Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
27 pág.
EXERCÍCIOS TEORIAS DA COMUNICAÇÃO

Pré-visualização | Página 5 de 9

na sua opinião, representaria os apocalípticos e quem representaria os integrados?
R: a) Apocalípticos seriam os alemães e os integrados seriam os norte-americanos funcionalistas.
Explicação: Os apocalípticos seriam os teóricos de Frankfurt e os integrados corresponderiam à pesquisa funcionalista/administrativa norte-americana. A letra e, embora pareça correta, acaba sendo genérica ao trazer apenas os norte-americanos, pois acaba englobando também escolas como Palo Alto e Chicago, que não estariam dentro de imagem de integrados construída por Eco.
2) TER/PE (2011). Em 1964 foi lançada uma obra que se tornou clássica porque discute a influência das técnicas de comunicação e as transformações geradas nos padrões de interação social. Essa obra de Umberto Eco considera:
R: a) Apocalípticos os que entendiam que a massificação da produção e o consumo eram responsáveis pela queda da essência na criação artística.
3) Quarenta anos depois da publicação de Apocalípticos e Integrados, de Umberto Eco, semelhante dicotomia se apresenta, desta vez, em relação à cibercultura. De um lado, os otimistas que acreditam nas inesgotáveis possibilidades dos avanços tecnológicos, inclusive, propiciando o surgimento de uma tecnodemocracia. De outro, os pessimistas que profetizam que o absoluto caos digital está próximo.
Considerando esse contraponto, julgue os itens a seguir.
I - A antinomia tecnologia versus humanismo ultrapassa o tempo e os contextos, inclusive, quanto aos meios de comunicação.
II - A divergência apontada acima está mais relacionada ao radicalismo dos otimistas e dos pessimistas que às novas tecnologias.
III - Ao longo do tempo, as tecnologias se sucedem, mas infere-se do texto que permanece o conflito, quanto ao uso delas, entre o bem e o mal.
IV - O desenrolar da espiral tecnológica é que tem agravado o conflito entre os Apocalípticos e os Integrados.
Estão certos apenas os itens:
R: I e III
4) Observe as afirmações abaixo sobre Umberto Eco e sua visão a respeito dos meios de comunicação de massa e marque a opção correta.
I - O conteúdo dos Meios de Comunicação de Massa é produzido para agradar ao público. É um material de evasão, mas também pode informar e educar.
II - A indústria cultural é um sistema de condicionamentos com que todo operador de cultura deve contar, se quer se comunicar com seus semelhantes.
III - Eco nega o termo Indústria cultural, e prefere utilizar a expressão cultura de massa, aceita amplamente pelos integrados.
R:I e II estão corretas
Explicação: Eco sugere o termo "cocmunicacão de massa", de forma a não utilizar nem ïndústria cultural" (apocalípticos) e nem cultura de massa (integrados).
5) Observe as frases que tematizam Umberto Eco e suas ideias de apocalípticos e integrados e marque a opção correta.
I - "O Apocalipse é uma obsessão do 'dissenter', a integração é a realidade concreta dos que não dissentem".
II - No fundo o apocalítico consola o leitor porque sugere uma comunidade de "super-homens". Dos únicos que estão salvos e conseguem compreender a verdade.
R: I e II estão corretas e a II explica parcialmente a I
Explicação: A II explica parcialmente a I porque justifica os apocalípticos que dissemtem, mas não fala sobre os integragados que não dissetem. 
6) ESPM - 2016
Umberto Eco (1932-2016) era aparentemente uma raridade, uma exceção. Professor universitário, especializado em tópicos que a maioria consideraria esotéricos e inacessíveis. (...) caso se examine a sua trajetória fica patente até que ponto ele era representativo tanto de seu país, a Itália, quanto de seu tempo, a segunda metade do século XX. (Folha de São Paulo; 28/2/2016)
Umberto Eco foi:
R: um ensaísta, semiólogo e romancista.
Explicação: Umberto Eco foi tanto um acadêmico especialista em semiótica e história medieval, quanto autor de best sellers, como O Nome da Rosa ou Pêndulo de Foucault. 
7) FCC - 2015
Em Apocalípticos e Integrados (Ed. Perspectiva, 1979), Umberto Eco descreve dois grupos de pensadores sobre a Comunicação de Massa. Segundo o autor italiano, os integrados são aqueles que celebram e rejubilam essa forma de se comunicar como uma espécie de democratização cultural. Já os apocalípticos são aqueles que:
R: entendem essa forma de se comunicar como uma ameaça de crise para a cultura devido à vulgaridade intelectual de seus consumidores.
Explicação: os produtos culturais eram feitos para serem identificados facilmente pelas pessoas, pois assim aumentavam as chances de serem vendidos. Entretanto, essa simplificação causava uma vulgaridade da oferta cultural.
8) FCC - 2013
Umberto Eco classificou os teóricos da Comunicação em dois grupos. O primeiro deles o dos "Apocalípticos", que, segundo ele, via o alcance da cultura de massa de forma pessimista para a sociedade. O segundo grupo, os "Integrados", avaliava que o acesso à cultura de massa seria benéfico para o ser humano. Os principais autores Apocalípticos e Integrados eram: 
R: Max Horckheimer e Theodore Adorno (Apocalípticos) e Marshall McLuham (Integrado).
Explicação: Horkheimer e Adorno são frankfurtianos, e, portanto, apocalípticos. Já McLuhan, apesar de não ser um funcionalista norte americano, poderia ser considerado um integrado, já que uma das críticas mais recorrentes ao canadense é a de que ele era um determinista tecnológico e entusiasta das tecnologias.
TEORIAS DA COMUNICAÇÃO
6º aula
1) Amantes de quadrinhos e livros reclamam constantemente de adaptações para o cinema, alegando mudança em relação à obra original. A partir do que você viu em McLuhan, marque a alternativa correta sobre a questão das modificações nas obras:
R: c) A mudança de suporte implica também mudança de sentido, pois a mudança de meio subentende alteração na mensagem.
Explicação: Cada suporte vai influenciar na mensagem final. Por isso, se formos seguir McLuhan, não faria sentido comparar adaptações ao original.
2) (FCC - 2014 - TCE-PI) Em A Galáxia de Gutemberg, lançado em 1962, o professor canadense Marshall McLuhan defendeu que os meios de comunicação criaram um ambiente mental que abrangia todo o planeta, sendo os veículos impressos os de maior influência na formação da cultura europeia e da consciência humana. Na referida obra, este ambiente cultural e comunicacional mundializado foi descrito por McLuhan, pela primeira vez, com um conceito que perpassa toda sua obra.
Este conceito é o de:
R: c) Aldeia global.
Explicação: Se o livro destribalizou as antigas civilizações, a partir do mergulho individual que ele propõe, a chegada do audiovisual e a eletrônica conectaram o planeta globalmente de novo em uma tribo.
3) (CONSULPLAN - 2010 - Prefeitura de Mossoró – RN) Em 1960, o pesquisador canadense Hebert Marshall McLuhan, da Escola de Comunicação da Universidade de Toronto, lançou a “Teoria da Aldeia Global” que tratava do fenômeno imposto pelos meios eletrônicos de comunicação a distância, permitindo não apenas ampliar os poderes de organização social da população, mas abolindo, em grande medida, a sua fragmentação espacial, possibilitando que qualquer acontecimento numa parte remota do mundo tenha reflexos noutra distante, geograficamente.
Que fenômeno atual foi previsto pelo pesquisador em meados do século passado?
R: b) Globalização
4) O uso da internet cria uma nova cultura tecnológica, um novo ambiente de sociabilidade e interação: o ciberespaço. Diante deste cenário, quais das teorias de McLuhan ganha força atualmente?
R: Aldeia global
Explicação: O conceito correto é o de Aldeia Global, o qual prevê uma redução dos eixos tempo e espaço, com uma interconexão do globo. 
5) FCC - 2015 - CNMP - O teórico Marshall McLuhan em seu Os meios de comunicação como extensões do homem divide os meios entre quentes e frios. Ele sintetiza que Um meio quente é aquele que prolonga um único de nossos sentidos, acrescentando também que Um meio quente permite menos participação do que um frio. Segundo o próprio McLuhan, são meios frios o
R: telefone e a televisão.
	
6) De acordo com as reflexões de Marshal McLuhan, a humanidade passou
Página123456789