Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
8 pág.
tentativa 2

Pré-visualização | Página 1 de 3

Questão 1/10 - Competências do Oficial de Justiça
Lei as afirmações a seguir acerca da suspensão dos prazos processuais:
I. Qualquer obstáculo criado em prejuízo da parte pode ser causa de suspensão de prazo processual, a critério do juiz.
II. O acordo entre as partes é causa suspensiva de prazo.
III. A morte de uma das partes suspende o prazo processual por tempo indeterminado.
IV. O gozo de licença médica pelo juiz suspende a contagem do prazo processual.
De acordo com o conhecimento obtido nas aulas e no material didático, assinale a alternativa correta:
Nota: 10.0
	
	A
	Estão corretas as assertivas I, III e IV, apenas.
	
	B
	Estão corretas as assertivas I e II, apenas.
Você acertou!
Segundo o art. 221 do CPC, suspende-se o curso do prazo por obstáculo criado em detrimento da parte ou ocorrendo qualquer das hipóteses do art. 313, devendo o prazo ser restituído por tempo igual ao que faltava para sua complementação.
Já o art. 313 estabelece que suspende-se o processo: I - pela morte ou pela perda da capacidade processual de qualquer das partes, de seu representante legal ou de seu procurador. Mas no caso a lei não diz que a suspensão é por tempo indeterminado, remetendo ao art. 689 (prazo da habilitação dos herdeiros). O gozo de licença médica pelo juiz não é causa de suspensão de prazo processual.
Referência: Roteiro de estudos (aula 6). Slide respectivo. Competências do Oficial de Justiça. Fabiana Silveira. Curitiba: InterSaberes. Código Civil. Código de Processo Civil.
	
	C
	Estão corretas as assertivas III e IV, apenas.
	
	D
	Estão corretas as assertivas II e IV, apenas.
	
	E
	Estão corretas as assertivas I e III, apenas.
Questão 2/10 - Competências do Oficial de Justiça
Analise as afirmações a seguir, assinalando V para verdadeiro e F para falso:
( ) Somente se fará avaliação quando uma das partes aceitar a estimativa feita pela outra.
( ) A avaliação realizada pelo oficial de justiça constará de vistoria e laudo anexados ao auto de penhora.
( ) Não se admite nova avaliação se o juiz tiver fundada dúvida a respeito do valor atribuído ao bem.
( ) Quando a parte não concordar com o valor atribuído ao bem ela pode impugnar a avaliação dentro do prazo legal.
Após a análise, assinale a alternativa correta:
Nota: 10.0
	
	A
	F, V, V, F.
	
	B
	V, F, V, F.
	
	C
	V, V, F, F.
	
	D
	F, V, F, V.
Você acertou!
A vistoria e o laudo são os instrumentos que devem acompanhar o auto de penhora lavrado pelo oficial de justiça para que se caracterize a avaliação do bem (art. 872 do CPC). A impugnação da avaliação é o expediente adequado à parte que não concordar com o valor atribuído ao bem, devendo fazê-lo no prazo legal.
Referência: Roteiro de estudos (aula 4). Slide respectivo. Competências do Oficial de Justiça. Fabiana Silveira. Curitiba: InterSaberes. Código de Processo Civil.
	
	E
	V, V, V, V.
Questão 3/10 - Competências do Oficial de Justiça
Analise as proposições a seguir
I. A finalidade da avaliação é definir o valor do bem a ser leiloado.
II. A vistoria é o ato pelo qual o Oficial avalia o bem e dela resulta um parecer conclusivo.
III. O juiz poderá nomear perito técnico quando o valor da execução comportar e a avaliação demandar conhecimentos técnicos ou especializados.
IV. O Oficial de Justiça não pode ser responsabilizado quanto a erros de avaliação, mesmo que intencionais.
Conforme o que você aprendeu nas aulas e no material didático, marque a opção que faz a análise correta.
Nota: 10.0
	
	A
	Estão corretas as afirmações I, II e III, apenas.
	
	B
	Estão corretas as afirmações I e II, apenas.
	
	C
	Estão corretas as afirmações II e IV, apenas.
	
	D
	Estão corretas as afirmações I e III, apenas.
Você acertou!
A avaliação tem por finalidade definir o valor inicial do bem a ser leiloado. A vistoria é o meio pelo qual se avalia um bem, dela resultando o laudo de vistoria. O juiz pode nomear perito sempre que houver necessidade de conhecimento técnico ou especializado para avaliação de um bem, desde que o valor da execução comporte essa nomeação. O Oficial de Justiça está sujeito a responsabilidade administrativa, civil e criminal pelos atos que pratica, inclusive os erros de avaliação, sejam dolosos ou culposos.
Referência: Roteiro de estudos (aula 4). Slide respectivo. Competências do Oficial de Justiça. Fabiana Silveira. Curitiba: InterSaberes. Oficial de Justiça: elementos para capacitação profissional. Marcelo Araújo de Freitas e José Carlos Batista Junior. Assis/SP: 2013. Novo manual prático-teórico do Oficial de Justiça Avaliador Federal e Estadual. Matilde de Paula Soares. Curitiba: Juruá, 2016.Código de Processo Civil.
	
	E
	Estão corretas as afirmações III e IV, apenas.
Questão 4/10 - Competências do Oficial de Justiça
Verifique as afirmações abaixo a respeito da reavaliação de bens, assinalando V para verdadeiro e F para falso:
( ) A reavaliação é obrigatória quando a parte não concordar com o valor atribuído ao bem.
( ) A reavaliação é possível quando houver majoração ou diminuição do valor do bem.
( ) O juiz pode determinar a reavaliação quando tiver fundada dúvida sobre o valor atribuído ao bem.
( ) A reavaliação geralmente é determinada antes do leilão para atualização do valor atribuído em avaliação anterior.
Após a análise, assinale a alternativa que apresenta a sequência correta:
Nota: 10.0
	
	A
	F, V, V, F.
	
	B
	F, V, V, V.
Você acertou!
Conforme art. 873 do CPC é possível quando houver majoração ou diminuição do valor do bem e quando o próprio juiz tiver fundada dúvida sobre o valor atribuído a ele na primeira avaliação. Também é praxe determinar a reavaliação quando decorreu tempo considerável entre a avaliação e o leilão.
Referência: Roteiro de estudos (aula 4). Slide respectivo. Competências do Oficial de Justiça. Fabiana Silveira. Curitiba: InterSaberes. Código de Processo Civil.
	
	C
	V, V, F, F.
	
	D
	F, V, F, V.
	
	E
	V, V, V, V.
Questão 5/10 - Competências do Oficial de Justiça
Ementa: IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA. OFICIAL DE JUSTIÇA. GRATIFICAÇÃO INDEVIDA PAGA POR ESCRITÓRIO DE ADVOCACIA. CUMPRIMENTO DE MANDADOS. O oficial de justiça que recebe dinheiro sem previsão legal de escritório de advocacia, em razão do cumprimento de mandados expedidos nas ações que patrocinam, pratica ato de improbidade administrativa que importa enriquecimento ilícito. Comprovada a percepção da vantagem pecuniária indevida, em razão do exercício do cargo, por meio do depósito do dinheiro, na conta-corrente do servidor, as alegações de ausência de concerto e de ignorância da origem do dinheiro depositado na conta-corrente não são suficientes para descaracterizar a improbidade. Recurso provido em parte. Voto vencido. (Apelação Cível Nº 70065492092, Vigésima Segunda Câmara Cível, Tribunal de Justiça do RS, Relator: Maria Isabel de Azevedo Souza, Julgado em 30/07/2015).Encontrado em: Vigésima Segunda Câmara Cível Diário da Justiça do dia 05/08/2015 - 5/8/2015 Apelação Cível AC.
Após a análise, acerca das responsabilidades do oficial de justiça, analise as assertivas a seguir, assinalando V para verdadeiro e F para falso:
( ) O oficial de justiça praticou ato ilícito de improbidade administrativa que atenta contra os princípios da administração pública, estando sujeito a penalidade criminal específica e, além disso: a perda da função, a suspensão dos direitos políticos, a declaração de indisponibilidade de bens e o dever de ressarcir o erário dos prejuízos suportados.
( ) O oficial de justiça não praticou ato ilícito, mas apenas falta funcional grave passível de responsabilização civil de recompor o dano causado.
( ) O oficial de justiça incorreu em falta administrativa e poderá responder a processo administrativo disciplinar, estando sujeito a uma dessas penalidades: advertência, suspensão, demissão, cassação de aposentadoria ou disponibilidade, destituição de cargo em comissão e destituição de função comissionada.
( ) O oficial de justiça não incorreu em desvio funcional, não praticou ilícito criminal nem incorre em responsabilidade civil pois não houve prejuízo para o
Página123