A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
23 pág.
Assistencia ao Recem nascido e alimentacao infantil

Pré-visualização | Página 1 de 3

Assistência ao Recém-nascido
Palestrante Profª. Fernanda Coelho
I Congresso Brasileiro On-line de 
Enfermagem para Concursos e 
Residências
Juliana da gama Osório - 185.252.917-22
Resumo Curricular
Enfermeira graduada e licenciada pela Universidade Federal de Goiás (UFG). Especialista
em enfermagem do trabalho pela Universidade Anhanguera. Trabalhou por oito anos no
Programa de Ortopedia e Reabilitação Infantil do Hospital Sarah Brasília. Atualmente é
servidora efetiva da Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal (SES-DF).
O método mais frequentemente usado para avaliar o ajuste imediato do
recém-nascido à vida extrauterina é o sistema de Índice de Apgar (BRASIL,
2014).
na observação da frequência cardíaca; no tônus muscular;
no esforço respiratório; na irritabilidade reflexa e na cor.
O índice baseia-se:
Juliana da gama Osório - 185.252.917-22
Avaliar o Apgar no 1º e no 5º minutos
Ín
d
ic
e
 d
e
 A
p
ga
r
0 1 2
Frequência
cardíaca
ausente
lenta
< 100 bpm
normal
> 100 bpm;
Esforço
respiratório
ausente
irregular (lento,
choro fraco)
regular
(bom e forte);
Tônus
muscular
flacidez total
alguma flexão
dos membros
nas extremidades
boa
movimentação;
Irritabilidade
reflexa
ausente
alguma reação
(careta)
choro, espirro;
Cor
cianose,
palidez cutânea
corpo róseo,
extremidades
cianóticas
completamente
rosa.
Classificação de Índice de Apgar
Os parâmetros devem ser avaliados nos 1º e 5º minutos de vida. Caso a
pontuação esteja abaixo de 7 no 5º min, o RN deve ser reavaliado a cada 5
min, até 20 min de vida.
sofrimento grave 0 a 3 pontos
sofrimento moderado (intermediário) 4 a 6 pontos
ausência de dificuldade na adaptação a vida extrauterina 7 a 10 pontos
Juliana da gama Osório - 185.252.917-22
1. (EBSERH/HCU-UFU/VUNESP/2020) Ao prestar assistência imediata a um neonato
nascido de parto normal domiciliar, o enfermeiro utilizou o boletim de Apgar para
avaliação da vitalidade. Ao aplicar esse instrumento, para obter os escores no
primeiro e quinto minutos, deve considerar as seguintes variáveis:
a) frequência cardíaca, esforço respiratório, cor da pele, postura e eliminação de
mecônio.
b) irritabilidade reflexa, abertura dos olhos, esforço respiratório e coloração das
extremidades.
c) frequência cardíaca, esforço respiratório, tônus muscular, irritabilidade reflexa e
cor da pele.
d) irritabilidade reflexa, frequência respiratória, frequência cardíaca, postura e
abertura dos olhos.
e) frequência cardíaca, frequência respiratória, tônus muscular, eliminação de
mecônio e coloração das extremidades.
Quando as condições clínicas do RN forem satisfatórias, os seguintes
procedimentos devem ser realizados (BRASIL, 2014):
administrar Vitamina K;
profilaxia da oftalmia
neonatal;
determinar medidas 
antropométricas.
identificação do RN;
pinçamento e secção do
cordão umbilical;
Juliana da gama Osório - 185.252.917-22
As manifestações clínicas
predominantes da
carência da vitamina K
hemorragias;
decorrentes da não
ativação das proteínas
dependentes da vitamina.
Apesar de ocorrer em qualquer faixa etária, o recém-nascido é mais
susceptível à doença, por apresentar níveis mais baixos de fatores da coagulação
e menores reservas de vitamina K (FIGUEIREDO et al., 1998).
A utilização de nitrato de prata a 1% deve ser reservada apenas quando
não houver disponibilidade de eritromicina ou tetraciclina (BRASIL, 2017).
Vejamos o esquema abaixo:
até 4 horas depois do nascimento;
recomenda-se a utilização da pomada de eritromicina a 0,5%;
como alternativa → tetraciclina a 1%;
nitrato de prata a 1% → apenas se não dispuser de eritromicina ou 
tetraciclina.
Profilaxia da oftalmia neonatal
Juliana da gama Osório - 185.252.917-22
Segundo o Ministério da Saúde (2014), imediatamente depois do
nascimento, a necessidade de reanimação depende da avaliação rápida de
quatro situações referentes à vitalidade do concepto, sendo feitas as seguintes
perguntas:
gestação a termo?
ausência de mecônio? (não é mais 
um fator para reanimação)*
respirando ou chorando?
tônus muscular bom?
*De acordo com as Diretrizes Nacionais de Assistência ao Parto Normal, se houver mecônio significativo e o
recém-nascido não apresentar respiração, frequência cardíaca e tônus normais, ele deve ser assistido
segundo diretrizes reconhecidas de reanimação neonatal, incluindo a realização precoce de laringoscopia e
sucção sob visão direta (BRASIL, 2017).
2. (Pref. de Quadra-SP/CONSULPAM/2019) Quando o recém-nascido está com boa
vitalidade e não necessita de manobras de reanimação e devem ser realizadas as
seguintes intervenções, EXCETO:
a) Proceder ao clampeamento do cordão umbilical após cessadas suas pulsações
(aproximadamente 1 a 3 minutos), nos casos de mães isoimunizadas ou HIV /HTLV
positivas. Nos outros casos, o clampeamento deve ser imediato.
b) Manter o RN sobre o abdome e/ou tórax materno, usando o corpo da mãe como
fonte de calor, garantindo que o posicionamento da criança permita movimentos
respiratórios efetivos. O contato pele a pele imediatamente após o nascimento, em
temperatura ambiente de 26°C, reduz o risco de hipotermia em RNs a termo com
respiração espontânea e que não necessitam de ventilação, desde que cobertos com
campos pré-aquecidos.
Juliana da gama Osório - 185.252.917-22
2. (Pref. de Quadra-SP/CONSULPAM/2019)
c) Realizar o aleitamento precoce para promoção do contato mãe-bebê imediato
após o parto, evitando intervenções desnecessárias que interferem nessa interação
nas primeiras horas de vida. Deve ser estimulado o contato pele a pele e o
aleitamento materno na primeira hora de vida, exceto em casos de mães HIV ou
HTLV positivos.
d) Administrar vitamina K para prevenção do sangramento, 1mg de vitamina K por
via intramuscular ao nascimento.
3. (Residência Multiprofissional COREMU/UFG/2020) Um cuidado importante ao
recém-nato (RN), ainda na sala de parto, consiste em manter as vias aéreas
superiores pérveas. Para tanto, recomenda-se:
a) posicionar o RN em decúbito ventral, com o pescoço ligeiramente estendido para
proceder à aspiração.
b) proceder primeiramente à aspiração do nariz e, em seguida, realizar a aspiração
da cavidade oral do RN.
c) lateralizar a cabeça do RN quando houver grande quantidade de secreção na
boca.
d) posicionar o pescoço do RN de forma a mantê-lo fletido para facilitar a entrada de
ar nos pulmões.
Juliana da gama Osório - 185.252.917-22
São cuidados prestados no alojamento conjunto
Evitar a separação mãe-filho na 
primeira hora após o nascimento 
para procedimentos de rotina tais 
como, pesar, medir e dar banho;
imunização com BCG e Hepatite B;
higiene do coto umbilical (com 
álcool a 70%); exame físico;
estímulo ao aleitamento materno.
Seguem abaixo as condutas relacionadas com a assistência mediata do RN:
Assistência Mediata ao RN
4. (Residência Multiprofissional/SESAB/AOCP/2020) Assinale a alternativa que faz
parte da assistência de enfermagem prestada ao Recém-Nascido (RN) e sua família
em Alojamento Conjunto.
a) Caso o RN necessite coletar sangue e/ou urina, não deve permanecer no
Alojamento Conjunto e, de preferência, o procedimento não deve ser realizado na
presença da mãe ou do pai.
b) Não se deve agrupar mais de um RN em uso de fototerapia no mesmo quarto por
causa do risco de excesso de claridade que pode ocasionar na enfermaria.
c) Quando for necessária a complementação, utilizar mamadeiras com bicos
ortodônticos.
d) Os cuidados higiênicos com o RN devem ser realizados no Alojamento Conjunto,
ou seja, no quarto da mãe, assim como a pesagem e a verificação dos sinais vitais.
e) RN em uso de antibióticos via oral não deve permanecer com a mãe em
Alojamento Conjunto por causa do risco de infecção cruzada.
Juliana da gama Osório - 185.252.917-22
Recém-nascido é toda criança nascida viva com até 28 dias de vida
extrauterina. A classificação é feita com base na idade gestacional e no peso
ao nascer. Veja o esquema abaixo:
CLASSIFICAÇÃO
idade gestacional
RN a termo: 37 semanas a