesso de pigmentação – as mais comuns são melasma, efélides, lêntigo solar e senil; apresenta no início da puberdade e entre os 20 aos 40 anos. 
· Aula 4: Artigo Cientifico - Fisiopatologia do Melasma
- Processos biológicos que ocorrem na formação da melanina;
- A melanina é o principal pigmento biológico envolvido na pigmentação cutânea, sendo determinante das diferentes colorações de pele;
- O artigo mostra reações químicas na pele sob o efeito de raios UVA/UVB e o que acontece com a melanina durante este processo;
- O melasma acomete a grande maioria mulheres na faixa de 30 a 50 anos;
- Formação de melanócitos sua importância e responsáveis pela pigmentação de pele e pelos; 
- Melasma – dermatose – hiperfuncionalidade dos melanócitos acomete fototipos intermediários; 
- O melasma pode aparecer por razões hormonais e emocionais;
- O melasma é uma doença de fácil diagnóstico, porém existe muitos aspectos fisiológicos desconhecidos;
- Um estudo mais aprofundado das taxas hormonais seria esclarecedor, pois os hormônios são reguladores do nosso corpo;
· Aula 5 e 6: Mercado da estética no tratamento de melasma
- Laser Fotonico: é menos agressivo, atinge a camada mais superficial da pele; pode ser feito em climas quentes; gera ondas mecânicas em vez de calor o que previne o efeito rebote, ajuda na estimulação de colágeno;
- MMP (microfusão de medicamentos na pele): Microagulhas que fazem infusão de medicamentos ou ativos na pele; é um aparelho parecido com o de tatuador que introduz ativos na pele; é feito anestesia local; a profundidade e a velocidade é ajustada de acordo com o tipo de pele; para tratamento de melasma é muito utilizado o ácido Tranexâmico e vitamina C; são realizadas de 4 a 6 sessões com intervalo de 20 dias;
- Microagulhamento robótico: é um aparelho que o profissional consegue definir a profundidade de penetração de cada agulha; e quando as agulhas estão dentro da pele há um disparo de radiofrequência (estimula a produção de colágeno); são microagulhas de ouro e a dor no paciente é menor; o resultado é melhor devido a radiofrequência, a recuperação é mais rápida, é utilizado anestésico.
- Microagulhamento roller: chamado também de percutânea de colágeno por agulhas; procedimento realizado por dermatologista ou profissional habilitado; possui agulhas bem pequenas que perfuram as camadas da pele para estimular o colágeno, vasodilatação; promove a abertura de microcanais que funcionam como meio de passagem de ativos permeáveis ou também conhecido como “drug delivery”; 
· Aula 7: Limites de atuação do esteticista na interferência sobre os processos de formação de manchas.
- Tratamentos mais evasivos só dermatologistas podem fazer;
- Orientar-se pela regulamentação do esteticista até onde pode atuar;
- Executar procedimentos estéticos faciais, utilizando como recursos de trabalho produtos cosméticos, técnicas e equipamentos com registro na ANVISA;
- Utilização de ácidos para peelings profundos só dermatologistas podem fazer ou esteticista pode fazer desde que seja em uma clínica e supervisionado por um dermatologista;
- Microagulhamento só com especialização;
- Orientar sempre aos clientes o funcionamento do procedimento e o que poderá ocorrer durante o processo, sempre mostrando segurança e entendimento.
· Aula 8: Ácidos Despigmentantes no tratamento de manchas e Alimentos