A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
25 pág.
Modal rodoviário e Unitização de cargas

Pré-visualização | Página 4 de 4

de vinte 
e quarenta pés. 
● Treminhões: Semelhantes às carretas, formados por cavalos 
mecânicos, semi-reboques e reboques, portanto compostos de três 
partes. Capazes de transportar simultaneamente até dois containers de 
vinte pés. São veículos que não podem transitar por qualquer estrada, 
em face do seu peso bruto total, cerca de 70 toneladas, e que seguem 
apenas roteiros pré estabelecidos e autorizados pelo Ministério dos 
Transportes. 
 
2.9. VEÍCULOS DE PROJETO 
 
As características dos veículos e proporção entre eles condicionam o 
dimensionamento geométrico de uma via. 
A largura do veículo de projeto influenciará na largura da pista de rolamento, 
dos acostamentos e dos ramos; 
A distância entre eixos influi no cálculo da superlargura das pistas principais e 
na determinação da largura e dos raios mínimos das pistas e dos ramos; 
O comprimento total do veículo influenciará na extensão das faixas de espera, 
a capacidade da rodovia e das dimensões dos estacionamentos; 
A relação entre o peso bruto total e a potência do veículo influência na 
limitação da rampa máxima admissível e participa na determinação da necessidade 
de faixas adicionais; 
O peso bruto admissível dos veículos influi no dimensionamento e 
configuração do pavimento, de separadores rígidos de tráfego e defensas; 
A altura condiciona o gabarito vertical sob redes aéreas, viadutos, túneis, 
sinalizações verticais e semáforos. 
Portanto, é necessário escolher um tipo de veículo que sirva de referência 
para a determinação dos valores máximos e mínimos de parâmetros a serem 
observados para o projeto da via. 
 
Denomina-se veículo de projeto o veículo teórico de uma certa categoria, 
cujas características físicas e operacionais representam uma envoltória das 
características da maioria dos veículos existentes nessa categoria. 
Segundo a AASHTO (American Association of State Highway and 
Transportation Officials) existem quatro grupos básicos de veículos de projeto a 
serem adotados, conforme as características predominantes do tráfego: 
● VP: Veículos de passeio leves, física e operacionalmente assimiláveis 
ao automóvel, incluindo utilitários, pickups, furgões e similares; 
● CO: Veículos comerciais rígidos, compostos de unidade tratora simples 
Abrangem os caminhões e ônibus convencionais, normalmente de 2 
eixos e 6 rodas; 
● SR: Veículos comerciais articulados, compostos normalmente de 
unidade tratora simples e semi reboque; 
● O: Representa os veículos comerciais rígidos de maiores dimensões 
que o veículo CO básico, como ônibus de longo percurso e de turismo, 
e caminhões longos. 
 
3. MATRIZ DE TRANSPORTES 
 
É o conjunto dos meios para transportar pessoas e mercadorias. 
 
4. VANTAGENS E DESVANTAGENS 
 
 
As principais vantagens do transporte rodoviário são: 
● Agilidade e rapidez na entrega da mercadoria em curtos espaços a 
percorrer; 
● A unidade de carga chega até a mercadoria, enquanto nos outros 
modais a mercadoria deve ir ao encontro da unidade de carga; 
● Vendas que possibilitam a entrega na porta do comprador; 
● Exigência de embalagens a um custo bem menor; 
● A mercadoria pode ser entregue diretamente ao cliente sem que este 
tenha que ir buscá-la; 
● Uma movimentação menor da mercadoria, reduzindo assim, os riscos 
de avarias. 
Dentre as desvantagens, podem ser citadas: 
● Seu custo de fretamento é mais expressivo que os demais 
concorrentes com próximas características; 
● Sua capacidade de tração de carga é bastante reduzida; 
● Os veículos utilizados para tração possuem um elevado grau de 
poluição ao meio ambiente; 
● A malha rodoviária deve estar constantemente em manutenção ou em 
construção, gerando custos ao erário ou a contribuinte, visto que, 
existem estradas privatizadas que cobram pedágio.