A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
47 pág.
Guia-de-cultivo-psilocybe-cubensis

Pré-visualização | Página 1 de 6

cglubulkp 
 
 
 
Guia de Cultivo 
Psilocybe Cubensis 
 
 
 
 
 
 
 
2012 
 
Fonte: http://www.cogumelosmagicos.org/comunidade/ 
01/08/2012 
 
 
Este guia consiste em um agrupamento de textos, imagens e 
técnicas de autoria dos membros do Cogumelos Mágicos, 
Shroomery e minha. 
 
A cada cultivo, independente de sua experiência, algo novo será 
compreendido, portanto, esse é apenas um guia e não uma utopia na 
cultura de Cubensis. 
 
 
 Sumário 
 
 
 Apresentação 
 Glove Box 
 Hidratação de esporos 
 Culturas Líquidas 
 PF Tek 
 Milho 
 Esterilização 
 Inoculação 
 Incubação 
 Agulhas 
 Crescimento X Temperatura 
 Grain to Grain 
 Casing 
 Terrário 
 
 
 Bulk 
 Carimbos 
 Carimbos em cotonetes 
 Clonagem/Isolamento em papelão 
 Clonagem/Isolamento em meio BDA 
 Armazenagem de Culturas 
 Secagem 
 Pastilhas 
 Contaminantes Comuns 
 Aspectos Farmacológicos: Dosagem 
 Outdoor 
 In vitro 
 
 
Apresentação 
Os cogumelos eram usados no México, Guatemala e Amazonas em rituais religiosos e 
por curandeiros. Os Maias utilizavam um fungo ao qual chamavam, na língua nahuátl, 
teonanácatl (a "carne de deus") há já 3500 anos. No seu território foram encontradas 
figuras de pedra com representações de cogumelos datadas de 1000 a.C. e 500 d.C. 
As primeiras referências ao seu consumo foram encontradas em livros (1502), nos 
quais era mencionado o uso de cogumelos em rituais nas festas de coroação de 
Moctezuma, o último imperador Azteca. 
A redescoberta do cogumelo sagrado dos Maias - e o acesso à sua consumação ritual - 
por R. Gordon Wasson e sua esposa, a partir de 1953, na Sierra Mazateca, depois a 
colheita sistemática, a cultura em laboratório e a análise detalhada das diferentes 
espécies de cogumelos lamelares do gênero Psilocybe, sob os auspícios do Prof: Roger 
Heim, do museu de História Natural de Paris, representam um acontecimento 
primordial para todas as pessoas interessadas numa abordagem ao domínio complexo 
das plantas adivinhatórias. Elas dão acesso às experiências iniciáticas que remontam a 
mais alta antiguidade e, sem dúvida, até mesmo à pré-história. 
 
 
O químico suiço Albert Hofmann que descobriu o LSD, foi também o primeiro a extrair 
psilocibina e psilocina dos cogumelos entre 1957 e 1958. Nos anos 70, o LSD e a 
psilocibina, entre outros, foram fundamentais para a Contracultura e o movimento 
Hippie, visando a "libertação da mente", seguindo as idéias dos beats e de Timothy 
Leary, um psicólogo proponente dos benefícios terapêuticos e espirituais do LSD e da 
psilocibina. 
 Atualmente, estudos comprovam possibilidades terapêuticas da psilocibina. Em um 
deles, pessoas que receberam a psilocibina demonstraram uma personalidade mais 
“aberta” após a sua experiência, um efeito que persistiu por pelo menos 14 meses. 
Timothy Leary e sua primeira experiência 
"Durante as cinco horas seguintes, encontrei-me arrastado pelo desfrutar de uma experiência que 
poderia tentar descrever graças às numerosas e extravagantes metáforas, mas que foi, antes de tudo e 
sem dúvida alguma, a mais profunda experiência religiosa da minha vida (...) Descobrir que o cérebro 
humano possui uma infinidade de potencialidades e pode operar em dimensões de espaço-tempo 
inesperadas me transfigurou por completo; convenci-me, sem qualquer sombra de dúvida, que acabava 
de despertar de um longo sono ontológico." 
Relato de Gordon Wasson 
 
"Está escuro. Todas as luzes foram apagadas. Brasas ardem nas pedras da lareira. Madeira de Copal 
perfumada se consome num caco de cerâmica. Tudo está calmo. A cabana, a choça, fica afastada da 
aldeia. A voz de Maria Sabina pira na cabana(...) Tudo o que se vê naquela noite se banha na claridade 
da origem: a paisagem, as casas, os utensílios de uso diário, os animais, tudo é calmamente irradiado 
pela luz primordial; dir-se-ia que as coisas apenas acabam de serem produzidas pelo criador! Esta 
novidade total - dir-se-ia a aurora da criação - o submerge e o envolve, o dissolve na sua beleza 
inexplicável (...) Seu espírito está livre, você vive uma eternidade numa noite, vê o infinito no grão de 
areia. O que você vê e escuta grava-se na sua memória, é gravada ali para sempre. Enfim, você conhece 
o inefável, sabe que o é o êxtase! (...) Uma simples planta abre as portas, libera o inefável, traz o êxtase. 
Não é a primeira vez na história da humanidade que as formas mais humildes de vida dão a luz ao 
divino. Por mais desconcertante que seja, a maravilha que anuncia merece ser ouvida pelos homens." 
 
 
 Glove box 
Caixa plástica; 
Silicone; 
Luvas de látex; 
Tubo de Pvc 100mm. 
 
 
 
Desinfete a glove box inclusive suas entradas para luvas e tudo o que for para dentro dela com 
água/água sanitária, um copo de água/uma colher de chá de água sanitária. 
Sempre que precisar eliminar microorganismos indesejáveis, poderá usar a água sanitária 
diluída, esperando certo tempo para que ela possa agir. 
 
 
 
Hidratação de esporos 
Material: 
- Pote coletor. 
- Água destilada (farmácia) 
- álcool 
- Papel alumínio 
Glove box 
 
Procedimento: 
 
 
Ferva água por dez minutos. Ainda “fervendo” use-a para esterilizar o pote coletor (ou copo de 
cachaça) e a seringa/agulha. Sugue a água e ejete por três vezes, deixando, na terceira vez, a 
água dentro da seringa por dois minutos e também no copo de cachaça. Esterilize também um 
copo normal, assim você poderá cobrir o copo de cachaça com este copo maior dentro da 
glove, evitando contaminantes. 
 
Coloque a água destilada no copo de cachaça. 
 
Abra o carimbo e raspe (com algo esterilizado) parte (¼) dos esporos no pote coletor. 
 
Sugue a mistura com a seringa, injete de volta e sugue novamente, coloque a proteção da 
agulha e embrulhe em um papel alumínio desinfetado com álcool. 
 
Guardar na gaveta da geladeira próxima ao congelador (hidratação). 
 
Deixe por, no mínimo, um dia antes de usar. (Carimbos velhos precisam de uma hidratação 
mais efetiva – 7 dias a um mês). 
 
Vire de lado, de vez em quando, para os esporos não ficarem grudados na lateral da seringa. 
 
 
 
Cultura Líquida 
 
 
Material 
Glucose de milho (lojas de confeitaria/artigos p festa) conhecida também como dextrose 
Água mineral 
Frascos para CL: 
 
Procedimento 
Medidas: Não utilize mais do que 4% de açúcar nas Culturas Líquidas. Uma medida de 2% 
funcionou bem. 
𝑉𝑜𝑙𝑢𝑚𝑒 𝑑𝑒 á𝑔𝑢𝑎 𝑚𝑖𝑛𝑒𝑟𝑎𝑙 = (𝑉 𝑔𝑙𝑖𝑐𝑜𝑠𝑒 ÷ 0,03) − 𝑉 𝑎𝑚𝑝𝑜𝑙𝑎 
𝑉𝑜𝑙𝑢𝑚𝑒 𝑑𝑒 á𝑔𝑢𝑎 𝑚𝑖𝑛𝑒𝑟𝑎𝑙 = 𝑔𝑙𝑢𝑐𝑜𝑠𝑒 𝑑𝑒 𝑚𝑖𝑙ℎ𝑜 ( 𝑒𝑚 𝑔) ÷ 0,03 
Se tiveres uma balança de precisão, prefira usar a glucose de milho, pois os fungos se dão 
melhor com seu açúcar do que com a glicose de farmácias. 
Misture bem e preencha os copos. Importante: Preencha somente 1/3 dos copos com o 
líquido, pois é necessário bastante oxigênio dentro dos copos para um crescimento saudável 
do micélio. Você pode colocar algum objeto dentro do pote para ajudar a “cortar” o micélio 
quando estiver bem desenvolvido. Panela de pressão neles por 30 minutos. 
Não fiz furos nas tampas de alumínio, apenas apertei com as mãos. Agora espere esfriar 
completamente dentro da panela. 
Agite violentamente os copos, por 1 minuto. Isso irá trazer oxigênio de volta à água. A panela 
 
 
de pressão tira a maior parte do oxigênio da água. É por isso que é deixado o espaço dentro do 
copo, para ter oxigênio suficiente para o bom desenvolvimento da cultura. Deixe em 
temperatura de colonização. Uma vez por dia, se quiser acelerar o crescimento do micélio, 
agite cuidadosamente e devagar as culturas (formando um redemoinho). Deve observar o 
crescimento entre 3 a 7 dias. Começa com "pequenas nuvens de algodão". 
 
É dificil dizer com certeza se uma cultura líquida está ou não contaminada. Mas dá pra se 
basear em teorias. Por exemplo: Essa cultura tem 99% de chances de ser saudável: O micélio é 
vigoroso e unido, o restante da água é transparente. O certo é somente