A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Fármacos endócrinos

Pré-visualização | Página 1 de 1

UFMT- UNIVERSIDADE FEDERAL DO MATO GROSSO
Disciplina : Farmacologia veterinária	Estudante : Bruna Vivian Miguel
FARMACOLOFGIA ENDÓCRINA
REPRODUTOR
Fisiologia
Ciclo estral: Intervalo entre 2 períodos de receptividade sexual (estro);
Pró-estro: Fase de crescimento folicular e regressão do corpo lúteo do ciclo anterior;
fase folicular – Durante o ciclo estral e o pró-estro ocorre crescimento folicular na ausência do corpo lúteo funcional. 
	Folicular
	Desenvolvimento folicular
	Lútea
	Desenvolvimento do corpo lúteo, formação do progesterona, manutenção da gravidez.
	
Cadela e gatas.
	Proestro (+estradiol )
	Aumento do estrógeno, ocorre o cio, sangramento vaginal, rompem vasos superficiais do útero, provocando sangramento, vulvas e lábios ficam edemaciados, a cadela não quer ter contato com o cachorro. 
	
	Estro (-sangue)
	Diminui o sangramento, a vulva não está tão edemaciada, a cadela está ovulando e ela está mais receptiva ao macho, está fértil, permite a cópula, ocorre lateralidade da calda
	Em gata, está condicionada a luminosidade, na época em que os dias são mais longos. Ovulação só ocorre com a penetração do macho.
	Diestro (corpo lúteo)
	Forma o corpo lúteo, fabrica a progesterona, para manter o endométrio rico em vasos sanguíneos, período de gestação. Caso não haja a fecundação, progesterona continua alta, o útero continua secretório, mesmo sem a fecundação, podendo acarretar a gravidez pscicológica, dependendo da quantidade de progesterona secretada pelo corpo lúteo encontrado no ovário. O corpo lúteo regride (luteólise), progesterona cai e esse período encerra
	
	Anestro (quiescencia reprodutiva)
	Período entre um ciclo e outro ciclo.