A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
12 pág.
SOS História - Período Regencial

Pré-visualização | Página 3 de 4

os laços coloniais. 
e) no período regencial como 
instrumento dos setores 
conservadores destinado a manter e 
restabelecer a ordem e a 
tranquilidade pública. 
28 - Do ponto de vista político, 
podemos considerar o Período 
Regencial como: 
a) uma época conturbada 
politicamente, embora sem lutas 
separatistas que comprometessem 
a unidade do país; 
b) um período em que as 
reivindicações populares, como 
direito de voto, abolição da 
escravidão e descentralização 
política, foram amplamente 
atendidas; 
c) uma transição para o regime 
republicano que se instalou no país 
a partir de 1840; 
d) uma fase extremamente agitada 
com crises e revoltas em várias 
províncias, geradas pelas 
contradições das elites, classe 
média e camadas populares; 
e) uma etapa marcada pela 
estabilidade política, já que a 
oposição ao Imperador Pedro I 
aproximou os vários segmentos 
sociais, facilitando as alianças na 
Regência. 
29 - Sobre o Período Regencial 
(1831 – 1840), é incorreto afirmar 
que: 
a) foi um período de intensa 
agitação social, com a Cabanagem 
no Rio Grande do Sul e a guerra 
dos Farrapos no Rio de Janeiro; 
b) passou por três etapas: regência 
trina provisória, regência trina e 
regência una; 
c) foi criada a Guarda Nacional, 
formada por tropas controladas 
pelos grandes fazendeiros; 
d) através do Ato Adicional as 
províncias ganharam mais 
autonomia; 
e) cai a participação do açúcar entre 
os produtos exportados pelo Brasil e 
cresce a participação do café. 
30 - No Brasil, tanto no Primeiro 
Reinado, quanto no período 
regencial, 
a) aconteceram reformas políticas 
que tinham por objetivo a 
democratização do poder. 
b) ocorreram embates entre 
portugueses e brasileiros que 
chegaram a pôr em perigo a 
independência. 
c) disseminaram-se as idéias 
republicanas até a constituição de 
um partido político. 
d) mantiveram-se as mesmas 
estruturas institucionais do período 
colonial. 
e) houve tentativas de separação 
das províncias que puseram em 
perigo a unidade nacional. 
 
 
 
 
 
PROF. PEDRO RICCIOPPO 
 
31- A unidade territorial brasileira foi 
posta à prova no Período Regencial 
com revoltas armadas, tais como: 
a) Balaiada, Revolução Praieira, 
Revolta da Cisplatina. 
b) Guerra dos Farrapos, Balaiada, 
Sabinada. 
c) Revolução Praieira, 
Confederação do Equador, 
Sabinada. 
d) Noite das Garrafadas, Balaiada, 
Revolta da Armada. 
e) Guerra dos Emboabas, 
Revolução Praieira, Balaiada. 
32 - O período Regencial da História 
do Brasil durou de 1831 a 1840. 
Sobre o mesmo, pode-se afirmar 
corretamente que: 
a) O Governo Regencial não estava 
previsto no texto da constituição e 
foi uma improvisação política, 
necessária devido à renúncia de D. 
Pedro I. 
b) Das guerras civis que eclodiram 
no período, a Cabanagem foi a que 
mais teve a participação das elites 
regionais. 
c) Apresentou grande instabilidade 
política, nele ocorrendo o perigo de 
fragmentação territorial, decorrente 
das várias guerras civis. 
d) Durante o período foi alterada a 
constituição, o que permitiu a 
substituição da forma unitária do 
Estado pela forma denominada 
federação. 
e) A criação da Guarda Nacional 
para a manutenção da ordem 
pública foi obra do Regente Uno 
Pedro de Araújo Lima. 
33 - A abdicação de D. Pedro I em 
1831 deu início ao chamado período 
regencial, sobre o qual se pode 
afirmar: 
I. As elites nacionais reformaram o 
aparato institucional de modo a 
estabelecer maior descentralização 
política. 
II. Foi um período convulsionado por 
revoltas, entre elas, a Farroupilha e 
a Sabinada. 
III. D. Pedro II sucedeu ao pai e 
impôs, logo ao assumir o trono, 
reformas no regime escravista. 
IV. O exercício do Poder Moderador 
pelos regentes e pelo Exército 
conferia estabilidade ao regime. 
As afirmativas corretas são: 
a) l e ll 
b) I, lI e llI 
c) l e llI 
d) II, lll e lV 
e) II e lV 
34 - No governo do regente 
Araújo Lima (1837-1840) foi 
aprovada a Lei de 
Interpretação ao Ato Adicional. 
Esta lei 
a) modificava alguns pontos 
centrais da Constituição 
vigente, extinguindo o 
Conselho de Estado, mas 
 
 
 
 
 
PROF. PEDRO RICCIOPPO 
 
conservando o Poder 
Moderador e a vitaliciedade do 
Senado. 
b) buscava a centralização 
como forma de enfrentar os 
levantes provinciais que 
ameaçavam a ordem 
estabelecida, limitando os 
poderes das Assembléias 
Legislativas Provinciais. 
c) criava o Município Neutro do 
Rio de Janeiro, território 
independente da Província, 
como sede da administração 
central, propiciando a 
centralização política. 
d) revelava o caráter liberal dos 
Regentes, suspendendo o 
exercício do Poder Moderador 
pelo governo, eixo da 
centralização política no 
Primeiro Reinado. 
35 - A Guerra dos Farrapos ou 
Revolução Farroupilha (1835-
1845) eclodiu como uma 
reação ao(s): 
a) pesados impostos cobrados 
pela Coroa, que diminuíam a 
capacidade de concorrência 
dos produtos gaúchos, 
especialmente do charque. 
b) regime de propriedade das 
terras gaúchas, que favorecia a 
concentração da posse de 
latifúndios nas mãos dos 
nobres ligados à Corte. 
c) intensos movimentos do 
exército imperial no Rio Grande 
do Sul, que limitavam a 
atuação política dos 
estancieiros gaúchos. 
d) sistema de representação 
eleitoral, que excluía a 
possibilidade de participação 
política das camadas populares 
da sociedade gaúcha. 
36 - Durante o Período 
Regencial – 1831-1840 – o 
Brasil foi palco de diferentes 
tipos de rebeliões como a 
Farroupilha, a Cabanagem, a 
Balaiada, entre outras. Embora 
apresentem particularidades, 
esses movimentos apontam 
para pontos comuns como: 
a) o questionamento da 
unidade territorial, 
apresentando projetos 
separatistas e republicanos. 
b) a proposta de antecipar a 
maioridade de D. Pedro, como 
forma de garantir um governo 
de base nacional. 
c) o estabelecimento 
temporário de um novo regime 
político, capaz de unir o país 
até a posse de D. Pedro II. 
d) a extinção imediata do 
sistema de escravidão e o 
estabelecimento do trabalho 
assalariado em todos os 
setores econômicos. 
e) a luta contra a grande 
propriedade e pela reforma 
agrária que permitisse uma 
reestruturação agrária no país. 
37 - A abdicação de Dom 
Pedro I, em 1831, foi seguida 
por anos turbulentos, nos quais 
diferentes grupos políticos 
 
 
 
 
 
PROF. PEDRO RICCIOPPO 
 
defendiam distintos projetos 
para os destinos da nação. 
Neste período – que, até a 
coroação de Dom Pedro II, é 
conhecido como “Período 
Regencial” diversas revoltas 
eclodiram nas províncias e 
reivindicavam, especialmente, 
autonomia em relação ao 
poder central. 
Assinale a alternativa que 
contém apenas os nomes das 
revoltas ocorridas durante o 
“Período Regencial”. 
a) Farroupilha, Cabanagem, 
Inconfidência Mineira, Revolta 
dos Malês. 
b) Farroupilha, Sabinada, 
Balaiada, Cabanagem. 
c) Inconfidência Mineira, 
Revolução Pernambucana, 
Conjuração Baiana, Sabinada. 
d) Sabinada, Balaiada, 
Farroupilha, Coluna Prestes. 
e) Cabanagem, Sabinada, 
Araguaia, Revolução 
Pernambucana. 
38 - O Período Regencial foi 
marcado por várias revoltas 
locais, aponte a revolta em que 
o nome, a data e o lugar em 
que se iniciam estejam correto: 
a) Balaiada - 1838/1839 - Pará. 
b) Farroupilha - 1835/1843 - 
Porto Alegre. 
c) Cabanagem - 1835/1840 - 
Pará. 
d) Malês - 1835 - Pernambuco. 
39 - Por ocasião da renúncia de D. 
Pedro I, 1831, conforme o 
estabelecido na Constituição de 
1824, organizaram-se Governos 
Regenciais. O período de transição 
regencial caracterizou-se 
a) pelo ato Adicional de 1834, que 
aboliu o voto censitário. 
b) pelo banimento da Família 
Imperial e rebeliões. 
c) pela instabilidade política e 
agitações sociais. 
d) pelo superávit crescente na 
balança comercial. 
e) pela desativação da poderosa 
Guarda Nacional. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
PROF. PEDRO RICCIOPPO 
 
GABARITO 
 
1 - D 
2 - D 
3 - B 
4 - A 
5 - C 
6 - D 
7 - C 
8 - E 
9 - B 
10 - A 
11 - B 
12 - E 
13 - C 
14