A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
formas farmacêuticas

Pré-visualização | Página 1 de 1

Formas farmacêuticas 
Formas L quidas: í
• Orais: são formas que contém 
um ou mais fármacos dissolvidos 
em líquido. Apresentam-se como 
soluções límpidas e transparentes,
de sabor e odor agradável.
• Para gargarejo: são 
soluções aquosas não-viscosas, 
que contém substâncias 
destinadas a banhar a cavidade 
bucal e a zona orofaríngea, usadas
no tratamento de laringite, 
faringite, amidalites etc. 
• Para enxágues: ou 
bochechos são soluções aquosas 
não-viscosas que contém 
substâncias destinadas a refrescar,
desodorizar ou realizar a 
antissepsia da cavidade bucal. Eles
não devem ser engolidos, devendo
permanecer por um determinado 
tempo na cavidade logo depois 
descartado.
• Tópicas: são usualmente 
aquosas mas podem conter outros
solventes, tais como álcool e 
polióis. Destinam-se à aplicação 
tópica na pele ou na superfície da 
mucosa oral.
• Injetáveis: são preparações 
líquidas, contendo um ou mais 
substâncias totalmente dissolvidas
em solventes miscíveis. São 
próprias para injeção intravenosa 
• Oftálmicas: são estéreis, 
essencialmente livres de 
partículas, manipuladas 
adequadamente e embaladas para
instilação no olho. Usadas para 
diagnóstico ou fins terapêuticos.
• Nasais: são geralmente 
aquosas, preparadas para 
administração em cavidades 
nasais, na forma de gotas ou 
aerossóis. 
• Óticas: são destinadas a 
aplicação tópica no ouvido. 
Usadas para tratar afecções do 
conduto aditivo externo. Nessa 
forma, são administrados 
antibióticos, analgésicos e anti-
inflamatórios.
Suspensões orais: são 
preparações que contém partículas de 
fármaco finamente divididas e 
distribuídas de maneira uniforme, em 
veículo, no qual o fármaco é insolúvel ou
apresenta grau de solubilidade mínimo.
• Suspensões 
injetáveis: são preparações 
líquidas constituídas por partículas
sólidas dispersas em fase líquida 
aquosa ou oleosa, na qual não são
solúveis. Não podem ser pela via 
intravenosa.
• Suspensões 
oftálmicas: são preparações
líquidas estéreis, contendo 
partículas sólidas dispersa em um 
veículo líquido, destinada a 
aplicação no olho.
• Xaropes: são preparações 
aquosas, límpidas e de elevada 
viscosidade, que contém um 
açúcar, geralmente sacarose, em 
concentração bem elevada. São 
usadas principalmente para 
substâncias com sabor 
desagradável e também para 
pacientes com dificuldades de 
ingerir comprimidos.
• Elixires: são soluções 
hidroalcoólicas, límpidas e 
edulcoradas que habitualmente 
contém corantes que melhoram 
seus aspectos e aroma. São 
utilizadas para administração de 
fármacos insolúveis apenas em 
água, mas que se mostram 
solúveis em misturas de água e 
álcool. É empregada 
eventualmente em pacientes com 
dependência a álcool.
• Colutórios: soluções 
aquosas que são usadas para 
tratar algumas afecções na 
cavidade bucal. Aplicação tópica, 
por meio de bochecho e gargarejo.
São usualmente utilizados para 
reduzir a concentração bacteriana 
e para aliviar dor ou inflamação. 
• Vernizes: contém fármaco 
misturado a veículo que endurece 
quando em contato com saliva ou 
água. Sua aplicação é feita sobre 
dentes limpos e secos. 
Amplamente utilizados para 
aplicação de flúor na prevenção de
cáries. São contraindicados para 
pacientes com histórias de alergia 
ou asma brônquicas.
• Emulsões: são preparações 
farmacêuticas obtidas pela 
dispersão de duas fases líquidas 
imiscíveis, geralmente envolvem 
dispersões de água em óleo, é 
necessário agitar antes de 
administrar.
Formas S lidasó
• Cápsulas: constituídas por 
um receptáculo ou cobertas por 
gelatina hidratada, apresentando 
forma e capacidade variáveis. 
Podem ser moles ou rígidas. As 
rígidas apresentam dois 
elementos independentes, 
usualmente de forma cilíndrica, 
em geral contidos em pó embora 
podem incluir outros tipo como 
granulados, pequenos 
comprimidos etc, já as moles são 
formadas por apenas uma só 
peça, de forma esférica ou ovóide,
habitualmente em forma de 
dispersão líquida de natureza 
oleosa, embora também possa 
conter produtos sólidos.
• Comprimidos: formas 
farmacêuticas sólidas, obtidas 
principalmente por compressão 
mecânica de granulados ou 
misturas de pó de uma ou várias 
substâncias ativas. Podem ser 
-COMPRIMIDO DE REVESTIMENTO
ENTÉRICO
– COMPRIMIDO SUBLINGUAL
– COMPRIMIDO EFERVESCENTE
– COMPRIMIDO MASTIGÁVEL
– COMPRIMIDO DE AÇÃO LENTA/ 
PROLONGADA.
• Pastilhas: são preparações 
sólidas, confeccionadas ou não 
por compressão, destinadas a 
serem dissolvidas na boca. Na 
maioria das vezes apresentam 
elevada proporção de sacarose.
• Pós ou granulados 
para uso oral: para serem 
ingeridos, devem ser preparados 
de formas extemporânea no 
momento de sua administração 
• Pós para uso 
parenteral: são substâncias 
sólidas e estéreis, acondicionadas 
em seus recipientes definitivos. 
Após adição de volume adequado 
de líquido apropriado e estéril e 
agitação dão origem a solução ou 
suspensão uniforme.
• Pós dentifrícios: são 
constituídos por formulação em 
pó destinada a limpar e ou polir os
dentes.
• Supositórios: são formas 
farmacêuticas sólidas destinadas à
administração por via retal, 
vaginal ou uretral. Cada unidade 
pode conter uma ou várias 
substâncias medicamentosas.
Formas Semi s lidas ó
• Pomadas: possuem 
excipientes nos quais são 
dissolvidas ou dispersas as 
substâncias ativas em forma sólida
ou líquida. Aplicação sobre a pele 
ou certas mucosas com finalidade 
de exercer ação local ou permitir 
penetração cutânea dos 
medicamentos que contém.
• Pomadas oftálmicas: 
estéreis destinadas à aplicação em
saco conjuntival ou margem das 
pálpebras.
• Pastas: contém elevadas 
proporções de sólidos finamente 
dispersos no excipiente. Eficazes 
para absorver secreções serosas 
do local de aplicação.
• Pastas dentifrícias: 
constituem formações de pastas 
destinadas a limpar e\ou polir os 
dentes que podem conter certos 
agentes adicionais.
• Cremes: contém uma ou mais
substâncias dissolvidas ou 
dispersas em base adequada. O 
termo tem se tornado restrito a 
produtos que consistem em 
emulsão óleo-água ou dispersões 
aquosas microcristalinas de ácidos
graxos.
• Géis: formadas por líquidos 
gelificados com a ajuda de agentes
apropriados. Géis dentifrícios são 
constituídos pela cominação de 
um dentifrício e um gel, são 
aplicados com a escova de dente
• Óvulo: podem conter uma ou 
mais substâncias medicamentosas,
destinadas à administração por via
vaginal.