A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
Avaliação II Direito Penal I

Pré-visualização | Página 1 de 3

Disciplina: Direito Penal I (DIR08) 
Avaliação: Avaliação II - Individual FLEX ( Cod.:649750) ( peso.:1,50) 
Prova: 22384292 
Nota da Prova: 8,00 
Legenda: Resposta Certa Sua Resposta Errada 
1. Nas concepções herdadas do século XIX, anteriores à concepção causal-naturalista, 
não se considerava a conduta humana isoladamente como crime. Não se encontra 
manual ou doutrinador que se dedicava à análise da conduta separadamente. É 
possível que não havia preocupação com a conduta em si por ser considerado algo 
muito óbvio, não sendo esta categoria considerada isolada, uma vez que o crime era 
concebido de maneira estática e a análise se centrava no resultado posterior. Nessa 
fase, o importante era o mero aspecto formal. Sobre a teoria da imputação, assinale a 
alternativa CORRETA: 
 a) Para a Teoria da Imputação a conduta humana era definida como um movimento 
corporal voluntário que figurava como causa de um efeito, consistente na 
modificação no mundo exterior, ou resultado naturalístico. 
 b) Essa teoria possui várias vertentes que ora prestam a defender o finalismo ora 
defendem o causalismo. 
 c) A Teoria da Imputação tem por finalidade analisar o tipo objetivo, estabelecendo-
se uma relação de causalidade meramente formal. 
 d) Foi elaborada pelo alemão Hans Welzel, principalmente em sua obra Studien zur 
System des Strafrechts (Estudos para o Sistema de Direito Penal), publicada em 
1939. 
 
Parabéns! Você acertou a questão: Parabéns! A resposta está correta e sua evolução pode ser 
percebida cada vez mais! 
 
2. Compreender o ilícito é pré-requisito necessário para um fato da realidade seja 
considerado crime, tal qual está disposto nos artigos 21 e 26 do CP. Sendo a ilicitude 
uma valoração, lembram Zaffaroni e Pierangeli (2015) que, para fins legais, exige-se 
a consciência da ilicitude do fato. Desse modo, há que se estar atento às 
circunstâncias pessoais e sociais que incidem diretamente sobre a compreensão do 
ilícito. Sobre esse tema, classifique V para as sentenças verdadeiras e F para as 
falsas: 
 
( ) O grau de esforço que o sujeito devia ter feito para internalizar os valores 
jurídicos e motivar-se neles é inverso ao grau de exigibilidade e, em consequência, 
ao de reprovabilidade (ZAFFARONI, 2015, p. 332). 
( ) A legislação penal brasileira opta por uma concepção biopsicológica para a 
inimputabilidade, considerando o sistema puramente biológico para menores de 
dezoito anos. Menores de idade, por presunção constitucional (art. 228 CF e art. 27 
CP), são considerados incapazes de culpabilidade, bastando a verificação da idade 
para que seja excluída a culpabilidade. 
( ) A legislação penal brasileira ainda considera no inciso I do art. 28 do CP que 
excluem a imputabilidade penal a emoção ou a paixão. Entende-se por emoção a 
intensa perturbação afetiva, já por paixão temos o significado de estado afetivo capaz 
de dificultar ou diminuir a capacidade do indivíduo de controle. 
https://portaldoalunoead.uniasselvi.com.br/ava/notas/request_gabarito_n2.php?action1=RkxYMDA0OA==&action2=RElSMDg=&action3=NjQ5NzUw&action4=MjAyMC8y&action5=MjAyMC0wOS0wNFQwMzowMDowMC4wMDBa&prova=MjIzODQyOTI=#questao_1%20aria-label=
https://portaldoalunoead.uniasselvi.com.br/ava/notas/request_gabarito_n2.php?action1=RkxYMDA0OA==&action2=RElSMDg=&action3=NjQ5NzUw&action4=MjAyMC8y&action5=MjAyMC0wOS0wNFQwMzowMDowMC4wMDBa&prova=MjIzODQyOTI=#questao_2%20aria-label=
 
Assinale a alternativa que apresenta a sequência CORRETA: 
 
FONTE: ZAFFARONI, Eugenio Raúl; PIERANGELI, José Henrique. Manual de 
direito penal brasileiro: parte geral. 11. ed. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2015. 
796 p. 
 a) V - F - V. 
 b) V - V - F. 
 c) F - F - F. 
 d) F - V - V. 
 
Parabéns! Você acertou a questão: Parabéns! A resposta está correta e sua evolução pode ser 
percebida cada vez mais! 
 
3. Compreender o ilícito é o elemento essencial para a criminalização da conduta, a fim 
de ser verificada a possibilidade de putabilidade ou imputabilidade do infrator. É 
uma tarefa árdua para o intérprete do Direito diante do caso concreto adequar o fato, 
circunstâncias e conduta do agente à previsão normativa. Sobre esse tema, 
classifique V para as sentenças verdadeiras e F para as falsas: 
 
( ) Erro de proibição se refere à antijuridicidade da conduta. Pode ser invencível, 
quando a devida diligência, devido cuidado não seria suficiente para que o agente 
compreendesse a antijuridicidade, ou vencível, em caso contrário. 
( ) "Força maior" é o imprevisível, quando não, inevitável. É o que ocorre sem ser 
esperado e por força estranha ao ser humano, não podendo, assim, ser impedido, 
como um desastre ambiental ou mesmo um tsunami! Já "fortuito" há um resultado 
previsível, mas que o agente não pôde evitar. 
( ) O impedimento pode ser decorrente da impossibilidade de conhecimento dessa 
antijuridicidade ou, mesmo em casos de erro de compreensão, da impossibilidade de 
internalizar a norma conhecida, o que impede/inibe a autodeterminação do sujeito. 
 
Assinale a alternativa que apresenta a sequência CORRETA: 
 a) F - F - F. 
 b) V - V - F. 
 c) F - V - V. 
 d) V - F - V. 
 
Parabéns! Você acertou a questão: Parabéns! A resposta está correta e sua evolução pode ser 
percebida cada vez mais! 
 
4. Compreender o ilícito é pré-requisito necessário para um fato da realidade seja 
considerado crime, tal qual está disposto nos artigos 21 e 26 do CP. Sobre 
consciência e ilicitude, classifique V para as sentenças verdadeiras e F para as falsas: 
 
( ) Visto que a ilicitude é um fato concreto, não necessita o conhecimento das 
circunstâncias pessoais e sociais que pairam sobre a compreensão do delito. 
( ) O grau de esforço que o sujeito devia ter feito para internalizar os valores 
jurídicos e motivar-se neles é inverso ao grau de exigibilidade e, em consequência, 
https://portaldoalunoead.uniasselvi.com.br/ava/notas/request_gabarito_n2.php?action1=RkxYMDA0OA==&action2=RElSMDg=&action3=NjQ5NzUw&action4=MjAyMC8y&action5=MjAyMC0wOS0wNFQwMzowMDowMC4wMDBa&prova=MjIzODQyOTI=#questao_3%20aria-label=
https://portaldoalunoead.uniasselvi.com.br/ava/notas/request_gabarito_n2.php?action1=RkxYMDA0OA==&action2=RElSMDg=&action3=NjQ5NzUw&action4=MjAyMC8y&action5=MjAyMC0wOS0wNFQwMzowMDowMC4wMDBa&prova=MjIzODQyOTI=#questao_4%20aria-label=
ao de reprovabilidade. 
( ) Saber ou existir a possibilidade de saber que determinado ato é antijurídico, 
torna-se suficiente para definir a culpabilidade. 
 
Assinale a alternativa que apresenta a sequência CORRETA: 
 
FONTE: https://www.jusbrasil.com.br/topicos/10637167/artigo-26-do-decreto-lei-n-
2848-de-07-de-dezembro-de-1940. Acesso em: 29 jan. 2020. 
 a) V - F - V. 
 b) F - V - F. 
 c) F - V - V. 
 d) V - V - F. 
 
Você não acertou a questão: Não é essa a resposta correta. Leia novamente a questão com 
um pouco mais de atenção! 
 
5. Para a Teoria do Delito um elemento relevante é a consciência por parte do agente da 
antijuridicidade de sua conduta, de sua ação ou omissão. A definição ou precisão de 
"consciência" do agir do indivíduo não é uma questão simples para o Direito em 
geral e o Penal em particular. É uma tarefa árdua para o intérprete do Direito diante 
do caso concreto adequar o fato, circunstâncias e conduta do agente à previsão 
normativa. Sobre o exposto, classifique V para as sentenças verdadeiras e F para as 
falsas: 
 
( ) Os critérios de inimputabilidade ou culpabilidade diminuída são considerados a 
partir de três bases: biológica, psicológica e biopsicológica. 
( ) Embriaguez completa e acidental não é causa excludente ou de diminuição de 
responsabilidade penal, por impedir o agente de compreender a ilicitude e/ou 
capacidade de orientação. Entretanto, o ébrio que se embriaga dolosa ou 
culposamente tem sua vontade equiparada à vontade livre e consciente. 
( ) Para doutrinadores, inexigibilidade de conduta diversa não é uma causa