Disfunção desabsortiva do intestino delgado
2 pág.

Disfunção desabsortiva do intestino delgado


DisciplinaPatologia I18.924 materiais113.448 seguidores
Pré-visualização1 página
HISTOLOGIA \u2013 Aula 6, UC5 
Ádila Cristie Matos Martins 
 
DISFUNÇÃO DESABSORTIVA DO INTESTINO DELGADO\u200b \u200b\u2013 \u200bRobbins 
INTESTINO DELGADO 
 
SÍNDROMES DE MÁ ABSORÇÃO\u200b: se apresenta mais comumente como diarreia crônica, é 
caracterizadas por um defeito na absorção de gorduras, vitaminas lipossolúveis e outras, 
proteínas, carboidratos, eletrólitos e minerais, e água. 
 Resulta do distúrbio em pelo menos uma das quatro fases da absorção de nutrientes: 
\u2022 \u200bDigestão intraluminal\u200b: na qual as proteínas, carboidratos e gorduras são quebrados em formas 
adequadas para a absorção; 
\u2022 \u200bDigestão terminal\u200b: envolve a hidrolise dos carboidratos e peptídeos por dissacaridases e 
peptidases, respectivamente, na borda em escova da mucosa do intestino delgado; 
\u2022 \u200bTransporte transepitelial\u200b: no qual os nutrientes, fluidos e eletrólitos são transportados através 
do epitélio do intestino delgado; 
\u2022 \u200bTransporte linfático\u200b: dos lipídeos absorvidos. 
 
Defeitos na doença diarreica da má absorção 
Doença Digestão intraluminal Digestão terminal T. Transepitelial T. Linfático 
Doença celíaca + + 
Psilose tropical + + 
Fibrose cística + 
Enteropatia autoimune + + 
Deficiência da dissacaridase + 
Abetalipoproteinemia + 
 
 
DOENÇA CELÍACA: também é conhecida 
como enteropatia sensível ao glúten. Esta é 
uma enteropatia medida pelo sistema 
imunológico, disparada pela ingestão de 
cereais que contêm glúten. 
O glúten é digerido pelas enzimas 
luminais e da borda em escova em 
aminoácidos e peptídeos, incluindo a alfa 
gliadina. A rede de reações imunológicas à 
gliadina é conhecida por resultar na doença 
celíaca. 
 
 
HISTOLOGIA \u2013 Aula 6, UC5 
Ádila Cristie Matos Martins 
 
PSILOSE TROPICAL: Inflamação decorrente de uma infecção por um patógeno. Essa doença tem 
uma resposta inflamatória tão pronunciada que pode levar a alterações histopatológicas 
semelhantes a doença celíaca (mas nunca atrofia total das vilosidades). Há a destruição parcial 
das vilosidades. Isso afeta a digestão terminal e o transporte transepitelial. 
 
FIBROSE CÍSTICA: Pessoa tem um defeito no transporte de íons que gera uma hidratação luminal 
defeituosa (lúmen cheio de muco e há diminuição da secreção de água, dificultando a digestão 
intraluminal). 
 
ENTEROPATIA AUTOIMUNE: Doença autoimune que causa a destruição do epitélio (enterócitos). 
Isso causa problemas na digestão terminal e no transporte transepitelial. 
 
DEFICIÊNCIA DA DISSACARIDASE: Intolerância à lactose é a principal: deficiência na produção de 
lactase \u2014 a pessoa ingere a lactose, que não será digerida, deixando a luz do órgão hiperósmica, o 
que vai atrair ainda mais água. A pessoa fica com diarreia, mas não há alterações histopatológicas. 
 
ABETALIPOPROTEINEMIA: Pessoa não tem um transportador de triglicerídeos. Paciente não faz a 
absorção de triglicerídeos (no transporte transepiteial) adequadamente. 
 
Obs.: Hipersensibilidade ao glúten - O glúten possui uma substância química que estimula uma 
resposta inflamatórias, que podem levar a inflamações crônicas com alterações histopatológicas 
significativas, como a atrofia das vilosidades e hiperplasia das criptas.