Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
22 pág.
V_Teorico

Pré-visualização | Página 1 de 5

Inserir Título Aqui 
Inserir Título Aqui
Prevenção e Controle 
de Riscos em Máquinas, 
Equipamentos e 
Instalações
Eletricidade
Responsável pelo Conteúdo:
Prof. Me. Alessandro José Nunes da Silva
Revisão Textual:
Prof. Me. Luciano Vieira Francisco
Nesta unidade, trabalharemos os seguintes tópicos:
• O que é Choque Elétrico;
• Objetivo e Campo de Aplicação da 
Norma Regulamentadora (NR) 10;
• Riscos em Instalações e Serviços com Eletricidade;
• Segurança em Projetos;
• Trabalhos Envolvendo Alta Tensão (AT);
• Formação dos Profissionais em Eletricidade.
Fonte: Getty Im
ages
Objetivo
• Conhecer informações básicas sobre as atividades de trabalho com eletricidade, visando 
às barreiras de segurança, obrigações legais, responsabilidades técnicas e ações que ga-
rantam proteção e prevenção de ocorrências de incidentes e acidentes.
Caro Aluno(a)!
Normalmente, com a correria do dia a dia, não nos organizamos e deixamos para o úl-
timo momento o acesso ao estudo, o que implicará o não aprofundamento no material 
trabalhado ou, ainda, a perda dos prazos para o lançamento das atividades solicitadas.
Assim, organize seus estudos de maneira que entrem na sua rotina. Por exemplo, você 
poderá escolher um dia ao longo da semana ou um determinado horário todos ou alguns 
dias e determinar como o seu “momento do estudo”.
No material de cada Unidade, há videoaulas e leituras indicadas, assim como sugestões 
de materiais complementares, elementos didáticos que ampliarão sua interpretação e 
auxiliarão o pleno entendimento dos temas abordados.
Após o contato com o conteúdo proposto, participe dos debates mediados em fóruns de 
discussão, pois estes ajudarão a verificar o quanto você absorveu do conteúdo, além de 
propiciar o contato com seus colegas e tutores, o que se apresenta como rico espaço de 
troca de ideias e aprendizagem.
Bons Estudos!
Eletricidade
UNIDADE 
Eletricidade
Contextualização
Nos Acidentes de Trabalho (AT) graves e fatais, envolvendo as atividades com eletri-
cidade é reconhecida a dependência social do uso da energia elétrica por tecnologias 
que operam mudanças na qualidade da vida humana, proporcionando – a tecnologia 
alimentada pela eletricidade – melhoria do bem-estar dos cidadãos.
Contudo, tais benefícios não podem ser adquiridos sobre vidas ceifadas, uma vez que 
nos últimos oito anos ocorreram 2.411 casos de mortes em atividades próximas à rede 
elétrica, segundo dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), cuja gravidade 
da situação demandou ações interinstitucionais diversas, caracterizando-se como um 
problema de saúde pública (BRASIL, 2019).
O Observatório Digital de Saúde e Segurança no Trabalho (MPT-OIT, 2019) regis-
trou, no período de 2012 a 2017, 8.156 acidentes de trabalho no setor formal, além de 
707 mortes acidentárias causadas por choque elétrico.
Um estudo realizado pela National Institute for Occupational Safety and Health 
(Niosh), no período de 1982 a 1994, investigou 224 AT com eletrocussão que resulta-
ram em 244 mortes de trabalhadores. Na análise identificaram cinco cenários que des-
crevem os acidentes mais comuns: i) contato direto de um trabalhador com linha ener-
gizada (28%); ii) contato direto de trabalhador com equipamentos energizados (21%); iii) 
contato de veículo com linha energizada (18%); iv) equipamentos incorretamente insta-
lados ou danificados (17%); e v) contato com equipamento condutor energizado (16%) 
(NATIONAL INSTITUTE FOR OCCUPATIONAL SAFETY AND HEALTH, 1998). 
No Brasil, um trabalhador eletricitário acidentado é entrevistado, onde afirma se sentir um 
dublê de eletricista, isto porque substitui o trabalhador do quadro próprio, mas em condições 
piores de trabalho e salário. Por isso, para dar início ao conteúdo desta Unidade é fundamental 
assistir ao documentário Dublê de eletricista, disponível em: https://youtu.be/PuCoggk8_l8
6
7
O que é Choque Elétrico
O choque elétrico é a passagem de uma 
corrente elétrica através do corpo, utilizando-
-o como um condutor. Essa passagem de cor-
rente pode causar um susto, porém, poderá 
provocar também queimaduras, fibrilação 
cardíaca ou até mesmo a morte. Por isso, 
deve-se ter muito cuidado com tomadas, fios 
desencapados e até mesmo a rede elétrica de 
distribuição de energia, pois são elementos 
perigosos e com alto poder para eletrocutar 
uma pessoa.
Um dos fatores – percurso – pode ser visto 
na Figura 2:
Figura 2
Fonte: Adaptado de Getty Images
Ademais, o choque pode gerar lesões térmicas e não térmicas no corpo, conforme 
mostrado a seguir:
Quadro 1
Lesões térmicas Lesões não térmicas
 · Queimaduras de primeiro, segundo e terceiro graus nos 
músculos e na pele; 
 · Aquecimento e dilatação dos vasos sanguíneos;
 · Aquecimento/carbonização de ossos e cartilagens; 
 · Queima de terminações nervosas e sensoriais.
 · Danos celulares;
 · Espasmos musculares;
 · Contração descoordenada do coração – fibrilação;
 · Parada respiratória e cardíaca;
 · Ferimentos resultantes de quedas e perda do equilíbrio.
Características
da correte
elétrica
Tempo de
exposição à
passagem
da correte
Resistência
elétrica do
corpo humano
Intensidade
da corrente
Percurso
da correte
elétrica Fatores
determinantes
da gravidade
Figura 1 – Fatores que contribuem
com a gravidade da lesão
7
UNIDADE 
Eletricidade
Queimaduras
Os fatores determinantes para a forma e gravidade da lesão por eletricidade são a 
amperagem, resistência do corpo no ponto de contato, o tipo e a magnitude no trajeto 
da corrente e a duração do contato (SERRA et al., 2011). Quando a corrente elétrica 
percorre os tecidos, transforma a energia elétrica em calor – o que é explicado pela Lei 
de Joule. 
Agora veremos algumas lesões oriundas das queimaduras em atividade de trabalho 
exposto à eletricidade:
Quadro 2 – Tipos de queimaduras
Queimadura Descrição
Por contato
Quando se toca uma superfície condutora energizada, as queimaduras podem ser 
locais e profundas, atingindo até a parte óssea; ou, por outro lado, muito peque-
nas, deixando apenas uma diminuta “mancha branca na pele”.
Por arco voltaico
O arco elétrico caracteriza-se pelo fluxo de corrente elétrica através do ar e geral-
mente é produzido quando da conexão e desconexão de dispositivos elétricos e 
em caso de curto-circuito, provocando queimaduras de segundo ou terceiro grau.
Por vapor metálico e metal derretido
Na fusão de um elo fusível ou condutor, há emissão de vapores e derramamento 
de metais derretidos – em alguns casos prata ou estanho –, podendo atingir as 
pessoas localizadas nas proximidades.
As consequências do choque elétrico, o tratamento e a recuperação são difíceis, uma 
vez que podem influenciar as partes nervosas, musculares, dermatológicas e os órgãos 
internos – o processo de tratamento pode ser visto nas Figuras 3 e 4:
Figura 3 – Queimaduras depois 
de acidente com choque elétrico
Fonte: Serra et. al; 2011
Paciente, 26 anos de idade, com 
queimadura elétrica ocorrida em 
ambiente de trabalho informal. 
Presença de mão em garra evo-
luindo para amputação
Figura 4 – Tratamento de queimaduras
decorrentes de choque elétrico
Fonte: Serra et. al; 2011
Desbridamento das lesões em pa-
ciente com queimadura elétrica 
nas primeiras 24h no centro de 
tratamento de queimados. Presen-
ça de fasciotomia em membro su-
perior direito
8
9
Objetivo e Campo de Aplicação da
Norma Regulamentadora (NR) 10
A NR 10 estabelece as condições e os requisitos mínimos, objetivando a implemen-
tação de medidas de controle e sistemas preventivos, de modo a garantir a segurança e 
saúde dos trabalhadores que direta ou indiretamente interajam em instalações elétricas 
e serviços com eletricidade.
Dito de outra forma, a redação dessa NR estende o conceito de garantia em
Página12345