AP 3 Praticas repressivas
3 pág.

AP 3 Praticas repressivas


DisciplinaPraticas e4 materiais22 seguidores
Pré-visualização1 página
Nome : Leandro da Silva Matricula : 18113150166
Curso : Tecnólogo em Segurança Pública e Social
Polo : Campo Grande
AP 3 : Práticas Repressivas e Segurança Pública
Questão 1:
Bittner identifica algumas expectativas que definem a função da polícia , Primeiro, espera-se que a 
polícia vá fazer algo a respeito de qualquer problema que seja solicitada a tratar; segundo, espera-se
que vá atacar os problemas em qualquer lugar e hora em que ocorram; e terceiro, espera-se que 
prevaleçam em qualquer coisa que façam e que não recuem ao enfrentar oposição , também 
podemos inserir as atribuições de manutenção da ordem pública ,policiamento ostensivo e 
prevenção de crimes .
 Questão 2:
Descrédito Público : Na sociedade atual e criado esteriótipos desejados pela sociedade em que é 
criado uma espécie de modelo ideal a seguir , nesse contexto assim como em diversas profissões e 
comportamento dos membros da sociedade um certo padrão é exigido de seus membros , com base 
nisso também encontramos no ramo policial em que pequenos atos construídos por parcela ínfima 
de sua corporação vira noticia e constrói uma ideia generalizada radicalmente sobre toda uma 
classe. No caso da PM , é de conhecimento de todos que ela é sempre vista como corrupta , devido 
a alguns casos em universo de ações onde estes viram noticia na mídia .
Toda esta comoção gerada por tais noticias , é esperado dos policias um exemplo de honestidade , 
seriedade e profissionalismo , onde se existiria se houvesse mundo perfeito , porém em nossa 
realidade não é aplicável por muitos motivos : baixa remuneração , risco elevado , falta de 
treinamento , etc.
Todos estes atos juntos , levam ao desanimo dos agentes e este conceito da sociedade conduz a 
imagem de que seu braço policial é corrupto , ineficiente , ineficaz e para uma parcela , nm deveria 
existir , contribuindo para o descrédito público da instituição e de seus ageentes.
Baixa institucionalidade : Para tanto adotaremos o reconhecimento público da instituição para 
trabalhar o discurso. 
Atualmente uma das instituições mais confiáveis do nosso cenário político social nacional é o 
Exército Brasileiro, o exército e composto por 200 mil militares que por missão constitucional tem 
o dever da defesa nacional e Garantia da lei e da ordem por iniciativa de qualquer Poder. Ocorre que
devido a natureza de emprego o exército maten-se aquartelado em treinamento constante para um 
cenário hipotético de guerra. 
E comum também o mesmo ser desviado de suas funções constitucionais para exercer "auxilio a 
nação" em que não seria sua função primordial ex: construção de estradas, barreiras e pontes. 
Construído isso podemos criar um análogo histórico o exercito brasileiro foi a força integrante para 
o Golpe militar 1964 que com uma sessão anulada do congresso Nacional tomou o poder executivo 
federal instituindo uma ditadura, e mesmo assim mais de 30 apos a sociedade a reconhece como 
instituição mais confiáveis da nação, podemos elencar um fatos primordial, por ser aquartelada e 
sobre hierarquia forte da disciplina de código militar duro não é divulgado e poucos erros são 
expostos para a sociedade sobre sua atuação, e de brinde ele ainda e comulmente acionado para 
criação de bens públicos não inerentes a sua função que gera uma grande aceitação e 
reconhecimento social. 
Em contra partida nos temos a policia que 24 diárias a mesma se encontrar presente em todo os 
cantos do país por suas diversas instituições, onde que no fator surpresa e realidade e obrigada a 
intervir para restabelecer a ordem ou retomar o convívio social, dessas ações claramente ocorre 
equívocos, erros, ilegalidades intencionais ou não por parte de seus agentes que por aspecto humano
são seres falhos como qualquer outro, essa ação tem uma grande repercussão midiatica negativa de 
algumas ações desastrosas, somadas com o preconceito existente da sociedade sobre o elenco 
policial. 
Podemos concluir que falhas existem em um plano lato senso a baixa institucionalização da policia 
até tem justificativa agora, também podemos fazer o mesmo reconhecimento se o Brasil encontrar-
se em guerra com bombas inimigas caindo sobre as capitais atingindo grande número de pessoas a 
instituição exército seria tão bem quista como é em tempos de paz. Porém essa é realidade policial 
um cenerio político q protege o criminoso e deturpa atividade policial colocando como o "criminoso
ou causador do mal" cria toda essa baixa institucionalidade em que as policias se inserem.
Ineficácia e ineficiência : Este conceito é complexo dizer , pois em um comparativo simples uma 
vez que outras categorias não são penalizadas por coisas inevitáveis , exemplo disto é : Um médico
não é penalizado por óbitos ou doenças existentes . Entretanto a policia é culpada por todos os atos 
criminosos existentes , atribuindo se a mesma a ineficácia de seus meios de prevenção bem como a 
ineficiência de seus meios de repreensão o qual é responsabilizada pelo fato criminoso ter ocorrido .
Desta forma , a ineficiência e ineficácia da policia também está ligada a falta de treinamento , 
equipamentos e precarização do estado para com os serviços prestados. 
Além disto , outros fatores também contribuem para estes dados negativos , como fator surpresa , 
baixo efetivo e a falta de uma cobertura maior nas áreas de maior necessidade.