Prática Profissional Supervisionada em Farmácia I
10 pág.

Prática Profissional Supervisionada em Farmácia I


DisciplinaPratica Profissional em Farmacia16 materiais179 seguidores
Pré-visualização2 páginas
Prática Pro\ufffdssional Supervisionada em Farmácia I
Aula 1: Entendimento do estágio - Lei no 11.788/2008 e DCN
do curso de graduação em farmácia atualizada
Apresentação
O estágio supervisionado faz parte da grade do currículo como disciplina obrigatória e tem por iniciativa aplicar na prática
diária como pro\ufffdssional os conteúdos teóricos aprendidos na sala virtual. Com isso o aluno vivencia a rotina e
experimenta as decisões que o pro\ufffdssional farmacêutico precisa tomar no dia a dia de trabalho.
Ao analisar essa experiência, o aluno torna-se capaz de aprender, discutir e interagir com o pro\ufffdssional, levando para o
campo prático o que já foi aprendido e discutido no campo teórico. Assim, o aluno passa a ter a segurança de que está
preparado para ser um pro\ufffdssional farmacêutico, capaz de vivenciar e tomar suas próprias decisões.
Objetivos
Situar a Lei no 11.788/2008, regulamentadora do estágio na graduação;
Descrever o manual de estágio;
Exempli\ufffdcar a Resolução nº 06/2017, instituidora das Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em
Farmácia.
\ue412 Fonte: Por wavebreakmedia / Shutterstock.
Conceitos legais da regularização do estágio
Atenção! Aqui existe uma videoaula, acesso pelo conteúdo online
A Lei no 11.788/2008 é a legislação responsável pela regularização do estágio na graduação, que faz parte da educação e deve
ser supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, com o objetivo de capacitar o estudante para o trabalho futuro. Os
alunos precisam estar frequentando de forma regular as instituições de ensino.
De acordo com a legislação, o estágio poderá ser ou não obrigatório, porém para ser aproveitado na disciplina corrente deve,
sim, ser obrigatório, como previsto no projeto pedagógico do curso (PPC) .1
O aluno realizará o estágio obrigatório, que é de\ufffdnido no
projeto pedagógico do curso e possui uma carga horária
proposta para ser seguida, sendo necessário todo o seu
cumprimento a \ufffdm de alcançar a aprovação na disciplina de
Prática Pro\ufffdssional Supervisionada em Farmácia. Além do
cumprimento da carga horária, é necessária a apresentação
de todos os documentos de comprovação.
A legislação prevê, ainda, o estágio não obrigatório, que
também pode ser realizado pelo aluno, porém com a
\ufffdnalidade de enriquecimento de conteúdo prático. Seu
caráter é opcional, não substituindo o estágio obrigatório, e
ele pode ser remunerado seguindo os parâmetros
estabelecidos na legislação.
\ue412Fonte: Por eldar nurkovic / Shutterstock.
http://estacio.webaula.com.br/cursos/go0109/aula1.html
A jornada de atividade em estágio deve ser de\ufffdnida em comum acordo entre o discente (ou seu representante legal), a
instituição de ensino e a concedente do estágio, porém não poderá ser superior à prevista pela legislação.
Atenção
No caso de alunos do ensino superior o máximo será de 06 (seis) horas diárias e 30 (trinta) horas semanais (art. 10, inciso II, da
Lei no 11.788/2008). O estagiário tem ainda direito a um período de recesso de 30 (trinta) dias a cada 12 (doze) meses de
estágio, que pode ser tirado na época de férias escolares. Se o aluno recebe algum auxílio como estagiário, o mesmo auxílio
deve ser mantido no período de recesso.
Esse recesso deve ser proporcional ao tempo no estágio, sendo assim, caso o estágio dure um período inferior a 12 (doze)
meses o recesso deverá ser proporcional (art. 13, § 2º, da Lei no 11.788/2008).
A concedente deve limitar o número de vagas para estágio de acordo com o quadro de pessoal da entidade:
\uf1ea
Lei no 11.788/2008 \u2013 Art. 17 \u2013 incisos I a IV
De 01 (um) até 05 (cinco) empregados, é possível um estagiário;
De 06 (seis) até 10 (dez) empregados, é possível até 02 (dois) estagiários;
De 11 (onze) até 25 (vinte e cinco), é possível até 05 (cinco) estagiários;
Acima de 25 (vinte e cinco) empregados, a empresa pode ofertar até 20% (vinte por cento) de estagiários.
O estágio tem por objetivo primordial a
aplicação do conteúdo aprendido ao longo
das disciplinas (ou seja, o conteúdo
teórico-prático). Ao longo da Prática
Pro\ufffdssional Supervisionada em Farmácia,
o aluno terá a oportunidade de desenvolver
as competências necessárias para o
trabalho em equipe: cooperação, iniciativa
e respeito aos princípios da ética
pro\ufffdssional. O discente é levado a realizar
uma re\ufffdexão crítica da pro\ufffdssão e deve
identi\ufffdcar as possibilidades e as limitações
no campo de atuação, com o objetivo de
superar os diversos desa\ufffdos encontrados
nas áreas e níveis de atuação do sistema
de saúde.
\uf00d
Assim, o aluno necessitará de maturidade
acadêmica adequada e aprovação em
todas as disciplinas de pré-requisito para a
realização do estágio. A realização da
Prática Pro\ufffdssional Supervisionada em
Farmácia é um requisito obrigatório para
se obter o título de farmacêutico, e só
podem realizar o estágio os alunos
matriculados na disciplina de Prática
Pro\ufffdssional Supervisionada em Farmácia e
segurados contra acidentes pessoais.
A carga horária deverá obedecer ao que é disposto no currículo e na disciplina em que o aluno está matriculado. Entende-se
como carga horária da disciplina o número de horas referentes às aulas teóricas. E entende-se como carga horária em campo o
mínimo de horas comprovadas pelo aluno na instituição onde ele realizará a prática pro\ufffdssional, devendo ser cumpridas,
exclusivamente, durante o período acadêmico referente ao semestre cursado. Assim não serão consideradas horas cumpridas
fora do período acadêmico, como na época de férias escolares.
A Resolução no 6, de 19 de outubro de 2017, determina que:
Atenção! Aqui existe uma videoaula, acesso pelo conteúdo online
Art. 8º A formação em Farmácia inclui, como etapa integrante e obrigatória da
graduação, estágios curriculares, que devem estar regulamentados e
institucionalizados, considerando, em uma análise sistêmica e global, os aspectos
de carga horária, previsão ou existência de convênios, formas de apresentação,
orientação, supervisão e coordenação.
§ 1º Os estágios curriculares devem ser realizados sob orientação de docente, em
campo de atuação pro\ufffdssional da área farmacêutica, pertencente à Instituição de
Educação Superior (IES) ou fora dela, mediante convênios, parcerias ou acordos.
§ 2º Os estágios curriculares devem ser desenvolvidos de forma articulada, em
complexidade crescente, distribuídos ao longo do curso, e iniciados, no máximo,
no terceiro semestre do Curso de Graduação em Farmácia.
§ 3º Os estágios curriculares devem corresponder, no mínimo, a 20% (vinte por
cento) da carga horária total do Curso de Graduação em Farmácia, e serem
desenvolvidos conforme os percentuais estabelecidos abaixo, em cenários de
prática relacionados a: I - fármacos, cosméticos, medicamentos e assistência
farmacêutica: 60% (sessenta por cento); II - análises clínicas, genéticas e
toxicológicas e alimento: 30% (trinta por cento); III - especi\ufffdcidades institucionais
e regionais: 10% (dez por cento).
§ 4º Os estágios obrigatórios, mencionados no parágrafo anterior, devem
contemplar cenários de prática do Sistema Único de Saúde (SUS) nos diversos
níveis de complexidade.\u201d
Considerando o exposto na DCN (Diretriz Curricular Nacional) dos cursos de farmácia, de outubro de 2017, 20% (vinte por
cento) da carga horária do curso deve ser destinada para a realização do estágio. O mesmo artigo descreve ainda a
necessidade da orientação do docente farmacêutico e do supervisor no local onde será realizada a atividade de estágio. O
supervisor no local da prática pro\ufffdssional deverá ser um pro\ufffdssional farmacêutico se a atividade a ser supervisionada for
restrita ao farmacêutico.
Lembrando, novamente, que o cumprimento da carga horária de prática
pro\ufffdssional supervisionada é fator obrigatório para a aprovação da
disciplina, e o seu não cumprimento resulta na sua reprovação.
Documentos necessários
De quais documentos o aluno precisa para iniciar o estágio?
\ue412 Fonte: Por Vitali Michkou / Shutterstock.
O termo de compromisso é o principal documento necessário. Ele é responsável por regulamentar a permanência do estagiário